domingo, 17 de dezembro de 2017

O que falta na politica é políticos honestos para o país viver melhor

Tudo que se vê no cenário politico nacional é:
CORRUPÇÃO ENTRE OS POLÍTICOS DE TODOS OS PARTIDOS!
UM POVO AMORDAÇADO, É UM POVO ESCRAVO E SUBMISSO A ACEITAR ESSA SITUAÇÃO
AS ELEIÇÕES ESTÃO CHEGANDO E BATENDO AS PORTAS COM MUITAS PROMESSAS E NADA DE CONCRETO, AS PROPOSTAS MUDAM MAS AS FIGURINHAS SÃO AS MESMAS.
POR ONDE VOCÊ VAI E POR ONDE VOCÊ CHEGA, A HISTÓRIA É SEMPRE A MESMA, CORRUPÇÃO. 
O MAIOR CULPADO DE TUDO ISSO ACONTECER, SOMOS NÓS ELEITORES, QUE AINDA NÃO APRENDEU A VOTAR COM CONSCIÊNCIA E FAZER A ESCOLHA CERTA  DE SEUS REPRESENTANTES.
SUA DECISÃO ERRADA HOJE, SERÁ A CAUSA DE SEU JULGAMENTO AMANHÃ, ESCOLHA AQUELES QUE REALMENTE POSSA  TE REPRESENTAR E NÃO AQUELES QUE VÃO INTERFERIR NO RESTO DA SUA VIDA.
SUA HONRA ESTÁ EM JOGO, NÃO DESVIE DO SEU TRAJETO, OLHE SEMPRE PARA FRENTE.
FAÇA SUA PARTE DENUNCIANDO ESSA PRÁTICA TENDENCIOSA, CORRUPÇÃO NÃO FAZ PARTE DA SUA HISTÓRIA.
 CONTRA FATO NÃO HÁ ARGUMENTOS
POR ISSO DEIXO ESSA FRASE DE UM POLÍTICO QUE SE DIZ LIMPO EM SUAS AÇÕES, E QUE MUITOS AINDA ACREDITAM.
É ASSIM QUE O BRASIL VAI VIVENDO
Corrupção no dia a dia
Toda a sociedade está sujeita à corrupção, cometendo as pequenas infrações do dia a dia: furar filas pagar para se livrar de uma multa, colar na prova. 
Vivemos dias difíceis. Escândalos de todos os tipos têm vindo à tona, evidenciando a corrupção. Mas o que é a corrupção, que tanto estrago causa à sociedade? O termo tem origem no verbo corromper, que significa tornar podre, quebrar aos pedaços, deteriorar ou perverter moralmente. É um fenômeno mundial e atravessa os tempos. E o que faz com que alguns ajam de maneira indevida para alcançar algum tipo de vantagem?
A corrupção não é praticada apenas por políticos e empresários. Toda a sociedade está sujeita a ela, cometendo as pequenas infrações do dia a dia: furar filas pagar para se livrar de uma multa, colar na prova... Alguns fatores, embora não a justifiquem, ajudam a explicá-la. O primeiro diz respeito ao que ocorre com nossa escala de valores, o modo como as pessoas e as organizações estão se comportando e relacionando. O que aconteceu à ética, à honestidade, à justiça, à lealdade, aos valores morais?
O que aconteceu à ética, à honestidade, à justiça, à lealdade, aos valores morais?
O primeiro grupo em que o indivíduo se vê inserido é a família, sendo esta a responsável por lhe passar as principais regras de comportamento e valores, educando para a vida em sociedade. Contudo, muitas vezes vemos famílias desestruturadas, com problemas que influenciam essa pessoa, que se desenvolve em meio a expedientes que deixam a desejar em termos de comportamento ético.
Outra questão que contribui para o atual estado de coisas é a disseminação do famoso “jeitinho”, a busca de soluções fáceis para determinados problemas. A prática, muitas vezes inconsciente, porque já enraizada culturalmente, acaba sendo estimulada por outro elemento: a impunidade, que se realimenta não só dos interesses de alguns, como também do exemplo dado por governantes – que saem da própria sociedade – e da visão de serem esses pequenos atos de corrupção ações que não geram grande prejuízo a ninguém.
O comportamento do indivíduo passa, muitas vezes, para as organizações (políticas, empresariais ou do terceiro setor), que são compostas e dirigidas por esses mesmos indivíduos, e que muitas vezes corrompem e se deixam corromper em troca de poder, vantagens ou lucros maiores. O crime de corrupção leva a outros, como tráfico de influência, subtração dos recursos públicos, sonegação, desfalques, peculato.
Está claro que a corrupção cria insegurança, principalmente quando atinge o Estado. Dependendo do grau de envolvimento dos agentes públicos e dos danos, pode gerar desconfiança de investidores, empresários e consumidores com relação às políticas governamentais, o que resultaria em crise – não apenas política, mas também econômica, como vemos agora. A solução? Está em nós mesmos, sendo necessário que cada indivíduo faça um reexame de suas práticas, criando o seu self-compliance, monitorando a si mesmo quanto aos valores. Por: Gabriel Mamed é economista e professor da FMP/Fase. Reproduzido na integra de GAZETA DO POVO
Quero aproveitar esse espaço que tenho, para agradecer a cada internauta e aos amigos que diariamente acessam o Blog FARO FINO e deixam seus comentários nas matérias que surtem efeitos! O meu propósito em criar esse espaço eletrônico, é devido querer contribuir com informações em tempo real, com cada leitor, que acessa de vários cantos do país e até mesmo de outros países na certeza de buscar informações de sua região e cidade origem. O blog FARO FINO tem a honra de receber cada um de vocês que diariamente passam pelo blog e toma conhecimento do que realmente está acontecendo com o mundo, através de informações extraídas de outros blogs, que eu considero importantes na Blogosfera, pois sem eles, o FARO FINO seria apenas mais um sem expressão.  
Quando criei o Blog FARO FINO, fiz isso, na certeza de aproximar cada leitor de uma boa informação! Eu sei que tenho muito que aprender com essa revista eletrônica, bem sei de minha responsabilidade com os internautas de postar matérias que realmente sejam verídicas e tenha sua autenticidade comprovada sem expor ou ridicularizar nenhuma pessoa.
É por isso, que o Blog FARO FINO, humildemente vem agradecer, a cada um dos senhores, senhoras e jovens pelos acessos.
Muito obrigado de coração....

2 comentários:

  1. Tá igual a gestão do prefeito anterior (Rauliem) e de seus secretariados.

    ResponderExcluir
  2. quero aqui deixar meus elogios para as duas pessoas que publicam esse blog pela sua utilidade de esclarecimento, pois fazem o comentário da materia e colocam a prova do lado, como são os casos das denuncias feitas nos MP E MPF espero que promotores e juizes cumpram com seus deveres e que o Prefeito e seus vereadores tenham em mente sempre que os mesmos foram contrados pelo povo.

    ResponderExcluir

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.