terça-feira, 7 de abril de 2015

NO DIA MUNDIAL DA SAÚDE, MINISTÉRIO ALERTA QUE POPULAÇÃO ESTÁ OBESA E SEDENTÁRIA

No Dia Mundial da Saúde, celebrado nesta terça-feira (7), um alerta à saúde dos manauaras é feito em relação à obesidade, tabagismo, câncer e hipertensão.
Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), avaliados pela Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), Manaus tem 53% da população com excesso de peso; 50% que não praticam suficientemente atividade física; 29,1% que não consomem frutas e hortaliças nos cinco dias da semana; 18% são obesos e 7% são fumantes. O percentual de adultos hipertensos é de 19,3%. Os dados são de 2013, último ano que a pesquisa foi realizada.
Os números da Vigitel mostram, ainda, que o percentual de mulheres (de 50 a 69 anos) que realizaram mamografia em algum momento de suas vidas e nos últimos dois anos em Manaus foi de 85,6%. E o índice das que realizaram o exame papanicolau, para câncer de colo de útero, em algum momento de sua vida e nos últimos três anos, foi de 87,2%.
Segundo o MS, o câncer de mama e de colo do útero são os que apresentam maior incidência entre as mulheres.
Considerando a população de 1.478.000 habitantes acima de 18 anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) na época em que foi feita a pesquisa, Manaus conta com 18% de sua população obesa e 53% acima do peso.
Os dados mostram também a autoavaliação do estado de saúde. Nesse dado, os adultos classificam seu estado de saúde em muito bom, bom, regular, ruim ou muito ruim. Em Manaus, 6,7 % dos adultos avaliaram negativamente seu estado de saúde (como ruim ou muito ruim), sendo a porcentagem mais alta do Brasil.
A pesquisa coloca, ainda, Manaus como uma das cidades onde há maior consumo abusivo de bebidas alcoólicas, com 10%, por homens e mulheres bebendo, em média, quatro dias da semana.
Para a cardiologista e secretária da Sociedade Amazonense de Cardiologia, Símora Souza, é necessário que se cuide do excesso de peso, pois com a obesidade o risco de outras doenças aparecerem é maior, como diabetes e hipertensão. “É necessário esse cuidado na alimentação e com as atividades físicas. Aqui no Amazonas, pela dificuldade de ser muito quente, não ter muitos parques para atividades e até o acesso a frutas e hortaliças, contribui para o consumo maior de carboidratos brancos, que fazem mal para a saúde”, explicou.
A cardiologista alerta para a educação alimentar das crianças e a reeducação para os pais. “O que falta é educar, claro de acordo com as condições financeiras de cada família. Mas as crianças precisam aprender desde cedo a forma correta de comer e isso começa nas escolas. É a escola que tem esse papel e os pais precisam adquirir uma consciência que o que eles comem os filhos vão comer e isso vai refletir em um adulto obeso, se não houver uma boa alimentação”, disse.
No dia 26 de abril, a Sociedade de Cardiologista participará da Campanha Nacional contra Hipertensão. O evento acontecerá na Praia da Ponta Negra, com palestras, aferição de pressão, e outras orientações aos participantes que estiverem na praia. Reproduzido de Guia de Itacoatiara

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.