quinta-feira, 5 de julho de 2012

A SAGA DOS MUNDURUKU EM JACAREACANGA

Acidade de Jacareacanga amanheceu mais tranqüila, embora apreensiva, na solução desse caso, pois as lideranças indígenas e as autoridades que ficaram reféns dos Munduruku encontraram através de um bom dialogo uma alternativa para a solução eminente dos problemas pelos quais os índios estão reivindicando e chamando a atenção das autoridades competentes.
Estiveram reunidos na FUNAI e na câmara municipal, para elaborar um documento que trouxessem contento aos dois lados e que houvesse compromisso das autoridades no desfecho do assassinato de LELO AKAY, onde foi vitima de cruéis e covardes assassinos.
Os Munduruku, solicitaram a presença do secretário de segurança do estado  para cobrar uma ação que garanta ao povo de Jacareacanga, mais eficiência da policia militar em suas operações táticas, durante a reunião, houve vozes exaltadas de algumas lideranças que acreditavam que não estava sendo levadas a sério as reivindicações de seu povo.
A população está meio atônita e apreensiva para o desfecho desse caso, pois muitos populares saem nas ruas com medo, pois uma grande quantidade de índios que transitam pela cidade, todos pintados, com bordunas, arcos e flechas e sempre em um grande grupo de mulheres e homens guerreiros, e no final do dia eles voltam a se reunir em frente à delegacia de policia militar que está toda destruída.

Os reféns detidos pelos Munduruku, não estão sendo ameaçados e nem tampouco hostilizados, pois o propósito dos indígenas é chamar a atenção daqueles que podem resolver de uma vez por toda, esse impasse.

Sabemos que o povo Munduruku, ao longo desses anos evoluiu e passou a fazer parte do dia a dia do município de Jacareacanga, pois são eles os maiores investidores depois da prefeitura nos comércios da cidade, e tudo que podemos observar é que essa gente merece ser respeitada pela população envolvente e principalmente pelas autoridades em questão. Sabemos que a justiça, não irá entregar os presos que praticaram o assassinato do indígena LELO AKAY de Jacareacanga, mas eles querem ter a certeza que os assassinos serão julgados e condenados pelo crime cruelmente praticado. A família da vítima aguarda por justiça, já que eles não podem fazer dentro de sua cultura a justiça que eles sabem fazer!
              
              
              
                     Pai e mãe da vítima.
  


Fotos: Nonato Silva/Jacareacanga.
FF - Como senão bastasse a agencia do Bradesco em Jacareacanga, está sem dinheiro no caixa eletrônico aumentando ainda mais a aflição do povo que está a quatro dias aguardando uma providencia.
Senhor gerente, a população não pode ser penalizada!

3 comentários:

  1. Agora ninguém segura mais esses índios.

    ResponderExcluir
  2. Um exemplo a seguir sem danificar os patrimônios publico, mas a forma da manifestação em chamar a atenção daqueles que esqueceram do povo e só vem quando sente-se ameaçados pela pressão da imprensa e dos manifestantes. O Povo Munduruku está de parabéns pela coragem e pelas as exigências. É claro que nenhuma delegacia merece ser destruída para as autoridades verem o que não estão fazendo para melhorar a segurança do cidadão. Prédios se constrói, mas as vidas ceifadas jamais voltará. NARA SAMPAIO/SÃO PAULO

    ResponderExcluir
  3. Já está mais que provado que o povo unido leva vantagem, isso é um exemplo as ser seguido. Cobrar das autoridades mais respeito ao cidadão de bem. Jacareacanga está de parabéns pela atitude desses índios. Somente assim o governo do PARÁ irá voltar seus olhares para esse povo sofrido e essa cidade carente em tudo.

    ResponderExcluir

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.