domingo, 22 de abril de 2012

CANIBALISMO NO BRASIL

Ossos são encontrados na casa onde trio 
de esquartejadores morou em Olinda
Peritos do Instituto de Criminalística (IC) foram acionados pelos policiais do Grupo de Operações Especiais (GOE) para analisar fragmentos de ossos encontrados na manhã deste sábado (21) em uma casa da Rua A, na 5ª Etapa de Rio Doce, em Olinda.  Os acusados Jorge Beltrão, Isabel Pires e Bruna Oliveira apontaram onde enterraram os restos mortais de Jéssica Camila da Silva Pereira, morta em 2008. O trio é acusado de matar, esquartejar e comer mulheres. Eles foram presos em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. 
Jéssica Camila da Silva Pereira teria 17 anos em 2008 quando foi morta pelos acusados. A jovem seria a primeira vítima do trio e mãe da criança, hoje com 5 anos de idade, que morava com os acusados. A criança foi entregue ao Conselho Tutelar de Garanhuns. Eles apontaram aos policiais três áreas da residência onde estavam os restos mortais de Jéssica. A polícia escavou os lugares apontados e encontrou ossada e pedaços de dedo.
Jorge Beltrão, a esposa dele, Isabel Cristina Pires, e a amante, Bruna de Oliveira, foram presos depois de confessar ter matado e esquartejado duas mulheres e depois enterrá-las no quintal de casa. A polícia chegou até ele depois que a família de uma das vítimas levou à delegacia uma fatura de cartão de crédito apontando que estariam fazendo compras no comércio de Garanhuns com a documentação dela.
“Com essa informação em mãos, fomos até as lojas mencionadas na fatura. Chegando nesses estabelecimentos, solicitamos as imagens do circuito interno de segurança e conseguimos prender os acusados”, explicou o delegado Wesley Fernandes, da Polícia Civil.
O trio foi trazido ao Recife para ajudar a polícia a encontrar os corpos de outras quatro possíveis vítimas que teriam sido mortas na Região Metropolitana da capital pernambucana.
A operação contou com cerca de 25 policiais civis, que saíram da casa por volta das 11h. O Instituto de Medicina Legal (IML) e o Instituto de Criminalística (IC) foram chamados para fazer a perícia e recolher os restos mortais da vítima. Fonte http://ne10.uol.com.br


MARCHA CONTRA A CORRUPÇÃO REÚNE MUITOS JOVENS NA ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS
Amanda Cieglinski - Repórter da Agência Brasil
Brasília – Um público formado principalmente por jovens se reuniu neste sábado (21) sob um sol forte de outono na capital do país para protestar contra a corrupção. Cerca de 1,5 mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, marcharam na Esplanada dos Ministérios vestindo roupas pretas e carregando faixas e cartazes que pediam o fim dos desvios de verbas públicas. A marcha foi reforçada pelo público que participa das comemorações dos 52 anos de Brasília.
Foi a terceira edição da marcha organizada pelo Movimento Brasil contra a Corrupção (MBCC). Os protestos são organizados, principalmente, pelas redes sociais. Segundo um dos organizadores, Rodrigo Montezuma, estão previstas mobilizações semelhantes à de Brasília em cerca de 40 cidades. As principais bandeiras desta edição da marcha são o fim do voto secreto nas votações do Congresso e celeridade no julgamento do escândalo do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
Entre os cartazes, havia muitos que pediam a saída do governador do Distro Federal, Agnelo Queiroz, citado nas investigações da Polícia Federal que levaram à prisão o empresário goiano Carlinhos Cachoeira, suspeito de comandar um esquema de jogos ilegais.
Segundo Montezuma, o MBCC é um movimento apartidário e não tem relação com nenhum grupo político específico. “Todos os dias nós temos notícia de corrupção, no café da manhã, no almoço e no jantar. Os homens públicos que deveriam zelar pelos recurso estão pilhando o dinheiro do cntribuinte”.
A estudante Júlia Freitas, de 15 anos, participou da marcha pela primeira vez e já avisa: vai engrossar os próximos protestos. “O que me motivou a vir foi a revolta. Tem gente que mora na rua e não tem o que comer enquanto outros estão desfilando por aí de carrão, se dando bem com o nosso dinheiro”.
O servidor público Júlio Proença trouxe as três filhas, de 9, 15 e 17 anos, para participar da marcha. Ele acredita que as meninas precisam se conscientizar da importância do problema que é a corrupção. “A minha geração abandonou isso pelo movimento político da época [contra a ditadura militar]. Acho que as crianças têm que ter essa consciência políticas que foi deixada de lado pelo brasileiro”.
A próxima marcha contra a corrupção já tem data marcada: 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil. (Edição: Vinicius Doria) Fonte Blog do Espalha Brasa.

2 comentários:

  1. VAMOS DAR UM BASTA NISSO TUDO, ISSO É UMA AFRONTA PARA NOSSA GENTE TRABALHADORA. EU SOBREVIVO COM UM SALARIO APENAS, E TENHO 5 FILHOS. SILVIO MARTHINS/BRASILIA-DF

    ResponderExcluir
  2. CARA,NUM TINHA MIL E QUINHENTAS PESSOAS, ESSES BEM NUTRIDOS SÃO OS MAIORES BENEFICIÁRIOS DA CORRUPÇÃO QUE OCORREU NA ERA FHC, DOATIZAÇÕES E FUNDARAM O MOVIMENTO CANSEI, CANSEI DA DASLU, CANSEI DO FAZANO, CANSEI DOS SHOPPINGS DE LUXO, CANSEI DAS VIAGENS PARA A DINEYLANDIA, ETC

    ResponderExcluir

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.