Mensagem do dia

Mensagem do dia

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

SONEGAÇÃO DA GLOBO: “ESTAMOS DIANTE DE UM CASO ESCANDALOSO”

O advogado tributarista Machione: “Estamos, sim, diante de um 
caso escandaloso de sonegaçãopor : Joaquim de Carvalho

Esta é uma nova reportagem da série do DCM sobre o processo de sonegação da Globo na compra dos direitos da Copa de 2002. As matérias foram patrocinadas pelos leitores através de crowdfunding. Leia aqui as demais reportagens.


No dia 2 de janeiro de 2007, quando o processo da TV Globo desapareceu dos escaninhos da Receita Federal, no Rio de Janeiro, a empresa devia ao Fisco mais de R$ 615 milhões, incluindo juros e multas, pela sonegação de impostos devidos pela aquisição dos direitos de transmissão da Copa do Mundo em 2002. Quase oito anos depois, ainda permanecem sem resposta duas perguntas essenciais: a Globo quitou o débito? Se quitou, quanto deixou nos cofres da Receita Federal?
A resposta está no inquérito da Polícia Federal registrado sob número 0017221-36.2014.4.02.5101 na 8ª Vara Federal Criminal no Rio de Janeiro. Mas é impossível ter acesso a ele. O inquérito foi arquivado sob segredo de justiça. Para o público, só está disponível a decisão da juíza, que atendeu à manifestação do Ministério Público e da Polícia Federal.
A decisão, assinada pela juíza Valéria Caldi Magalhães, tem uma só página e a palavra Globo ou Globopar não aparece uma única vez.
“Tratando-se de procedimento meramente investigativo, em que exerce o Judiciário apenas tarefa anômala de fiscalização das manifestações ministeriais de arquivamento ou de garantia de direitos individuais constitucionalmente assegurados, incumbe à autoridade que conduziu as investigações adotar as medidas necessárias à atualização de registros que ela própria inseriu”, escreveu a juíza.
Um criminalista a quem mostrei a sentença disse que o Poder Judiciário se comportou como Pôncio Pilatos (“lavou as mãos”), mas no direito brasileiro o caminho é esse mesmo. Quem investiga é a Polícia e o Ministério Público.
No inquérito da Globo, a juíza deixou uma brecha para que a investigação seja retomada, ao escrever que sua decisão era “sem prejuízo do disposto no art. 18 do CPP”. Em bom português, se surgirem fatos novos, retoma-se a investigação.
O inquérito foi aberto para apurar se houve o crime definido pelo artigo 1º da lei 8137/90. Diz a norma que é crime “suprimir ou reduzir tributo”, mediante algumas condutas, como “elaborar, distribuir, fornecer, emitir ou utilizar documento que saiba ou deva saber falso ou inexato”. A pena é de dois a cinco anos de reclusão, mais o pagamento de multa.
O advogado tributarista Jarbas Machione, a quem mostrei o processo da Receita Federal que multou a Globo por sonegação, diz não ter dúvida. “Estamos, sim, diante de um caso escandaloso de sonegação”, afirmou.
A Globo utilizou empresas controladas por ela mesma no Uruguai, Ilha da Madeira, Holanda, Antilhas Holandesas e Ilhas Virgens Britânicas para simular negócios que existiam apenas no papel. “O objetivo é claro: não pagar imposto no Brasil”, afirma Machione.
O advogado diz que a utilização de empresa em diferentes países era uma estratégia para dificultar o rastreamento da operação. “Na época, se acreditava que, se se fizesse o dinheiro circular por vários países, eram criadas mais barreiras e isso tornava a fiscalização muito difícil, senão impossível”, diz.
O ex-prefeito de São Paulo Paulo Maluf também usou essa estratégia, no caso dele, segundo o Ministério Público do Estado de São paulo, para esconder o dinheiro da corrupção. Mas, assim como a Globo, Maluf acabou descoberto.
“Posso apostar que a denúncia contra a Globo partiu de fora para dentro. São acordos internacionais, em que autoridades estrangeiras, ao tomarem conhecimento de uma operação suspeita sob seus domínios, comunicam à autoridade do país conveniado”, afirma o advogado.
No Brasil, quem faz o intercâmbio com a comunidade internacional é o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), criado em 1998, ainda na gestão de Fernando Henrique Cardoso, como parte de um movimento mundial coordenado de combate à lavagem de dinheiro.
O alvo inicial era cortar as fontes de financiamento do terrorismo e do narcotráfico, mas nas grandes lavanderias de dinheiro sujo as autoridades encontraram corruptos e sonegadores, como, ao que tudo indica, foi o caso da Globo.

No Brasil, o pagamento do tributo extingue a punibilidade. Mas não isenta o acusado de responder por lavagem de dinheiro. O advogado Jarbas Machione não tem dúvidas quanto à sonegação, mas diz que não encontrou no processo da Receita Federal elementos para apontar a ocorrência de outros crimes.
Em 2012, a Tribunal Federal da Suíça revelou que dois dirigentes da Fifa, João Havelange e Ricardo Teixeira, receberam R$ 45 milhões de suborno para favorecer a empresa que adquiriu os direitos de transmissão da Copa do Mundo em 2002 e também em 2006 para o território brasileiro.
O processo estava em segredo de justiça, mas as autoridades suíças decidiram tornar pública a informação, em nome do “relevante interesse público”. É óbvio que a empresa em questão se trata da Globo, mas os jornais que deram a notícia na época não citaram o nome da empresa da família Marinho.
O jornalista Andrew Jennings, que escreveu dois livros sobre corrupção na Fifa, “Jogo sujo” e “Jogo cada vez mais sujo”, esteve no Brasil em julho e participou de uma conferência na Bienal do Livro em São Paulo. Eu estive lá e fiz uma pergunta a ele: “Existe corrupção para a aquisição de direitos de transmissão de TV da Copa do Mundo?”
“Sim”, ele disse. “O jogo para ficar com o direito de transmissão é muito pesado na Ásia, menos na Europa, pouco na América do Norte e muito na América do Sul.” E no Brasil? “Também”, disse, sem dar mais detalhes.
A seu lado, o jornalista Juca Kfouri pediu a palavra e, em português, comentou, sabendo que Jennings o acompanhava pela tradução simultânea. “Não sei por que o Andrew Jennings não quis se aprofundar no tema. Mas ele sabe que a transmissão da Copa é um jogo de tubarão”, disse.
Nas manifestações de junho de 2013, quando surgiram na internet as primeiras denúncias de que a Globo sonegou os impostos na aquisição dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002, algumas manifestações aconteceram em frente à emissora, em que cartazes foram erguidos para protestar contra a sonegação.
Na Inglaterra, a indignação contra a evasão fiscal provocou protestos mais barulhentos. Os ingleses foram à porta da cafeteria Starbucks, acusada de não recolher os impostos devidos no país, o que provocou a abertura de uma investigação pelo Parlamento Britânico, em que não apenas executivos da Starbucks tiveram que prestar esclarecimentos, mas também representantes da Amazon e da Google.
“No Brasil, o grito hoje é contra a corrupção, o que está correto, mas só seremos uma nação verdadeiramente moderna quando a população considerar a sonegação tão nociva quanto a corrupção e protestar, como fizeram com a Starbucks em Londres”, afirma o tributarista Jarbas Machione.
Reproduzido do Blog MILITÂNCIAVIVA

DILMA PRESIDENTA DO MERCOSUL


É DO BRASIL
A presidenta Dilma assumiu, depois da reunião de ontem na Argentina, a presidência pró-tempore do Mercosul. À frente do Bloco, o empenho será para fortalecer ainda mais a integração regional.

“O Brasil vai se empenhar de todas as formas para que o Mercosul continue avançando. Frente a este cenário mundial, nós temos que dobrar a nossa aposta na integração regional. Nós temos de dobrar essa aposta e reforçar nossas capacidades e nossas alternativas.”

ANTES ATACADO, PORTO DE MARIEL VIRA ESTRATÉGICO

:
No contexto do reatamento diplomático entre Estados Unidos e Cuba, porto nas proximidades de Havana ganha potencial para se tornar via rápida de exportações brasileiras para a maior economia do mundo; BNDES financiou US$ 800 milhões para a sua construção, feita pela Odebrecht Infraestrutura com apoio de mais de 400 empresas nacionais; "algo que foi criticado durante toda a campanha, esse porto agora mostra toda a sua importância estratégica para a região e o Brasil, em razão da proximidade com os Estados Unidos", saudou a presidente Dilma Rousseff, em Buenos Aires, durante reunião do Mercosul; presidentes Barack Obama e Raúl Castro contaram com a intermediação do papa Francisco para chegar ao acordo
247 - Tema da campanha presidencial, o porto de Mariel, em Cuba, volta agora às manchetes com o sinal trocado. O que foi apresentado pela oposição como um fato negativo, em razão de ter demandado cerca de US$ 800 milhões em investimentos do BNDES, já vai sendo resgatado como um verdadeiro gol de placa da estratégia de investimentos do governo federal. A primeira a retomar a discussão foi a presidente Dilma Rousseff.
- Algo que foi tão criticado durante a campanha, foi o porto de Mariel, lembrou Dilma, nesta quarta-feira 17, em Buenos Aires, durante reunião do Mercosul.
- Mas hoje, esse porto mostra sua importância para toda a região e para o Brasil, na medida em que ele é estratégico pela sua proximidade com o Estados Unidos, prosseguiu Dilma.
O Brasil é o segundo maior parceiro comercial de Cuba. À medida em que a ilha socialista iniciar e ampliar negócios com os Estados Unidos, melhores condições econômicas as empresas brasileiras terão para instalar subsidiárias em Cuba e, dali, vender produtos para o mercado americano.
A presidente contextualizou o porto de Mariel no cenário da espetacular reaproximação entre os Estados Unidos e Cuba. Nesta quarta, em pronunciamentos paralelos, em Washington e Havana, respectivamente, os presidentes Barack Obama e Raúl Castro anunciaram a reaproximação política entre os dois países. Pelo plano, que surpreendeu positivamente os mercados mundiais, embaixadas serão abertas nas duas capitais nacionais. Haverá, na prática, um relaxamento no embargo comercial.
- O presidente Obama viu agora o que o governo brasileiro e a Odebrecht viram antes, afirmou ao 247 o diretor de comunicação da Odebrecht Infraestrutura para América Latina e Caribe, Márcio Polidoro.
- Identificamos o mercado cubano como promissor e saímos na frente usando os mecanismos existentes no BNDES para incentivo a exportações, completou Polidoro.
Inaugurado em janeiro deste ano, o porto de Mariel, a cerca de 40 quilômetros de Havana, foi construído a partir de US$ 800 milhões financiados pelo BNDES. Houve a obrigatoriedade de contrapartida de valor integral em produção nacional.
- Lideramos 400 empresas brasileiras que levaram para a obra, em Cuba, de botinas e capacetes, de aço a guindastes, lembrou Polidoro. O processo de construção do porto resultou, no Brasil, na abertura de cerca de 150 mil vagas de trabalho.
- O BNDES pagou a indústria brasileira em reais e recebeu do governo cubano em dólar. Foi um negócio bom para todas as partes, acentuou ele.
Os discursos de Obama e Castro representaram o maior gesto já realizado em mais de 50 anos de rompimento de relações entre os dois países. O porto de Mariel crescerá em importância, em razão de sua proximidade com a costa dos EUA. Para o Brasil, o porto poderá fazer o papel de via rápida de exportações nacionais para a maior economia do planeta.
Na Argentina, Dilma saudou a histórica evolução nas relações entre os americanos e os cubanos.
- O reestabelecimento de relações diplomáticas marca uma mudança na civilização, cravou a presidente brasileira.
- Acho que é um momento que mostra que é possível restabelecer relações interrompidas há muitos anos, completou.
- Eu queria cumprimentar o presidente Raúl Castro, queria cumprimentar o presidente Barack Obama. E, sobretudo, queria cumprimentar o papa Francisco por ter sido, muito possivelmente, um dos fatores mais importantes para essa aproximação", acrescentou Dilma. O acordo fechado entre Washington e Havana teve a intermediação do papa Francisco. A última reunião entre executivos dos governos americano e cubano, antes dos discursos presidenciais, foi realizada no Vaticano.
- Eu acredito que a possibilidade de relacionamento, o fim do bloqueio, o fato de que Cuba tem hoje condições plenas de conviver na comunidade internacional é algo extremamente relevante para o povo cubano e, acredito, para toda América Latina, completou a presidente.
Durante a campanha eleitoral no Brasil, o PSDB divulgou que os brasileiros estariam "indignados" com o financiamento do BNDES à construção do porto de Mariel.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Projeto Jovem Cidadão resgata cidadania de adolescentes


JACAREACANGA - Uma ação social que além de proporcionar uma renda aos jovens de 15 a 21 anos os prepara para o ingresso no mercado de trabalho é o Projeto Jovem Cidadão. O projeto foi criado pela então diretora do Centro Especializado de Assistência Social-CREAS, psicóloga Eliane Mota e executado no final de 2014 pelo prefeito Raulien Queiroz.
O Projeto Jovem Cidadão beneficia atualmente 14 jovens – a meta é atender 25 – de 15 a 21 anos e o contrato de trabalho sem vínculo empregatício varia de 6 a 12 meses. Cada jovem recebe uma bolsa auxílio no valor de 108 reais. De acordo com a coordenadora do Projeto Sônia Luz, para o adolescente participar do Jovem Cidadão é necessário está inscrito no Cadastro Único dos programas sociais do governo federal. “Além de estar participando dos programas sociais o jovem deve comprovar frequência regular em sala de aula da rede pública de ensino”, disse Sônia.
O perfeito Raulien Queiroz recebeu recentemente em seu gabinete os adolescentes participantes do Projeto Jovem Cidadão e em conversa com os jovens disse estar muito feliz pela valorização à cidadania bem como pela oportunidade que a gestão pública está dando aos jovens de se prepararem para o ingresso no mercado de trabalho. “O primeiro emprego é um passo muito grande para a cidadania. O único parceiro deste projeto é a prefeitura, mas espero que a iniciativa privada também abrace essa causa”, disse Queiroz.
Fonte: Nonato Silva

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Tucano é cassado. Cadê a mídia?


Por que a chamada grande imprensa, sempre tão 'neutra e imparcial', prefere encobrir escândalos envolvendo vários caciques tucanos?

Luciano Pereira / Aloysio Nunes - Flickr
No domingo passado (7), o empresário Omar Najar (PMDB) venceu as eleições para a prefeitura de Americana, município com 226 mil habitantes no interior de São Paulo. A mídia chapa-branca, servil ao governador Geraldo Alckmin, deu pouca atenção para o pleito fora de época. O motivo é simples: o prefeito Diego De Nadai, do PSDB, foi cassado por graves denúncias de corrupção. Na sua seletividade, a chamada grande imprensa, sempre tão “neutra e imparcial”, prefere encobrir escândalos envolvendo caciques tucanos. As manchetes são garrafais apenas para os políticos de esquerda. Desta forma, a mídia hegemônica estimula na sociedade o ódio doentio, quase fascista, ao PT e ao chamado “lulopetismo”.


Durante várias semanas, a cidade de Americana ficou acéfala. Na ausência do prefeito, sacos de lixos se acumularam nas ruas, prontos-socorros ficaram fechados e a merenda não foi entregue nas escolas. A população sofreu e os protestos viraram rotina no município, a 127 quilômetros da capital paulista. Os jornalões e as emissoras de rádio e televisão, porém, não deram maior atenção a este sofrimento. O prefeito cassado sempre foi ligado ao governador Geraldo Alckmin. Sua cassação foi uma verdadeira novela, apesar das provas de irregularidades na prestação de contas da eleição de outubro de 2012. Desgastado, o PSDB preferiu não lançar candidato e, oportunista, apoiou o industrial eleito. Pobre Americana!

São inúmeros os casos de políticos tucanos cassados ou envolvidos em corrupção que não merecem as manchetes da mídia “imparcial”. Em abril passado, o governador Siqueira Campos, do Tocantins, renunciou ao cargo para escapar da cassação. Pesavam sobre o histórico chefão do PSDB várias denúncias de desvio de recursos do Estado. A renúncia foi uma manobra para garantir a candidatura de Eduardo Siqueira Campos, filho do tucano, ao governo estadual. Ele justificou a manobra alegando que a medida foi tomada “com o propósito de continuar servindo ao bravo povo tocantinense, respeitando as normas sobre inelegibilidade definidas pela Constituição Federal”. A mídia nunca fez alarde com este caso bizarro!
 

A seletividade é a regra. O deputado Carlos Alberto Lereia, do PSDB de Goiás, foi flagrado em negociações com o mafioso Carlinhos Cachoeira. A Câmara Federal até cogitou sua cassação. Em abril passado, ele até foi suspenso e o caso sumiu do noticiário. Já o ex-governador e ex-senador Eduardo Azeredo, que inaugurou o esquema do “mensalão” com o publicitário Marcos Valério, renunciou ao mandato de deputado federal para evitar seu julgamento no STF. Na sequência, ele também desapareceu da mídia – que sempre tratou o escândalo de “mensalão mineiro” – e não tucano. Cadê o tal “jornalismo investigativo” da grande imprensa? Cadê as suas famosas campanhas moralistas de linchamento público?
 
E tem gente que acredita que Globo, Folha, Estadão e Veja ainda farão uma investigação isenta sobre o “trensalão tucano” em São Paulo ou sobre o “aecioporto” em Minas Gerais. A mídia hegemônica nunca investigou a fundo as denúncias de corrupção no processo da privataria – até porque ela sempre defendeu a privatização das estatais. Ela também evitou dar continuidade às apurações sobre a compra de votos na reeleição de FHC – que sempre foi seu protegido. A escandalização da política, com suas manchetes garrafais e diárias, servem apenas para atacar os que não rezam da sua cartilha. Não há qualquer imparcialidade ou isenção no jornalismo. A mídia tem dono e defende sua classe!
Créditos da foto: Luciano Pereira / Aloysio Nunes - Flickr

Aldeia Indígena Jacaré Velho em festa com os formandos 2014

Tivemos presente para participar de uma linda formatura dos alunos do ensino fundamental na aldeia Jacaré Velho, ontem dia 15 de dezembro, a comunidade estava em festa pelos formandos. PARABÉNS E MUITO OBRIGADO PELO CONVITE. Agradeço de coração ao Tuxaua Raimundo pelo convite e aos professores pelo carinho que recebi com minha esposa de todos, a comunidade estava muito feliz com a presença de todos os convidados, uma cerimonia muito bonita com cânticos tradicionais, artesanatos que valorizavam ainda mais o brilho do evento e principalmente a simpatia das lideranças para com seus convidados, estiveram presentes no evento o presidente da câmara de Jacareacanga Jerson Mourão, vereadores Elinaldo e Ivanilson, coordenadora do DSEI TAPAJÓS enfermeira Cleidiane, Dr. João procurador do município, Francisco Vieira, assessor da PMJ, Augusto Martins Diretor de Assuntos Indígenas, Assessora Nayara e outros, foi uma festa solene muito original que contou com a boa vontade dos alunos e a organização dos professores que teve a frente da organização o professor João Paulo. PARABÉNS A TODOS. Feliz Natal e Feliz Ano Novo. Reproduzido di Blog da SEMAI
 

sábado, 13 de dezembro de 2014

Anaconda encontrada em um garimpo paraense

Anaconda existem?
Parece história de mentiroso, se não fosse comprovada pela foto, uma cobra gigante é encontrada em um garimpo de nossa região, aqui no estado do Pará.
Não se sabe de fato o nome do garimpo a qual essa anaconda foi encontrada, mas, tudo que se sabe é que ela é imensa e tem um comprimento de mais de 10 metros como você mesmo pode observar na foto, essa cobra foi erguida por uma PC para mostrar o quanto ela é grande e o quanto a nossa amazônia se esconde varias anacondas.
Podemos também duvidar a ponto de achar que é uma montagem, ou seja ilusão de ótica faz com que um objeto de tamanho natural possa parecer imenso!
Para esclarecer melhor os fatos, um dia a verdade virá atona, se essa cobra é tudo isso que afirmam, ou se é algum engraçadinho querendo aparecer e chamar a atenção.
Bom uma coisa é certa, essa imagem ficou show de bola.
Imagem reproduzido do face book.

Aniversário de 23 anos de Jacareacanga, PARABÉNS

Parabéns Jacareacanga, é motivo de alegria e muita festa em nossa cidade com várias inaugurações de órgãos públicos, centro cirúrgico, academia da saúde, ginásio poliesportivo, escolas na aldeia Karapanatuba e a entrega de um caminhão papa lixo, tudo isso com a marca do governo  Raulien Queiroz, sem se falar na festa que acontece desde de ontem à noite na praça Cristina Ribeiro e que termina somente nesse domingo com muitas atrações, e vários sorteios de brindes e um bingo de 100 gramas de ouro.
Reproduzido do Blog da SEMAI

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Dilma recebe relatório da Comissão da Verdade e chora ao lembrar mortos

Dilma chorou ao discursar nesta quarta-fira (10) durante cerimônia com a Comissão Nacional da Verdade

Comissão da Verdade

A presidente da República, Dilma Rousseff, recebeu na manhã desta quarta-feira (10), em Brasília, o relatório final da Comissão Nacional da Verdade sobre crimes e violações de direitos humanos que ocorreram no período entre 1946 a 1988, com foco na ditadura militar (1964-1985). A presidente chorou ao se lembrar, em discurso, daqueles que morreram durante a ditadura.
Ao se emocionar, Dilma disse que "o Brasil merecia a verdade, que as novas gerações mereciam a verdade, sobretudo aqueles que perderam familiares, parentes, amigos, companheiros, e que continuam sofrendo "como se eles morressem de novo e sempre a cada dia". Durante a pausa, Dilma foi aplaudida. "Nós que acreditamos na verdade esperamos que esse relatório contribua para que fantasmas de um passado doloroso e triste não possam mais se proteger nas sombras do silêncio e da omissão", afirmou a presidente, que foi torturada durante o regime militar. Ela já havia se emocionado na cerimônia em que a Comissão da Verdade foi instalada, em 2012.
 "Quem dá voz à história são os homens e mulheres livres que não tem medo de escrevê-la", completou Dilma. "O Brasil certamente saberá reconhecer a importância desse trabalho que torna nossa democracia ainda mais forte."
Durante a cerimônia, antes do discurso da presidente, alguém da plateia gritou "punição aos assassinos e torturadores desse país". Não foi possível identificar o autor do grito em meio aos cerca de 100 presentes.
A data escolhida pela comissão é simbólica: nesta quarta, comemora-se o Dia Mundial dos Direitos Humanos.
As investigações e pesquisas da CNV duraram dois anos e sete meses. Nesse período, foram ouvidos 1.120 depoimentos. A comissão listou total de 434 vítimas, entre mortos e desaparecidos.
Dilma recebeu o relatório em audiência com os seis membros da CNV: José Carlos Dias, José Paulo Cavalcanti Filho, Maria Rita Kehl, Paulo Sérgio Pinheiro, Pedro Dallari e Rosa Cardoso.
"O trabalho conduzido permitiu à Comissão Nacional da Verdade concluir que as graves violações de direitos humanos ocorridas no período investigado, especialmente nos 21 anos de ditadura instaurada em 1964, foram resultado de uma ação generalizada e sistemática do Estado, configurando crimes contra a humanidade", disse o coordenador do grupo, Pedro Dallari.
No período da tarde, o grupo participou de cerimônias de entrega aos presidentes do Senado, da Câmara dos Deputados e do Supremo Tribunal Federal.
O documento completo, dividido em três volumes e 3.380 páginas, descreve todo o trabalho feito pela comissão e apresenta uma série de conclusões e recomendações acerca dos atos de violência cometidos pelo Estado. Do UOL, no Rio e em Brasília

O novo Layout do Blog FARO FINO

O Blog estará completando três anos dia 29 de dezembro, sua criação foi motivada para informar  os internautas e prestar informação sem que haja por parte da redação do blog, calunia ou difamação contra quem quer que seja! Obrigado aos amigos que acessam meu blog de vários locais desse imenso país e do mundo.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Polícia Federal indicia 33 envolvidos e MP exige devolução de R$ 418 mi de empresas do trensalão tucano

A Polícia Federal (PF) concluiu as investigações sobre o esquema de corrupção no governo do PSDB em São Paulo, conhecido como trensalão tucano, denunciado pelas empresas suíças Siemens e Alstom. A PF indiciou 33 envolvidos em corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, formação de cartel e crime licitatório. Entre eles, João Roberto Zaniboni, ex-diretor da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), no período de 1999 e 2003. Segundo o inquérito da PF, de 1999 a 2002 passaram pela conta de João Roberto Zaniboni, na Suíça, 836 mil dólares. O consultor Arthur Teixeira, apontado como lobista e pagador de propinas, também foi indiciado. Foram bloqueados cerca de R$ 60 milhões dos envolvidos.
Além do indiciamento feito pela Policia Federal, o Ministério Público Estadual de São Paulo (MPE-SP) quer a devolução aos cofres públicos do montante de R$ 418,5 milhões provenientes de superfaturamento de contratos realizados nos períodos de 2000 e 2002. 

O MPE-SP pediu ainda a extinção das empresas brasileiras subsidiárias das multinacionais Alstom e Siemens e  de oito empresas, a CAF do Brasil, TTrans, Bombardier, MGE, Mitsui, Termoisa, Tejofre e TEM acusadas de envolvimento no esquema de corrupção nos trens e metrô e São Paulo, durante governos do PSDB.
Para os promotores, já existem provas suficientes que comprovam a participação dessas empresas no esquema conhecido como trensalão tucano. Segundo eles, o superfaturamento dos contratos firmados entre essas companhias e o metrô e a CPTM era de aproximadamente 30%.
O caso – As denúncias de corrupção na CPTM e no metrô paulista estouraram em 2013, a partir do acordo de leniência proposto pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e aceito pela empresa Siemens, acusada de formação de cartel. A empresa suíça revelou pagamentos de propina a altos funcionários e autoridades públicas de São Paulo.
Os pagamentos teriam começado em 1998, e atravessaram os governos tucanos de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin. O desdobramento das investigações revelou também a participação de outras empresas, como a Alstom.
Na avaliação do deputado Renato Simões (PT-SP), indicado pela bancada do PT para assumir a presidência ou a relatoria do CPMI do Metrô do SP, a ação da Polícia Federal nesse caso, “supriu lacuna deixada pelo Ministério Público Federal que atrasou, em muito, a investigação sobre o trensalão”. O petista se referiu ao procurador Rodrigo de Grandis que engavetou desde 2010 pedidos de cooperação formulados por autoridades suíças interessadas nas denúncias envolvendo as empresas Siemens-Alstom.
Renato Simões lembrou que foi protocolada em maio deste ano, por inciativa da bancada do PT, o pedido de instalação da CPMI do Metrô de São Paulo. Segundo o petista, a comissão foi instalada, mas continua sem funcionamento por falta de interesse de parlamentares da Câmara e do Senado.
Para o petista, tanto o indiciamento dos envolvidos, quanto o pedido do Ministério Público para ressarcimento de valores extorquidos no trensalão tucano, reforçam a necessidade de uma nova postura do Congresso Nacional. “Penso que, a partir de mais esse fato, o Congresso Nacional tem obrigação moral de instituir a CPMI na próxima legislatura. Esse indiciamento é só o começo do processo de apuração. Além das investigações feitas pelo Cade, PF, MPF, os nós dessa trama precisam ser  amarrados por uma CPI”, defendeu o petista.
Benildes Rodrigues com Agências

Jato da Embraer cai nos EUA e deixa mortos

Duas casas estavam em chamas e outras três foram danificadas após a queda.

Um jato executivo fabricado pela Embraer caiu nesta segunda-feira (8) sobre um bairro perto do aeroporto de Maryland, nos Estados Unidos, matando pelo menos três pessoas que estavam a bordo da aeronave e incendiando várias casas, disse um porta-voz do Corpo de Bombeiros.
O jato Phenom 100, fabricado pela Embraer, caiu em uma casa a 1,6 km do aeroporto Montgomery County Airpark, em Gaithersburg, um subúrbio de Washington, disse o porta-voz do Corpo de Bombeiros local Pete Piringer em entrevista coletiva.
Pelo menos três pessoas a bordo da aeronave, talvez quatro, morreram, disse ele.
Duas casas estavam em chamas e outras três foram danificadas, e os bombeiros tentavam combater o fogo provocado pelo combustível da aeronave.
Uma porta-voz da Federal Aviation Administration, órgão que regula o setor aéreo nos EUA, disse que o avião tentava retornar ao aeroporto.
Testemunhas disseram à mídia local que o avião voou em círculos com as rodas para baixo, como se estivesse fora de controle.

Procurada, a Embraer ainda não tinha um posicionamento sobre a ocorrência.

domingo, 7 de dezembro de 2014

Esposa do Juiz Sérgio Moro é assessora do PSDB

Rosângela Wolff de Quadros Moro
Esposa de Sergio Moro, Juiz responsável pela Operação Lava Jato, é assessora jurídica do PSDB. Além da esposa, irmão do Juiz, Cesar Moro, não esconde simpatia pelos tucanos nas redes sociais

Fabiano Portilho, JornalI9
O nome de Rosângela Wolff de Quadros Moro passaria despercebido se não fosse por um detalhe o sobrenome “Moro”. Rosângela é esposa de Sérgio Fernando Moro, o Juiz responsável pela Operação Lava Jato, apontado por diversos juristas de nome e renome como o “Rei dos Vazamentos” mas só quando os depoimentos citam alguém do PT e PMDB.
A senhora Moro é assessora jurídica de Flávio José Arns, Vice do Governador do Paraná, Beto Richa (PSDB). Flávio Arns, é Sobrinho de Zilda Arns e de Dom Paulo Evaristo Arns. Zilda é fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, e Dom Evaristo, arcebispo-emérito de São Paulo. O Vice-Governador do Paraná Iniciou a carreira política quando se candidatou a deputado federal pelo PSDB, logrando êxito, e sendo reeleito por três vezes seguidas. Em 2001, deixou o PSDB e filiou-se ao PT. Em 2002, foi eleito senador, e em 2006 concorreu ao governo do Paraná, obtendo o terceiro lugar com 9,3% dos votos.
Em 19 de agosto de 2009, anunciou que se desligaria do PT, por não concordar com a maneira como o partido tratou as denúncias contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Arns voltou, em 2009, junto com o senador Expedito Júnior (PR-RO), para o PSDB. Nas eleições de 2010, foi candidato a vice-governador do Paraná na chapa encabeçada por Beto Richa, chapa esta vitoriosa no pleito de 3 de outubro de 2010, em primeiro turno.
Flavio Arns é conhecido por defender os direitos dos deficientes físicos e mentais, em especial dos autistas, foi defendendo essa bandeira que conheceu Rosângela Moro, que logo depois assumiu como Procuradora Jurídica das APAEs no Paraná. A senhora Moro chega a representar em Comissão na Câmara Federal, o Vice de Beto Richa (PSDB).

Texto reproduzido na integra de Luiz Parussolo
POSTADO EM 07/DEC/2014 ÀS 20:25
O povo só olhar a corrupção é quase nada. O Brasil foi tomado por burocratas e tecnocratas politicamente desde as prefeituras e câmaras municipais e para isto o Governo FHC, já vindo capengando desde o Governo Sarney pelos planos impostos por Ronald Reagan (este um dos presidentes mais amados pelos americanos e odiado juntamente com Margareth Thatcher pelos ingleses devido a oligopolização do país com empresas americanas e a exclusão dos ingleses). Os planos de congelamentos e confiscos acatados em toda a AL tinha o objetivo de enfraquecer e minar a produção e a economia interna e foi o que ocorreu com a desorganização geral do país e o extraordinário pique inflacionário chegando a mais de 100% a.m. se não houvesse congelamento em 15.04.90. O FHC como mandatário do Bill Clinton já em 1992 como Ministro das Relações Exteriores, juntamente com o Itamaraty, convenceram o Senado a extinguir nosso projeto nuclear e assinar o tratado de defesa restrita o que foi acatado em duas votações, uma com 25 votos e abstenções (velho país de canalhas e covardes) enquanto o navio nuclear projetado em 1979 apodrecia no estaleiro (este fundamental na defesa de qualquer país); enquanto Índia, Israel, Paquistão e Ucrânia não concordaram e continuaram com seus projetos nucleares e ogivas. Depois com Ministro da Economia e como Primeiro Ministro implementou o Plano Real, este totalmente elaborado pelos EUA, Inglaterra e FMI, fundamentos essencialmente neoliberal e de abertura geral do país ao capital especulativo e predador estrangeiro e a imposição de tecnologia e insumos americanos, oligopolização e transformação do país em produtor de matéria prima e produtos in natura e mão de obra barata, ficando eles com a economia juntamente com raríssimos segmentos nacionais. Pilares do plano: transformação da moeda por um fator calculado com a atualização dos preços livremente nos últimos três meses (em 28 de fevereiro salários, aposentadorias, subsídios e soldos já haviam sido transformados pela média quadrimestral no último dia do mês com a perda da correção que realizava no dia seguinte, além do resíduo de 10% de janeiro/94 e 39,67% de fevereiro); paridade dólar/real. ou dólar 0,85 do real; fechamento de todas as linhas de crédito; retirada do imposto de importação e abertura indiscriminada da importação (outros previstos na Lei 8880/94). Com o início do plano em julho os preços ao consumo retraíram 50%; a exportação foi inviabilizada totalmente; os produtos estrangeiros baratos abarrotaram o mercado; os empresários e produtores rurais já descapitalizados não tinham crédito oficial e a taxa Selic em quase 30% os juros bancários acabaram nas nuvens. Quebradeira geral de todas as atividades pequenas, médias e grandes, agiotagem, especulação, desemprego maciço e ruína nos centros industriais e perda de qualificação empreendedora e funcional; patrimônio e mão de obra, esta com o fim dos pisos salariais, foram depreciados para 25% dos valores praticados e a consequente invasão de tecnologia aos grandes oligopólios financiados pelo BNDS, muitos abandonados nos pátios das empresas por ninguém saber operar, sendo 92% importados dos EUA. Isso na sequência juntamente com outras medidas. Perdemos aqui o maior cabedal que um país que desenvolve possui, o conhecimento técnico e científico da indústria e agropecuário e hortifrutigranjeiro. Em consequência, o que os aplicadores do plano não contavam mas os seus idealizadores sabiam, com o desarranjo geral, a agiotagem e a especulação, estas nunca havidas na história, o recuo da exportação quase total e a perda de mercado externo, a dívida disparou e o FMI e os EUA nadaram de braçada e continua crescente e ninguém segura e quem cada vez mais vai ser sacrificado é o social e o país será cada vez mais colônia do capitalismo exploratório e devasso. O FHC e o seu grupo neoliberal criaram o sistema tecnocrático, teocrático e burocrático pensando em eternizar no Poder e até a reeleição não previa mandatos e isto veio a ser limitado pelo Supremo quando o Lula quis aproveitar-se da regalia. No entanto o caos instaurado no segundo mandato do FHC devido a colheita dos resultados das causas entregou de mão beijada o trono para o grupo do Lula, de vocação bolchevique, como eles e todos os poderes e imprensa, oligopolista, tecnocrático e burocrático, sem nenhum perfil racional para entendimento de um país produtivo, capitalista, moderno, avançado, independente, povo potencial com educação plena e prática desde a idade muito precoce onde forma-se o espírito e o gênio; criativo; industrializado com indústrias de transformação, bens de capitais e pesada, sem isso país nenhum deixa de ser colônia e tratador de atividades parasitas enquanto outras nações pastam e esponjam em nossos estábulos e levam nossas divisas e nossas riquezas, contando ainda com meia dúzia de oligopólios, capitalistas especuladores e acumuladores de patrimônios produtivos e úteis para parasitar as atividades úteis. Meu filho é formado em rede e computação e possui uma escola de informática e minha filha, esta cursando administração de empresas, trabalha na firma. Aqui tem uma indústria tradicional de móveis e estofados e alguns operários, técnicos e área administrativa fazem alguns cursos específicos fornecidos pela escola e em conversas com os mesmos vem tomando conhecimento da cultura industrial interativa de ambos, inclusive o vocabulário. Estão encantados e comentaram comigo. Disse a eles esse é o maior patrimônio que o Brasil construiu, na agropecuária, horti/fruti/granjeiro e agroindústria e na indústria desde a década de 1930 até 1993 que foram jogados no vaso e dada descarga por empiristas irracionais que fizeram do país seus empreendimentos e que nunca mais recuperaremos, pois tais conhecimentos só são adquiridos na tradição e de geração em geração e escola alguma transmite, esta só ajuda a aperfeiçoar, mas o conhecimento e a competência só no seu experimento e na interação do sistema integral. Mas, temos uma vantagem, somos positivistas e criaturas de Auguste Comte, deuses, então todos trazem tudo até nós. Só que levam nossas divisas e nossas riquezas para lá. É isso que acredito os brasileiros das últimas gerações resistem em entender e contentam-se com o departamento, o empirismo, o gabinete, a gaveta, o dogmatismo, o pragmatismo e o abstrato e ideal subjetivo matando a razão e o saber.

Piscina com suástica é flagrada em Santa Catarina

Agentes da Polícia Civil sobrevoavam a área para atender a uma ocorrência de sequestro quando avistaram uma suástica no fundo da piscina de uma residência.

A Polícia Civil encontrou uma suástica no fundo da piscina de uma residência enquanto fazia um voo de helicóptero no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, na terça-feira (2).
Segundo informações da Polícia Civil, os agentes sobrevoavam a área para atender a uma ocorrência de sequestro quando avistaram o símbolo. Mais tarde, os policiais passaram pelo local outra vez e fotografam a suástica no fundo da piscina.
Após avaliarem o caso, os policiais da região afirmaram que o dono da residência não fez apologia ao nazismo. Ele não será enquadrado já que, segundo a polícia, ele não fez apologia pública ao nazismo – tendo em vista que a piscina está dentro de sua propriedade.
Histórico
Dono da piscina com suástica já teve objetos nazistas apreendidos e deu ao filho o nome de Adolf. O imóvel pertence ao professor de história Wandercy Antonio Pugliese, que já teve problemas com a Justiça. Ele se declarou admirador da ideologia, mas diz que não propaga ideais.
Em 1994, Pugliese teve apreendidos pela polícia diversos materiais relacionados ao nazismo, como livros, revistas, fotografias, gravuras do exército alemão, objetos com a cruz suástica e uma camiseta estampada com a imagem de Adolf Hitler.
O professor chegou a ser denunciado pelo crime de racismo após a apreensão do material na casa dele, mas a ação penal foi arquivada.
Lei
De acordo com a Lei nº 9.459, de 13 de maio de 1997, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, é passível de reclusão de um a três anos e multa quem “Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo“. com RBS e R7

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Expositores comemoram o sucesso de vendas durante a Agrifal e Flor Tapajós

Agricultores familiares das diversas regiões do Pará que se encontram em Santarém, oeste paraense, para a Feira da Agricultura Familiar da Amazônia Legal (Agrifal) e o Flor Tapajós 2014, comemoram o sucesso das vendas imediatas e as possibilidades de negócios futuros que têm sido encaminhadas durante os eventos. As Feiras são realizadas pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), que tem a prefeitura municipal de Santarém e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) como parceiros.
As Feiras reúnem até este domingo, 30, 105 agricultores familiares expondo e comercializando mais de 500 mil produtos do extrativismo, lacticínios, frutas e hortaliças, biscoitos, balas, óleos, biojoias, artesanato, flores e folhagens, a maioria de produção orgânica, conforme orientação da Emater. As Feiras são a oportunidade também de demonstrações de toda a cadeia produtiva, que vai desde o preparo das áreas para o plantio, demonstrado nos cursos promovidos nos eventos, até a comercialização da produção.
Os derivados do leite que Nelson Geraldo levou para a Agrifal foram todos comercializados. O agricultor do município de Placas, atendido pela Emater, hoje também compra a produção leiteira de 100 famílias no município e transforma em queijo e bebida láctea, sendo que este último produto já está inserido na merenda escolar do município vizinho, Uruará. “Aqui nossas vendas superaram as expectativas. Para nós o apoio da Emater tem sido muito importante, principalmente porque o incentivo com o gado leiteiro tem garantido a produção constante”, diz Geraldo.
A exposição dos produtos em cestaria das mulheres da Reserva Extrativista Renascer, em Prainha, já atraiu empresários de Santarém e de outros municípios do oeste. O artesanato em cipó é um produto muito abundante na região, resultado dos ensinamentos passados de geração em geração. Abajures, cestas, utilitários, peneiras são comercializados de R$ 3,00 a R$ 150,00. “Temos orientado as famílias a manejarem adequadamente as áreas de produção para que a matéria-prima não se extinga”, diz o técnico da Emater Sérgio Mirelli.
No estande dos extrativistas da Reserva Arapiuns, em Santarém, a produção de cerca de 100 famílias é exposta e comercializada: mel, biscoitos, doces, farinhas atraem os visitantes. “Já tivemos aqui empresários de Monte Alegre e de Santarém interessados na nossa produção. As Feiras têm sido muito proveitosas, principalmente do ponto de vista da divulgação de nossos produtos”, acrescenta o agricultor Celso Santos.
As Feiras serão encerradas neste domingo, no Espaço Pérola do Tapajós, no Parque da Cidade, no centro de Santarém. Texto: Iolanda Lopes
Imagens SEMAI
Rainha AGRIFAL 2014

Pela FÉ

Pela FÉ

De ponta a ponta ligado com o Mundo!

De ponta a ponta ligado com o Mundo!
FORUM PERMANENTE DE DEBATES Eis minha intenção em criar este espaço; as matérias que forem publicadas no FARO FINO, se produzirem comentários serão respondidas respeitando a opinião dos leitores. Todos os comentários devidamente assinados serão considerados e publicados, desde que não exponha a moralidade de pessoas. Evidentemente que comentários imorais ou que visem ridicularizar, humilhar pessoas também serão descartados.

Muitas vezes por sermos homens de projeção publica, posamos de vidraças, e as pedras dos insensatos, de longe são atiradas, mesmo não querendo o FARO FINO para essa finalidade, também posso ser pedra de estilingue, ou até a funda que Davi usou para tirar de orbita o gigante Golias.