sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Nonato Silva Falando Francamente

Nos últimos dias após as eleições vencida pelo prefeito Raulien 13 o município de Jacareacanga, tem sido vitima de constantes insinuações de pessoas derrotadas na politica que estão causando terror junto a população, deixando-a preocupada com uma possível invasão pelos índios Munduruku em forma de represália, isso tem deixado as autoridades policiais em constante alerta para coibir essa situação. Já houve por esses dias uma senhora escoltada pela Policia Civil até o limite da cidade para deixar o município por ser considerada uma pessoa inimiga do estado e principalmente da paz de espirito de nossa população. 
Vivemos em um país democrático e cada um de nós temos o direito de manifestar nossa indignação desde de que não cause prejuízos a população e nem ameaças que coloque em risco a segurança e a vida de cada cidadão.   
Veja o ponto de vista do amigo Nonato Silva sobre tudo isso!
Pessoas de má índole usam do pretexto de ajudar ao povo Munduruku com o fim escuso de tirar proveito de certas situações. 
O povo Munduruku tem a tradição de povo guerreiro e de proteger aos seus parentes. Acompanhei alguns movimentos indígenas, como o caso da aldeia Kururuzinho no rio São Manuel, ocasião em que 3 nações indígenas (Munduruku, Kayapó e Apiaká) se uniram para ajudar os Kayaby. 
Acompanhei a manifestação deste povo na cidade de Jacareacanga, por ocasião do assassinato de Lelo Akay Munduruku. 
Acompanhei uma reunião com o governo do estado em Belém e o resultado esta sendo a construção de uma unidade integrada de policia em nossa cidade. As lideranças Munduruku demonstraram coesão e muita responsabilidade em suas reivindicações. Infelizmente algumas lideranças indígenas (temos mais de 120 aldeias em Jacareacanga) se deixam levar por promessas levianas e sem nexo, ficando assim vulneráveis, sendo alvos fáceis como massa de manobra de pessoas aventureiras e que não têm nenhum compromisso com Jacareacanga. As autoridades federais e estaduais precisam ficar atentas a essas pessoas parasitas que vêm ao nosso município "garimpar" um meio de sobreviver, pois em seus locais de origem não têm nenhum prestígio. Excelente a atuação da polícia, pois a senhora em epígrafe na matéria estava agindo de forma nociva ao povo de Jacareacanga em especial ao povo indígena Munduruku. 

2 comentários:

  1. Cara isso tem que acabar, o povo não pode ficar escravo de pessoas assim com atitudes iguais a dessa louca....

    ResponderExcluir
  2. Ela procurou achou o que ela queria.... Vai cuidar de teu marido sua louca.........kkkkkk já foi tarde. Valeu Nonato gostei de sua critica....

    ResponderExcluir

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.