segunda-feira, 7 de abril de 2014

Um silo lotado de trigo do moinho Motrisa desabou por volta das 15h30 desta segunda-feira

Um silo lotado de trigo do moinho Motrisa desabou por volta das 15h30 desta segunda-feira (7), na avenida Comendador Leão, no bairro do Poço, em Maceió. Uma pessoa foi resgatada com vida em meio ao trigo por volta das 17h. Genisia Correa Araújo não corre risco de morte. Há outros quatro feridos, um em estado grave. Jonas Natanael Feitosa, 17, está internado no Hospital Geral do Estado. 
As demais vítimas ainda não foram identificadas, mas não correm risco de morrer. As buscas vão se estender durante a madrugada, mas os bombeiros não acreditam mais que possam haver mais vítimas.
O prédio, que toma um quarteirão, foi interditado pela Defesa Civil. Outros imóveis no entorno serão vistoriados após a retirada dos escombros. O silo que caiu tinha pelo menos 80 metros. Outro, que fica ao lado, também corre risco de cair.
Uma das torres do Moinho Motrisa, indústria de alimentos, que armazenava toneladas de grãos e ficava localizada na avenida Comendador Leão, no bairro do Poço, em Maceió, desabou na tarde desta segunda-feira (7). A área foi evacuada devido à ameaça de novos desabamentos. Equipes do Corpo de Bombeiros, do Bope e do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foram para o local para resgatar os soterrado.
Adelmo Pereira, corretor de imóveis, afirmou que estava de costas quando um amigo o alertou. "Parecia o 11 de setembro. Quando olhei para trás, só vi poeira e pessoas correndo.
"Outra testemunha, que pediu para não ser identificada, passou mal após o acidente. "Durou em torno de 10 segundos. Só deu tempo para alertar as minhas amigas", disse. 
Defesa Civil 
Apesar de moradores afirmarem que o prédio apresentava rachaduras, a coordenadoria de Defesa Civil de Maceió afirma que não havia registro de nenhum tipo de problema com a estrutura do prédio.

A energia elétrica foi cortada na região do desabamento, porque fios foram arrancados na queda do silo. 
Outro lado 
A empresa Moinhos de Trigo Indígena S.A. (Motrisa) informou, por meio de nota, "que estão sendo tomadas todas as providências no sentido de levantar as possíveis causas do acidente que ocasionou o sinistro no silo de armazenamento de trigo".
A empresa informou ainda que "desde logo que não houve vítimas ou acidentados dentre seus colaboradores".  
"Neste momento todos os esforços e prioridade da empresa são no sentido de prestar auxilio as possíveis vítimas e respectivas famílias." 
Segundo a empresa, "tão logo sejam apuradas novas informações e detalhes do ocorrido, a
empresa estará convocando a imprensa e prestando todos os esclarecimentos à sociedade".Por Carlos Madeiro Uol.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.