terça-feira, 3 de julho de 2012

ÍNDIOS MUNDURUKU QUEREM RESPOSTAS


Desde ontem a cidade de Jacareacanga tem sido alvo de manifestação e indignação  por lideranças indígenas que cobram das autoridades policiais, uma  resposta para o assassinato do indígena LELO AKAY de 32 anos morto covardemente com 21 facadas e uma paulada que destruiu o rosto da vitima. Os guerreiros Munduruku atacaram a sede da policia militar e atearam fogo na unidade policial, o fogo destruiu praticamente toda estrutura do prédio, e os índios ajudaram a colocar as paredes abaixo em protesto contra a atuação da polícia militar na cidade.
Ao saberem que seriam atacados pelos indígenas, os policiais militares fugiram do local para evitar um maior confronto, sendo que um policial foi atingido no braço com uma flechada por um dos guerreiros. Até presente momento, índios e populares ainda estão de guarnição na frente do posto policial, aguardando membros da guarda nacional que segundo alguns moradores e os próprios indígenas, estariam chegando para ser estabelecida uma conversa e a ordem do local.
totalgifs.com indios  indios gif gif 28.gifO comercio fechou por medo de represália, uma vez que alguns indígenas fizeram ameaças de tocarem fogo nos pontos que serviam de venda de DROGAS, funcionários da FUNAI foram ameaçados por não defenderem a causa indígena, isso tudo aconteceu porque dois dos acusados do crime foram soltos pela justiça.
O dia todo na cidade foi de tensão, índios armados com arcos e flechas, pintados para o ritual de guerra, inclusive índias Munduruku pintadas para o confronto,  andavam pelas ruas da cidade em um grande grupo, não para intimidar os moradores, mas para cobrar das autoridades competentes uma resposta.
FOTOS NONATO SILVA/JACAREACANGA
 
 
 

6 comentários:

  1. A resposta para esses eternamente incultos pré-colombianos é a cadeia, mas sobretudo o descrédito espiritual, existencial, antropológico, histórico e midiático aqui no Brasil e no mundo todo de que jamais existirá um tal de bom selvagem. O homem qualquer homem e em qualquer época é pecador e acaba fazendo merda por aí como esses bando de pau no c*, esses Munduruk*!

    ResponderExcluir
  2. A pergunta que não quer calar, quem era esse moleque de 32 anos, Sr. Akay, para merecer a morte ser vingada através da baderna e destruição de uma cidade inteira?

    Mais de 50 mil brasileiros morrendo por ano no Brasil e só porque morreu mais um habitante desse meu País em guerra, no caso, mais um historicamente burro aborígene pré-colombiano e querem fazer justiça com as próprias mãos... Louco isso!

    ResponderExcluir
  3. Os comentários postados neste blog pelos internautas, não representa a opinião deste blog!
    "Por mais que eu não concorde, defenderei até a morte o direito de você expressar a sua opinião! PLATÃO"

    ResponderExcluir
  4. Muitos internautas tem essa agressão de palavras que agridem pessoas inocentes...Um dia pode sofre por uma vida que sai de sua familia que faz parte da sua carne, essa perdição nunk tem retorno a justiça faz o papel fragil e não resolve o problema de uma população...

    ResponderExcluir
  5. "kda um no seu devido lugar"

    ResponderExcluir
  6. Caro Anônimo,

    Alguém "que faz parte da carne" assassinado, ainda assim, não vale o Inferno instalado sobre uma cidade inteira.

    Essas tribos indígenas daqui do Brasil deveriam ser enquadradas por formação de quadrilha e até mesmo por atividades paramilitares já que índios detém armas daquelas típicas de ignorantes que sempre esses pré-cristãos o serão (flechas, lanças), além do que eles sabem portar armas como ficou provado, pelas imprensa, ao saberem manejar armas que saquearam das forças de segurança do Estado em Jacareacanga.

    ResponderExcluir

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.