quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Jacareacanga NO CAMINHO CERTO

Jacareacanga se destaca na gestão de saúde pública.
Localizado no Oeste paraense em uma área territorial de 53,3 km² e uma população estimada segundo o IBGE/2013 em 41.487 habitantes, o município de Jacareacanga vem vivenciando nos últimos anos uma revolução na área da saúde pública.
Com a estruturação da frota de veículos da Secretaria Municipal de Saúde-SEMUS a partir de 2010 e o investimento em capacitações em 2013 de 30 microscopistas entre eles 15 agentes indígenas de saúde todos certificados pelo Laboratório Central do Estado do Pará-LACEN/PA, o combate à malária se intensificou no município.
Os números da SEMUS mostram o resultado de uma ação intensa e planejada em toda a área de atuação da Secretaria Municipal de Saúde. Em 2010 os índices do setor de Vigilância em Saúde do município registraram 1245 casos de malária já até setembro de 2014 apenas 86 diagnósticos positivos da malária em Jacareacanga, uma redução de 93,09% nesse período. Mas os registros de diagnóstico da doença com origem na área indígena preocupam a SEMUS. Os números do setor de endemias indicam que a maioria dos casos de malária registrada no município vem das aldeias.
Um dos grandes desafios da SEMUS é fazer chegar saúde pública nas regiões de garimpos como é o caso da comunidade de Cabaçal, que fica a pouco mais de 40 minutos de avião, mas por estrada é preciso trafegar 970 km. E para dar mais sustentabilidade às ações de saúde em Cabaçal  e região foi construído recentemente um Posto de Saúde naquela comunidade fruto de uma pactuação entre prefeitura de Jacareacanga e Companhia Hidrelétrica Teles Pires-CHTP. As ações de saúde se estendem nas comunidades de Mamãe Anã, São José, Porto Rico, Coatá, além de pequenas localidades ribeirinhas localizadas às margens do Tapajós.
Na sede do município o prefeito Raulien Queiroz também vem investindo em política de saúde pública. As pactuações na área da saúde com a CHTP rendeu ao município um laboratório de entomologia com profissionais em microscopia certificados pelo Laboratório Central do Pará-LACEN/PA, além de um invejável centro cirúrgico equipado com mais de 1.700 itens, além de duas salas de cirurgias, sala de parto e sala de estabilização, entre outras dependências. No bairro São Francisco será inaugurado em breve um moderno Posto de Saúde que vai atender a demanda daquela localidade.
O Hospital Municipal com os atuais 24 leitos tem uma demanda de atendimento considerável. De acordo com dados da SEMUS/JCR, passam em média por mês pelos consultórios médicos 1.150 pacientes para consultas médicas e em média 109 internações. Ainda de acordo com a SEMUS/JCR os procedimentos médico hospitalar no Hospital Municipal de Jacareacanga entre consultas, internações, cirurgias, exames de ultrassonografia e eletrocardiograma tem uma média mensal de 1.350 procedimentos.
De acordo com informações da Secretaria de Saúde de Jacareacanga há cerca de 4 anos atrás o Hospital Municipal contava apenas com 2 médicos e era campeão no uso de TFD e usava frequentemente fretes de aeronaves para remoção de pacientes para Santarém ou Belém. “Chegamos ao patamar de R$ 60 mil reais num mês só em frete de aeronave. Com o aval do prefeito Raulien Queiroz fizemos contratação de mais profissionais em saúde e hoje temos 6 médicos atuando na rede pública de saúde do município”, disse Elinton Vasconcelos, secretário de saúde. “Tem pacientes de outros municípios que vêm fazer tratamento em Jacareacanga. Reduzimos bastante o custo de frete com aeronaves, tem mês que o custo é zero”, contabiliza Vasconcelos, acrescentando que A SEMUS/JCR recebeu congratulações da SESPA e do Ministério da Saúde como um dos municípios paraenses que menos usou o Estado em saúde pública.

O prefeito Raulien Queiroz pretende ampliar ainda mais o atendimento à saúde pública em Jacareacanga. O projeto audacioso é a reforma e ampliação do Hospital Municipal que terá capacidade para 125 leitos. A vereadora Edileuza Viana (PT), autora do projeto, já fez gestão junto ao Secretário de Estado de Saúde Hélio Franco de Macedo e segundo Edileuza, já há uma sinalização para aprovação do projeto. Para o prefeito Raulien Queiroz a execução deste projeto vai fortalecer a prestação de serviços no futuro da saúde pública no município. “Com o advento de grandes investimentos em Jacareacanga seja com a construção de hidrelétricas ou a instalação de um polo madeireiro no município é necessário estarmos preparados para um aumento populacional e claro, uma maior demanda de usuários do SUS”, disse. Fonte: NONATO SILVA - ASCOM/PMJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.