terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

O Trabalho que faz a diferença - Jacareacanga NO CAMINHO CERTO



A Secretaria Municipal de Assuntos Indígenas SEMAI, vem se destacando nos trabalhos realizados juntos as comunidades indígenas Munduruku que estão adotando a pratica de beneficiar  mandioca para produção de farinha de qualidade.

As comunidades que participam do projeto,  somente no mês de janeiro,  já produziram e venderam pela Semai cerca de 8.000 mil quilos da farinha que tem a marca de sua etnia ao preço de CR$ 200,00 a saca,  hoje foi realizado no salão da  prefeitura uma demonstração e apresentação dos produtos produzidos pelos Munduruku,  para os visitantes e funcionários  a intenção foi muito louvável por parte da secretaria indígena, e toda farinha foi vendida a populares que visitavam o local pelo preço praticado de CR$ 4,00 o kg  em pacotes de 10 Kg cada.

Queremos melhorar a produção das comunidades e atender o mercado e garantir uma parte do abastecimento do comercio local, e sabemos da importância que devemos dar para essa iniciativa, a SEMAI,  tem firmado uma  parceria  com a EMATER-PA, através do escritório local de Jacareacanga que tem sido um parceiro inconteste nessa transição que envolve as famílias produtoras, e garante um complemento financeiro para cada índio. Essa pratica tem o aval do prefeito Raulien Queiroz que sempre apoiou essa ação desenvolvida em terra indígena Munduruku. Disse o secretário Ivânio Alencar.

A Prefeitura Municipal de Jacareacanga, através da secretaria indígena e sua equipe, juntamente com a Emater-Pa, foram até a aldeia Muiuçuzão que fica a 40 km da sede do município na estrada transamazônica,  garantir para os comunitários apoio na produção e no melhoramento da casa de farinha existente na aldeia,  estiveram presentes o Secretário de Assuntos Indígena Ivânio Alencar,  o diretor Augusto Martins, o Secretário de Planejamento  Alcides Grando  e Raimundo Delival da Emater-Pa, pois a visita serviu para incentivar ainda mais a produção daquele local e a partir de segunda feira iniciarão uma grande farinhada supervisionada pela SEMAI e EMATER-PA.
Agora é aguardar a produção para garantir as famílias um complemento na renda familiar dos envolvidos no projeto disse Alencar. Texto Nayara/ Fotos Nonato Silva

Um comentário:

  1. Isso é fantástico, os índios agora não tem mais do que reclamar!!! Jacareacanga no caminho certo.

    ResponderExcluir

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.