sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

De propinas, tucanos e velórios

A mira do Petrolão voltou-se, mais uma vez, no rumo do PSDB.
Publicou a “Folha de S. Paulo” que o policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, vulgo "Careca", que entregava as propinas enviadas pelo doleiro Alberto Youssef aos respectivos destinatários dela, em depoimento à Polícia Federal, delatou ter entregue R$ 1 milhão “nas mãos de Anastasia na época em que o tucano disputava o governo mineiro.”.
Antonio Anastasia (PSDB-MG), lugar tenente do senador Aécio Neves nas Minas Gerais, foi governador daquele Estado, acaba de se eleger senador  e se junta, na lista de suspeitos, ao falecido presidente do PSDB, Sérgio Guerra, delatado pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, como destinatário de suposta propina de R$ 10 milhões para ajudar a esvaziar a Comissão Parlamentar de Inquérito criada para investigar a Petrobras em 2009.
O atual presidente do PSDB, Aécio Neves, vendo a chincha lhe apertar a pança, investiu-se daquela moralidade que só os tucanos sabem fingir e sentenciou que “a falsa e covarde acusação não se sustenta em pé, seja pelo caráter e honestidade pessoal do senador, reconhecidos até mesmo por seus adversários políticos, seja pela falta de nexo na história apresentada”.
Antonio Anastasia, idem, declarou que o “seu único patrimônio é o moral".
Bem, eu vi muito mais que “patrimônio moral” na declaração de bens do futuro senador, mas deve ser porque “patrimônio moral” não se declara no imposto de renda.
O tucanato pátrio é fleumático e cínico,  pois quando qualquer delação cai sobre algum indigitado do PT, PMDB, PP, et caterva, imediatamente passa a ser a mais perfeita tradução da irrefutável verdade, mas quando a espora espeta as plumas de alguma majestade do PSDB, a coisa não passa de “falsa e covarde acusação”.
> Eu quero choros e velas
Shot006
Por favor, enterrem-me, pois como eu já transitei entre gregos e troianos e já li as lavras tanto dos escribas quanto dos fariseus, perdi a capacidade de me indignar com esses desfiles de falsa moralidade.
Como o Augusto Branco disse que “quem perde a capacidade de se indignar ante a hipocrisia deve ser enterrado porque já morreu”, o que vocês estão esperando para fazer o maior escândalo no meu velório?
É! No meu velório eu quero todos os meus amigos em prantos, desmaios, gritos lancinantes de dor, ataques de histerismo, e o caixão levado ao crematório carregado a muque. Nada dessas carrinhos modernos que levam os caixões na maior moleza. Tem que ser tudo démodé, como nos velhos tempos. Reprodução

Um comentário:

  1. PSDBESTAS SÃO ÍNTEGROS E HONESTOS, ASSIM DIZIA O CANDIDATO INERCIA NEVER. KKKKKKKKKKKKK CHUPA ESSA MANGA COXINHAS

    ResponderExcluir

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.