Mensagem do dia

Mensagem do dia

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Jacareacanga NO CAMINHO CERTO

Jacareacanga se destaca na gestão de saúde pública.
Localizado no Oeste paraense em uma área territorial de 53,3 km² e uma população estimada segundo o IBGE/2013 em 41.487 habitantes, o município de Jacareacanga vem vivenciando nos últimos anos uma revolução na área da saúde pública.
Com a estruturação da frota de veículos da Secretaria Municipal de Saúde-SEMUS a partir de 2010 e o investimento em capacitações em 2013 de 30 microscopistas entre eles 15 agentes indígenas de saúde todos certificados pelo Laboratório Central do Estado do Pará-LACEN/PA, o combate à malária se intensificou no município.
Os números da SEMUS mostram o resultado de uma ação intensa e planejada em toda a área de atuação da Secretaria Municipal de Saúde. Em 2010 os índices do setor de Vigilância em Saúde do município registraram 1245 casos de malária já até setembro de 2014 apenas 86 diagnósticos positivos da malária em Jacareacanga, uma redução de 93,09% nesse período. Mas os registros de diagnóstico da doença com origem na área indígena preocupam a SEMUS. Os números do setor de endemias indicam que a maioria dos casos de malária registrada no município vem das aldeias.
Um dos grandes desafios da SEMUS é fazer chegar saúde pública nas regiões de garimpos como é o caso da comunidade de Cabaçal, que fica a pouco mais de 40 minutos de avião, mas por estrada é preciso trafegar 970 km. E para dar mais sustentabilidade às ações de saúde em Cabaçal  e região foi construído recentemente um Posto de Saúde naquela comunidade fruto de uma pactuação entre prefeitura de Jacareacanga e Companhia Hidrelétrica Teles Pires-CHTP. As ações de saúde se estendem nas comunidades de Mamãe Anã, São José, Porto Rico, Coatá, além de pequenas localidades ribeirinhas localizadas às margens do Tapajós.
Na sede do município o prefeito Raulien Queiroz também vem investindo em política de saúde pública. As pactuações na área da saúde com a CHTP rendeu ao município um laboratório de entomologia com profissionais em microscopia certificados pelo Laboratório Central do Pará-LACEN/PA, além de um invejável centro cirúrgico equipado com mais de 1.700 itens, além de duas salas de cirurgias, sala de parto e sala de estabilização, entre outras dependências. No bairro São Francisco será inaugurado em breve um moderno Posto de Saúde que vai atender a demanda daquela localidade.
O Hospital Municipal com os atuais 24 leitos tem uma demanda de atendimento considerável. De acordo com dados da SEMUS/JCR, passam em média por mês pelos consultórios médicos 1.150 pacientes para consultas médicas e em média 109 internações. Ainda de acordo com a SEMUS/JCR os procedimentos médico hospitalar no Hospital Municipal de Jacareacanga entre consultas, internações, cirurgias, exames de ultrassonografia e eletrocardiograma tem uma média mensal de 1.350 procedimentos.
De acordo com informações da Secretaria de Saúde de Jacareacanga há cerca de 4 anos atrás o Hospital Municipal contava apenas com 2 médicos e era campeão no uso de TFD e usava frequentemente fretes de aeronaves para remoção de pacientes para Santarém ou Belém. “Chegamos ao patamar de R$ 60 mil reais num mês só em frete de aeronave. Com o aval do prefeito Raulien Queiroz fizemos contratação de mais profissionais em saúde e hoje temos 6 médicos atuando na rede pública de saúde do município”, disse Elinton Vasconcelos, secretário de saúde. “Tem pacientes de outros municípios que vêm fazer tratamento em Jacareacanga. Reduzimos bastante o custo de frete com aeronaves, tem mês que o custo é zero”, contabiliza Vasconcelos, acrescentando que A SEMUS/JCR recebeu congratulações da SESPA e do Ministério da Saúde como um dos municípios paraenses que menos usou o Estado em saúde pública.

O prefeito Raulien Queiroz pretende ampliar ainda mais o atendimento à saúde pública em Jacareacanga. O projeto audacioso é a reforma e ampliação do Hospital Municipal que terá capacidade para 125 leitos. A vereadora Edileuza Viana (PT), autora do projeto, já fez gestão junto ao Secretário de Estado de Saúde Hélio Franco de Macedo e segundo Edileuza, já há uma sinalização para aprovação do projeto. Para o prefeito Raulien Queiroz a execução deste projeto vai fortalecer a prestação de serviços no futuro da saúde pública no município. “Com o advento de grandes investimentos em Jacareacanga seja com a construção de hidrelétricas ou a instalação de um polo madeireiro no município é necessário estarmos preparados para um aumento populacional e claro, uma maior demanda de usuários do SUS”, disse. Fonte: NONATO SILVA - ASCOM/PMJ

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Jovem encanta com desenhos autorais

Por: Marcos Santos

O que diferencia os artistas das pessoas comuns é que eles são simplesmente extraordinários com suas criações artísticas. Santarém é um celeiro de renomados e talentosos artistas, sobretudo artistas plásticos cujos trabalhos são facilmente encontrados pelos quatro cantos da cidade. A personagem da nossa matéria é uma adolescente de 16 anos, estudante do segundo ano do ensino médio. Aluna do Colégio Santa Clara, a jovem notável faz do desenho o seu refúgio e através de sua arte vive num mundo de cores, magias e solitude. Suas obras encantam quem já teve o privilégio de conhecer o seu trabalho, até então limitado apenas aos olhos de parentes e amigos mais próximos. Os traços de suas obras reforçam seu talento e genialidade. Lorena Bentes é a autora de desenhos que impressionam pela leveza das cores, expressões e detalhes surreais. 

Foi ainda na infância que a jovem artista despertou o interesse pelo desenho. Os primeiros rabiscos chamaram a atenção de seu maior incentivador, o avô, Rogério Carvalho, que hoje é falecido. Quando viu os primeiros traços, o avô percebeu o talento e dom naturais da neta. Naquela ocasião, disse que ela deveria continuar desenhando, pois tinha aptidão para a arte. Com a morte do principal fã e amigo, como ela define o laço fraterno com o avô, Lorena Bentes dedicou-se a aprimorar suas técnicas. Sem nenhum tipo de ajuda profissional ou orientação específica, pois em Santarém não existem cursos de desenhos, a artista mergulhou de corpo e alma em seus trabalhos artísticos e passou a criar obras com requintes de perfeição e beleza. “Me expresso através dos desenhos. Neles, eu encontro a liberdade, o meu refúgio. Quando criança fazia rabiscos muito loucos e meu avô dizia que eu tinha dom e que deveria continuar desenhando. Desde então, não parei mais de desenhar”, conta a adolescente.

A partir de 2011, Lorena entrou num processo de criação que fez surgir trabalhos cada vez mais incríveis. “Tudo o que eu sei, aprendi sozinha. Além disso, eu não estava muito a fim de me encaixar em um estilo ou técnica”, comenta Lorena, ressaltando que inicialmente desenhava no estilo Mangá, que logo abandonou para tentar um estilo próprio. “Mas aqui e ali aparecem alguns traços característicos deste estilo. Acho que cada artista tem que ter seu estilo próprio. Aprendi muita coisa pesquisando também na internet. Quando eu comprova um lápis, eu procurava conhecer melhor a maneira como utilizá-lo e isso também me ajudou bastante na evolução da minha técnica e do meu trabalho”, disse a jovem artista.

No próximo dia 31, no Colégio Santa Clara, a jovem desenhista fará, juntamente com outros alunos, uma exposição de seus trabalhos e Santarém poderá, finalmente, conhecer a arte dessa jovem que recebeu do avô o incentivo que precisava para se encontrar como artista e como pessoa: o amor.

A jovem Lorena Bentes é uma artista em evolução cujo talento é movido pela sensibilidade e pela vontade de se expressar sem medo e com sentimentos. Reproduzido do Blog Quarto Poder

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Never, never Aécio Never!


Aécio perde batalha da verdade


Insistência do tucano em chamar de "mentiras" fatos incontestáveis derrete sua própria credibilidade
A frase atribuída ao nazista Joseph Goebbels -uma mentira repetida mil vezes se transforma em verdade- tem sido a resposta preferida do candidato Aécio Neves e sua equipe diante de críticas. O problema é quando a verdade, repetida mil vezes, continua sendo verdade, sem contraponto ou contraditório capaz de desmenti-la.
O candidato tucano construiu uma pista de pouso em propriedade familiar. A chave da mordomia ficava na mão de parentes, os quais, aliás, ele empregou aos montes. Tudo documentado. Nenhum estudo, mesmo fabricado às pressas, provou a necessidade da obra. Isso não é uma questão íntima. É dinheiro público queimado para fins pessoais. Existe uma ação em curso, por improbidade administrativa. É um fato, não depoimento selecionado de delação desesperada, desculpe, premiada.
O governo de Minas destinou uma gorda fatia de publicidade para empresas de telecomunicações dos Neves. Nem o candidato nega. É deselegante perguntar como o rapaz lida quando se encontram o público e o privado? Cabe aos brasileiros descobrir o montante, pois envolve gente disputando a Presidência. "Não registramos quanto foi gasto", respondem o tucano e seu staff.
Documentos do Tribunal de Contas de Minas Gerais apontavam suspeitas de irregularidades no governo do atual senador. A capivara foi citada durante um dos debates. Horas depois, a papelada desapareceu do site oficial do tribunal, uma instância pública (!). Tomou Doril. Sumiu. E nada se faz a respeito.
O drible no bafômetro e outros momentos pouco edificantes da rotina noturna do senador estão fartamente documentados na internet e imprensa escrita. Não são montagem, assim como não é falso o stand-up daquele artista de fim de noite que relacionou Maradona e Aécio quanto ao consumo de drogas. Hoje o mesmo personagem posa de aecista desde criancinha. Mas nunca desmentiu a performance.
Balela a história de que trazer a público tudo isso é baixaria etc, etc. Isso é falta de argumento de quem não tem resposta.
Pense bem: quantas vezes já não deparamos com indivíduos brilhantes (o que não é propriamente o caso...), mas com uma trajetória errática, que seríamos incapazes de indicar para uma função, mesmo menor, numa empresa? Não há nisso preconceito nenhum; somente o desejo de saber qual é a pessoa certa para o lugar certo.
"Ah, mas e os programas, as propostas?", indagam os puritanos habituais. Bem, todos conhecem o que pensam tanto Dilma quanto Aécio e seu braço direito, Armínio Fraga.
A primeira pelo que ela e seu partido fizeram nos últimos tempos no Planalto. Aécio, pelo que ele e sua equipe revelam em entrevistas e jantares. Coisas como corte de gastos sociais, esvaziamento de bancos públicos, encolhimento de salários, facão nas empresas, tarifaço, mudança nas leis trabalhistas e por aí vai. As tais medidas impopulares. Para ele, sem isto o Brasil vai piorar. Acredite quem quiser.
Com a campanha perto do fim, supostas regras de etiqueta surgem para esconder o essencial. Cortina de fumaça. Estão em jogo a vida e o futuro de milhões de pessoas. Elas têm todo o direito de conhecer quem pretende ocupar o cargo mais alto da República.
Pesquisas são só pesquisas. A depender delas, o PT não teria ganho no primeiro turno na Bahia e em Minas Gerais, Aécio não teria os votos obtidos em São Paulo, e o PMDB estaria fora do segundo turno no Rio Grande do Sul.
A questão não é satanizar institutos. É dar aos seus levantamentos o peso que merecem. Mais do que nunca, o primeiro turno mostrou que a palavra final é do eleitor, não de pesquisados. Da mesma forma que é patética a tática de carimbar como mentiras verdades inapagáveis, registradas em vídeo, áudio e folhas de papel. Fonte Folha de São Paulo - Um jornal a serviço do Brasil.
Ilustração Blog FARO FINO

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Jornalistas mineiros lançam manifesto pela reeleição de Dilma e liberdade de imprensa em Minas

São conhecidas por todos os mineiros e,principalmente, pelos profissionais da imprensa de Minas(link is external), as manobras de Aécio Neves para ser blindado de notícias em desagravo ao tempo em que foi governador do estado. O tucano já tentou censurar sites de busca, como Google, Yahoo! e Bing(link is external), para que não mostrassem notícias negativas sobre ele e, mais recentemente, solicitou que o Twitter divulgasse dados de 66 perfis  que supostamente militam na rede contra ele.
Por isso, na noite no último dia 15 de outubro, cerca de 100 jornalistas se reuniram em Belo Horizonte para manifestar seu apoio à reeleição de Dilma e pela liberdade de imprensa. Na descrição do evento, chamado de “Jornalistas Com Dilma”(link is external), lê-se: “porque o primeiro compromisso de Minas é com a Liberdade”. Para ver as fotos, clique aqui(link is external).
Ao final do encontro, os jornalistas produziram um manifesto, reproduzido abaixo, falando da diferença das coberturas dos principais veículos da mídia sobre a eleição e campanhas dos dois candidatos, e alertam para o perigo da eleição de Aécio e de suas “medidas antidemocráticas”, para toda a sociedade e, em especial para os profissionais da imprensa.
A presidenta Dilma já havia alertado para a blindagem que Aécio construiu para si mesmo em Minas Gerais. Na quarta-feira (15), a presidenta declarou, em coletiva de imprensa em São Paulo(link is external), que “o candidato, de fato, não está acostumado a críticas, porque, como a imprensa divulga, tinha certa blindagem quando foi governador".
Aloisio Morais, ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, esteve presente no encontro em Belo Horizonte e comentou, em entrevista ao Muda Mais, o episódio do desaparecimento dos documentos do Tribunal de Contas do Estado que mostram a má gestão de Aécio em Minas, citados pela presidenta Dilma no último debate. Aloísio disse que “esse é mais um episódio que mostra como aqui (em Minas Gerais) está tudo dominado pelos tucanos. O poder Legislativo, Judiciário e Executivo. Eles conseguiram influir em tudo. Mostra o descaramento de como há um complô em favor da eleição do Aécio”, declarou.
Veja a íntegra do Manifesto dos jornalistas mineiros pela reeleição de Dilma:
Alerta ao Povo Brasileiro
Nós, jornalistas mineiros reunidos na noite de 15 de outubro de 2014, em Belo Horizonte, vimos manifestar à sociedade brasileira as nossas apreensões quanto ao grave momento vivido pelo país às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais:
1. Estarrecida, a opinião pública mineira e brasileira deparou-se nos últimos meses com uma escalada da cobertura jornalística das eleições pelos meios de comunicação em claro favorecimento de candidaturas à Presidência da República, seja por meio da manipulação de informações políticas e econômicas, seja pela concessão de espaços generosos a um candidato em detrimento dos outros. Tais fatos, públicos e notórios, são sobejamente atestados por instituições de pesquisa e monitoramento da mídia, revelando uma tentativa de corromper a opinião pública e de decidir o resultado das urnas.
2. Infelizmente, tais práticas antidemocráticas, que atentam contra os princípios constitucionais da liberdade de expressão e manifestação e do direito à informação, fizeram parte do cotidiano da comunicação em Minas Gerais, atingindo nível intolerável nos governos de Aécio Neves. A atividade jornalística e a atuação dos profissionais foram diretamente atingidas pelo conluio explícito estabelecido entre o governo e os veículos de comunicação, com pressão sobre os jornalistas e a queda brutal da qualidade das informações prestadas ao cidadão mineiro sobre as atividades do governo. Tais pressões provocaram censura e mesmo demissões de profissionais e uma permanente tensão nas redações. E quebraram as históricas vocações e compromissos de Minas com a liberdade de pensamento e de ideias, traços distintivos da formação e das tradições históricas do Estado.
3. Diante do exposto e por dever do ofício, nós, jornalistas mineiros, alertamos a sociedade brasileira sobre os riscos que tais práticas representam para a Democracia, para o Estado de Direito e para os direitos individuais e políticos dos cidadãos. Reafirmamos que a essência da atividade do jornalista é a liberdade de expressão e manifestação, assegurando o direito da sociedade à informação, livre e plena.
Belo Horizonte, 15 de outubro de 2014

Comentários:
Joana Darc Santos Costa
"O tucano já tentou censurar sites de busca, como Google, Yahoo! e Bing (link is external), para que não mostrassem notícias negativas sobre ele e, mais recentemente, solicitou que o Twitter divulgasse dados de 66 perfis que supostamente militam na rede contra ele." http://mudamais.com/ocupe-politica/jornalistas-mineiros-lancam-manifesto-pela-reeleicao-de-dilma-e-liberdade-de-imprensa
Edna Castro Souto ·  Top Commenter
Há no ar uma outra ditadura que não é a dos militares...
Dilma já!
Farina Mauricius ·  · Prof at UNICAMP
Parabéns aos jornalistas mineiros que tiveram a coragem de assinar manifesto pela reeleição de Dilma.
Na velocidade dos posts o apagamento constante das notícias é uma roda de fatos que se sobrepõem. Esse é mais um, mas é significativo.
Rosenvald Flavio Barbosa ·  Top Commenter · Goiânia
vamos lembrar tambem de 2 jornalistas que estão presos em Minas Gerais, por críticas ao sr. Aecio.
Ana Alves ·  Top Commenter · Escola Estadual Severino Vieira
O mentor dele disse que somos desenformados,más tenho uma ótima memoria só pra contrariar ao contrario do que dizem!!!!!! Sou Nordestina amo minha Bahia,sou humilde,más sei bem o que passamos nas mãos de ferro dessa tucanada preconceituosa, sem vergonha,aqui na Bahia são os serviços públicos como,Hospitais Bancos que parecem que só funciona pra os bem aventurados!!! Conheço meus direitos e deveres de Cidadã brasileira;Sinto que em todos os setores públicos estão boicotando a Dilma Rousseff servindo mal a população!!! más não adianta Porque sei que o PT e Dilma Rousseff Não compactua com esse tipo de tratamento dado aos pequeninos!!!!!! Manobra Politica tó ciente,
João Francisco Oberdörfer ·  ·  Top Commenter · PUCRS
Eu sou professor e não voto no Aécio. Não quero o tratamento que os professores de minas recebem. Voto 13.
Gabriel Da Silva da Silva · Works at Bayer
Ultimamente não se tem noticia de Minas, a Globo Blinda?
Ilustração FARO FINO

17 DE OUTUBRO

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

A FORÇA DA MULHER BRASILEIRA

Eu posso receber todas as críticas durante todo o tempo, escutar barbaridades a respeito de várias áreas da minha campanha e até da minha atividade governamental, posso passar por isso e ter que achar que isso faz parte da democracia, que é a discussão e crítica política no momento da campanha eleitoral.
Agora, o candidato, de fato, não está acostumado a receber críticas, porque ele, como vocês mesmo divulgam, tinha uma certa blindagem quando era governador de Minas Gerais.
Todos os dados que eu falei são comprovados.
Todo mundo que quer ser presidente é obrigado a debater. Também não fui somente eu que falei, foram os jornais que disseram que ele tem de explicar os recursos na área de propaganda e publicidade. Quanto de recursos foi repassado para a rede de emissoras dos familiares do ex-governador, atual senador e candidato à Presidência.
Acho surpreendente que essas questões não sejam discutidas de forma clara. Teve um momento que eu achei que ele pensa que se ficar dizendo “ah, estão me perseguindo” ou qualquer coisa assim, nós vamos deixar de confrontar os números dele. Porque eu tenho números para confrontar. Ele pode confrontar meu governo, nunca impedi.
Por exemplo, é importante saber que ele deve 8 bilhões de reais para educação. É importante saber que ele deve 7,6 bilhões de reais na saúde. Sabe por que? Porque isso é a forma que ele geriu Minas Gerais e isso explica a crítica que a população tem a ele. O que não é correto é ele achar que ele pode falar tudo e nós não podemos falar nada. Tem aí um componente de um candidato que tem sido protegido a vida inteira.

Feliz dia dos PROFESSORES

FF - Amado mestres, recebam meus respeitos e admiração por cada um de vocês e por esse dia importante em nossas vidas. Parabéns Professores do meu amado e querido Brasil.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

"A democracia ensina o cidadão a perceber quem está do lado de quem"

Em artigo publicado na Folha de hoje, Roberto Mangabeira Unger, um dos mais destacados teóricos sociais do Brasil, professor em Harvard e reconhecido internacionalmente, lista oito contrastes entre o modo petista e o jeito tucano de governar o Brasil. Seu artigo expõe de forma inequívoca as diferenças entre Dilma e Aécio e defende que o voto do próximo dia 26 é a escolha entre dois caminhos, por vezes diametralmente opostos, de pensar a Economia, os serviços públicos, a Educação, a política externa e as políticas sociais. “O país tem de escolher entre duas maneiras de reagir”, afirma. Unger já fez sua escolha, expressa no título do artigo: “Por que votar em Dilma”. Reproduzo a seguir a íntegra do texto dele.
Por que votar em Dilma
O povo brasileiro escolherá em 26 de outubro entre dois caminhos.
As duas candidaturas compartilham três compromissos fundamentais, além do compromisso maior com a democracia: estabilidade macroeconômica, inclusão social e combate à corrupção. Diferem na maneira de entender os fins e os meios. Diz-se que a candidatura Aécio privilegia estabilidade macroeconômica sobre inclusão social e que a candidatura Dilma faz o inverso. Esta leitura trivializa a diferença.
Duas circunstâncias definem o quadro em que se dá o embate. A primeira circunstância é o esgotamento do modelo de crescimento econômico no país. Este modelo está baseado em dois pilares: a ampliação de acesso aos bens de consumo em massa e a produção e exportação de bens agropecuários e minerais, pouco transformados. Os dois pilares estão ligados: a popularização do consumo foi facilitada pela apreciação cambial, por sua vez possibilitada pela alta no preço daqueles bens. Tomo por dado que o Brasil não pode mais avançar deste jeito.
A segunda circunstância é a exigência, por milhões que alcançaram padrões mais altos de consumo, de serviços públicos necessários a uma vida decente e fecunda. Quantidade não basta; exige-se qualidade.
As duas circunstâncias estão ligadas reciprocamente. Sem crescimento econômico, fica difícil prover serviços públicos de qualidade. Sem capacitar as pessoas, por meio do acesso a bens públicos, fica difícil organizar novo padrão de crescimento.
O país tem de escolher entre duas maneiras de reagir. Descrevo-as sumariamente interpretando as mensagens abafadas pelos ruídos da campanha. Ficará claro onde está o interesse das maiorias. O contraste que traço é complicado demais para servir de arma eleitoral. Não importa: a democracia ensina o cidadão a perceber quem está do lado de quem.
1. Crescimento econômico. Realismo fiscal e manutenção do sacrifício consequente são pontos compartilhados pelas duas propostas. Aécio: Ganhar a confiança dos investidores nacionais e estrangeiros. Restringir subsídios. Encolher o Estado. Só trará o crescimento de volta quando houver nova onda de dinheiro fácil no mundo. Dilma: Induzir queda dos juros e do câmbio, contra os interesses dos financistas e rentistas, sem, contudo, render-se ao populismo cambial. Usar o investimento público para abrir caminho ao investimento privado em época de desconfiança e endividamento. Apostar mais no efeito do investimento sobre a demanda do que no efeito da demanda sobre o investimento.
Construir canais para canalizar a poupança de longo prazo ao investimento de longo prazo. Fortalecer o poder estratégico do Estado para ampliar o acesso das pequenas e médias empresas às práticas, às tecnologias e aos conhecimentos avançados. Dar primazia aos interesses da produção e do trabalho. Se há parte do Brasil onde este compromisso deve calar fundo, é São Paulo.
2. Capital e trabalho. Aécio: Flexibilizar as relações de trabalho para tornar mais fácil demitir e contratar. Dilma: Criar regime jurídico para proteger a maioria precarizada, cada vez mais em situações de trabalho temporário ou terceirizado. Imprensado entre economias de trabalho barato e economias de produtividade alta, o Brasil precisa sair por escalada de produtividade. Não prosperará como uma China com menos gente.
3. Serviços públicos. Aécio: Focar o investimento em serviços públicos nos mais pobres e obrigar a classe média, em nome da justiça e da eficiência, a arcar com parte do que ela custa ao Estado. Dilma: Insistir na universalidade dos serviços, sobretudo de educação e saúde, e fazer com que os trabalhadores e a classe média se juntem na defesa deles. Na saúde, fazer do SUS uma rede de especialistas e de especialidades, não apenas de serviço básico. E impedir que a minoria que está nos planos seja subsidiada pela maioria que está no SUS. Na segurança, unir as polícias entre si e com as comunidades. Crime desaba com presença policial e organização comunitária. A partir daí, encontrar maneiras para engajar a população, junto do Estado, na qualificação dos serviços de saúde, educação e segurança.
4. Educação. Aécio: Adotar práticas empresariais para melhorar, pouco a pouco, o desempenho das escolas, medido pelas provas internacionais, com o objetivo de formar força de trabalho mais capaz.
Dilma: A onda da universalização do ensino terá de ser seguida pela onda da qualificação. Acesso e qualidade só valem juntos. Prática empresarial, porém, tem horizonte curto e não resolve. Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia indicam o caminho: substituir decoreba por ensino analítico. E juntar o ensino geral ao ensino profissionalizante em vez de separá-los. Construir, do fundamental ao superior, escolas de referência. A partir delas, trabalhar com Estados e municípios para mudar a maneira de aprender e ensinar.
5. Política regional. Aécio: Política para região atrasada é resquício do nacional-desenvolvimentismo. Tudo o que se pode fazer é conceder incentivos às regiões atrasadas. Dilma: Política regional é onde a nova estratégia nacional de desenvolvimento toca o chão. Não é para compensar o atraso; é para construir vanguardas. Projeto de empreendedorismo emergente para o Nordeste e de desenvolvimento sustentável para a Amazônia representam experimentos com o futuro nacional.
6. Política exterior. Aécio: Conduzir política exterior de resultados, quer dizer, de vantagem comerciais. E evitar brigar com quem manda. Dilma: Unir a América do Sul. Lutar para tornar a ordem mundial de segurança e de comércio mais hospitaleira às alternativas de desenvolvimento nacional. E, num movimento em sentido contrário, entender-nos com os EUA, inclusive porque temos interesse comum em nos resguardar contra o poderio crescente da China. Política exterior é ramo da política, não do comércio. Poder conta mais do que dinheiro.
7. Forças Armadas. Aécio: O Brasil não precisa armar-se porque não tem inimigos. Só precisa deixar os militares contentes e calmos. Dilma: O Brasil tem de armar-se para abrir seu caminho e poder dizer não. Não queremos viver em mundo onde os beligerantes estão armados e os meigos indefesos.
8. O público e o privado. Aécio: Independência do Banco Central e das agências reguladoras assegura previsibilidade aos investidores e despolitiza a política econômica. Dilma: A maneira de desprivatizar o Estado não é colocar o poder em mãos de tecnocratas que frequentam os grandes negócios. É construir carreiras de Estado para substituir a maior parte dos cargos de indicação política. E recusar-se a alienar aos comissários do capital o poder democrático para decidir.
Aécio propõe seguir o figurino que os países ricos do Atlântico Norte nos recomendam, porém nunca seguiram. Nenhum grande país se construiu seguindo cartilha semelhante. Certamente não os EUA, o país com que mais nos parecemos. Ainda bem que o candidato tem estilo conciliador para abrandar a aspereza da operação.
Dilma terá, para honrar sua mensagem e cumprir sua tarefa, de renovar sua equipe e sua prática, rompendo a camisa de força do presidencialismo de coalizão. E o Brasil terá de aprender a reorganizar instituições em vez de apenas redirecionar dinheiro. Ainda bem que a candidata tem espírito de luta, para poder aceitar pouco e enfrentar muito.
Estão em jogo nossa magia, nosso sonho e nossa tragédia. Nossa magia é a vitalidade assombrosa e anárquica do país. Nosso sonho é ver a vitalidade casada com a doçura. Nossa tragédia é a negação de instrumentos e oportunidades a milhões de compatriotas, condenados a viver vidas pequenas e humilhantes. Que em 26 de outubro o povo brasileiro, inconformado com nossa tragédia e fiel a nosso sonho, escolha o rumo audacioso da rebeldia nacional e afirme a grandeza do Brasil.

Novo jingle Dilma: 'Não deixe a mudança parar. Não deixe parar de mudar'

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O Nordestino é um povo forte e hospitaleiro


Você sabia que São Paulo tem o maior número de nordestinos fora do Nordeste? Por isso foi criado o Dia do Nordestino! A gente só tem a ganhar com essa mistura cultural. Eu adoro o Nordeste, com seu humor, suas histórias, sua beleza natural, suas festas e tradições. 
Desejo tudo de bom para esse povo de luta, determinado, que não tem medo de ir em busca dos sonhos! 
Um beijo para todos os nordestinos que curtem a minha página! 

AÉCIO FAZ USO DE SEGREDO DE JUSTIÇA AO TENTAR CENSURAR GOOGLE

Ailton Lopes GARANHUNS CIDADE DAS FLORES
Tem coxinha que vai dizer que é mentira kkkkkkkk
AÉCIO FAZ USO DE SEGREDO DE JUSTIÇA AO TENTAR CENSURAR GOOGLE
Em processo contra o Facebook, senador também fez pedido de sigilo, mas Justiça recusou
O senador Aécio Neves teria ingressado com um processo de procedimento sumário contra o Google e outras empresas de internet solicitando exclusão de conteúdo com base em direito de imagem.
O processo de número 1102747-51.2013.8.26.0100 foi distribuído para a 2a Vara Cível no dia 16 de dezembro último, às 15h12, – Foro Central Cível – de São Paulo e está sob a guarda do juiz Tom Alexandre Brandão. Informações desse processo podem ser acessadas neste link.
O nome do requerente aparece como A. N. Da C., iniciais que coincidem com o nome completo do senador, Aécio Neves da Cunha. Um dos requeridos, G. B. I. L coincide com as iniciais do Google do Brasil Internet Ltda. Outras empresas requeridas foram a C.S., a M.I.L e a N.S.N do B.S. De C. L
Reproduzido de Edileuza Viana compartilhou a foto de Souza Ébano.

Contra fatos não há argumentos
PORQUE NÃO VOTO EM AÉCIO NEVES
Aécio Neves é investigado pelo desvio de R$ 4,3 bilhões da área da saúde em Minas Gerais. (http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/05/aecio-neves-sera-julgado-por-desvio-de-r43-bilhoes-da-saude-2.html)
TJMG confirma: Aécio Neves é réu e será julgado por desvio de R$4,3 bilhões da saúde

Aécio defende importação de corruptos estrangeiros, mas é contra médicos cubanos
Para presidente do PSDB, trazer ao Brasil um parlamentar acusado de envolvimento em massacre de indígenas e da venda de terras públicas para particulares é uma questão humanitária.
O senador tucano emitiu nota em defesa do seu colega no parlamento boliviano, o também senador Roger Pinto Molina, que havia se refugiado na embaixada brasileira em La Paz. Alvo de mais de 20 processos na Justiça boliviana, incluindo casos graves de corrupção, Molina tem na ficha a participação em um massacre de indígenas, com a morte de 11 agricultores no estado em que governava, em 2008, venda irregular de terras do Estado para particulares, desmatamento criminoso, sumiço de verbas públicas sem prestar contas e outros delitos. Por isso, estava impedido de deixar o país.

Jornalista faz lista com 27 motivos para não votar em Aécio Neves
CENSURA
1- Censurou a parte da imprensa mineira que ousou denunciar esquemas de corrupção quando governador de MG.
2- Também tentou censurar o Google, Yahoo! e Bing, movendo um processo para retirada de links relacionados ao uso de drogas e ao desvio de verbas da saúde.
3- Mandou demitir um diretor da Globo de Minas Gerais após três reportagens que o desagradaram.
4- Não gosta de ser investigado: em 10 anos ele e seu sucessor Anastasia só permitiram 3 CPIs em Minas Gerais. Mais de 70 foram barradas.
CORRUPÇÃO QUANDO FOI GOVERNADOR DE MINAS GERAIS
5- Foi processado por desviar R$ 4,3 bilhões da saúde.
6- Construiu 5 aeroportos em cidades com menos de 25 mil habitantes no entorno de sua fazenda.
7- Um dos aeroportos custou R$ 14 milhões e fica na fazenda de seu tio.
8- Pagou R$ 56 mil reais ao ex-ministro do STF Ayres Britto para arquivar a investigação de ilegalidade no aeroporto na fazenda de seu tio.
9- Quando governador, desapropriou um terreno de seu tio-avô no valor de R$ 1 milhão e fez o Estado pagar a ele uma indenização superfaturada de R$ 20 milhões.
INFRINGINDO A LEI
10- Apesar de declarar apenas R$ 100 mil em bens, sua rádio tem uma frota de carros de luxo e de passeio no valor de mais de 1 milhão e reais. Quem passeia nesses carros?
11- Foi pego pela polícia dirigindo o carro de sua rádio, um Land Rover no valor de R$ 192.000,00. O pior: estava embriagado e se recusou a fazer o teste do bafômetro.
12- Troca de favores ou compra de votos? Quando governador contratou 98 mil servidores públicos sem concurso e de maneira ilegal.
13- Nepotismo? Com apenas 25 anos foi nomeado diretor da Caixa Econômica Federal por seu primo, o então Ministro da Fazenda Francisco Oswaldo Neves Dornelles.
EDUCAÇÃO E SAÚDE
14- Durante seu governo, Minas Gerais passou a pagar o piso salarial mais baixo do Brasil a professores.
15- Aliás, tal piso era mais baixo que o permitido pela lei do piso salarial de professores, e portanto, ilegal.
16- Diminuiu o salário-base dos médicos em Minas para apenas R$ 1.050,00 -o segundo mais baixo do Brasil.
17- Quando governador de MG, pagou com dinheiro do Estado uma dívida da Rede Globo de US$ 269 milhões referente à compra da Light.
ECONOMIA
18- Em 2013 quando Dilma anunciou redução de 20% na conta de luz, os tucanos de Minas se posicionaram contra. Pediram um aumento de 30%. Em vez de a conta abaixar, subiu 14,76% (que foi o que a Aneel aprovou).
19- Ele e seu sucessor fizeram a dívida de Minas crescer 127% em 11 anos.
MENSALÃO E PROTEGIDO DA IMPRENSA
20- Tem um dos réus do mensalão tucano como assessor. O publicitário Eduardo Guedes, acusado de desviar R$ 3,5 milhões para a empresa de Marcos Valério.
21- Tem em seu palanque em Minas o maior réu e mentor do mensalão tucano, seu antecessor no governo de MG, Eduardo Azeredo.
22- Seu primo, Rogério Lanza Tolentino, era braço direito de Marcos Valério e foi condenado por lavagem de dinheiro em MG.
23- Seu outro primo, Tancredo Aladin Rocha Tolentino, foi preso por vender sentenças judiciais. A Globo se calou.
24- Por falar em sentença, conseguiu um mandado de busca e apreensão para que a polícia invadisse o apartamento de uma jornalista. Computador, hd externo, cds e celular foram apreendidos.
SENADOR EXEMPLAR?
25- Nos quatro anos como senador, apresentou menos projetos que o deputado Tiririca.
26- Gastou 63% do dinheiro com passagens de avião pagas pelo senado com viagens para o Rio de Janeiro. Apenas 27% das viagens foram para MG, estado que o elegeu senador.
27- Aliás, torrou 589 mil reais em passagens de avião para o Rio em pouco mais de 3 anos e meio como senador. Fonte: Plant�o Brasil
(http://aecionevesnao.blogspot.com.br/)

Postagens populares

Pela FÉ

Pela FÉ

De ponta a ponta ligado com o Mundo!

De ponta a ponta ligado com o Mundo!
FORUM PERMANENTE DE DEBATES Eis minha intenção em criar este espaço; as matérias que forem publicadas no FARO FINO, se produzirem comentários serão respondidas respeitando a opinião dos leitores. Todos os comentários devidamente assinados serão considerados e publicados, desde que não exponha a moralidade de pessoas. Evidentemente que comentários imorais ou que visem ridicularizar, humilhar pessoas também serão descartados.

Muitas vezes por sermos homens de projeção publica, posamos de vidraças, e as pedras dos insensatos, de longe são atiradas, mesmo não querendo o FARO FINO para essa finalidade, também posso ser pedra de estilingue, ou até a funda que Davi usou para tirar de orbita o gigante Golias.