segunda-feira, 30 de junho de 2014

Jacareacanga: Feira do produtor rural recebe incentivo


No último domingo (29/06) a Feira do Produtor Rural de Jacareacanga foi palco de um grande movimento com o objetivo de incentivar o pequeno produtor rural. O movimento capitaneado pela Prefeitura de Jacareacanga através das Secretarias de Agricultura e Assuntos Indígenas e com apoio da SAGRI, SENAR, EMATER e FETAGRI tem o objetivo de atrair para a feira consumidores que terão a oportunidade de comprar produtos agrícolas direto do produtor.

Quem visitou a feira no domingo além de testemunhar preços baixos também curtiu música ao vivo com cantores locais. O prefeito Raulien Queiroz esteve presente na feira e aproveitou para fazer compras e disse que os agricultores têm potencial para produzir. “Parabéns aos organizadores do evento e aos produtores rurais. É necessário que a população participe valorizando a produção local”, disse.

Inaugurada há um ano, fruto de uma pactuação da Prefeitura de Jacareacanga e Companhia Hidrelétrica Teles Pires, a Feira do Produtor Rural de Jacareacanga tem uma área construída de 710 m² e uma oferta de 48 boxes, além de banheiros, depósitos e sala de administração.
Apesar de ter um grande potencial para produção agrícola Jacareacanga nos últimos anos vem despontando para conquistar o mercado através do excedente da agricultura familiar, modelo de produção tradicional praticado no município.
Valorizando a identidade agrícola do povo Munduruku, a Secretaria de Assuntos Indígenas em parceria com a EMATER vem executando o projeto denominado de Farinha Munduruku e que já vem dando resultados positivos. De acordo com o secretário de assuntos indígenas Ivânio Alencar, as famílias indígenas que abraçaram o projeto estão tendo retorno financeiro considerável. “Algumas famílias já compraram grupo gerador de energia, televisores, motores de popa, fruto da produção da farinha de mandioca”, comemora Alencar. “Na feira a população tem a oportunidade de comprar a farinha por apenas 3 reais o quilo, preço abaixo do valor praticado no mercado local”, disse.

Já a Secretaria Municipal de Agricultura e Mineração-SEMAM aposta na força do produtor rural. Distribuindo gratuitamente sementes de feijão, milho, arroz, ofertar horas de trator para arar algumas propriedades rurais e dispor de técnicos agrícolas para orientação ao produtor rural, a SEMAM vem mudando aos poucos a velha prática de produção para consumo próprio, proporcionando ao pequeno agricultor a geração de renda. Para o secretário de municipal de agricultura Hélio Miranda as recuperações de vicinais como a do Jaburu e da Gleba 21 trarão mais incentivos e perspectivas de produção agrícola ao município. “No passado nossos produtores arcaram com prejuízos perdendo a produção por falta de estradas para escoar seus produtos. Agora temos estradas de qualidade, uma feira coberta com uma estrutura invejável, caminhão para transportar gratuitamente nossos agricultores e muita disposição de nossos produtores rurais. Queremos que a população prestigie os nossos produtores”, disse Miranda, acrescentando que no dia 3 de agosto vai acontecer mais um movimento de incentivo ao produtor rural. Escrito por Nonato Silva
Feira do Produtor Rural

domingo, 29 de junho de 2014

Quem vai pagar o "prejuízo" da Copa?

"Por causa de todo aquele clima que havia antes, muita gente deixou de se preparar como devia, ficou com medo de investir e ter prejuízo. Pequenos comerciantes, por exemplo, poderiam estar faturando muito se tivessem acreditado que a Copa ia ser assim tão bacana."

Quem me disse isso, talvez não exatamente nestas palavras, foi um amigo querido, cuja família tem um posto de gasolina em São Paulo. Assim como milhares de outros pequenos e médios empresários das grandes cidades brasileiras, ele também ficou constrangido pelo clima do "não vai ter Copa", poderia ter apostado no sucesso do evento, investido mais, criado, por exemplo, eventos, atrativos ou promoções inspirados na Copa para aumentar a clientela.

Mas não fez isso. Não ia ter Copa, lembram?

Algum caro economista aí é capaz de me dizer como faço para calcular o prejuízo que os arautos do pessimismo e do mau humor, 'black blocks' e cia. à frente, causaram ao país?

Por conta de tudo o que não foi feito, tudo o que deixou de ser investido para gerar receita, com tudo o que se poderia ter sido oferecido, vendido para torcedores, turistas, comitivas e quetais, tendo como temática a Copa, e não foi.

Quanto?

Apenas para citar um exemplo: toda esta zona que esta acontecendo na Vila Madalena, em São Paulo, não poderia ter sido evitada se Prefeitura, comerciantes, produtores, artistas, empreendedores em geral desta cidade não tivessem sido contaminados pelo vírus do "não vai ter Copa" e pudessem ter replicado em diversos outros pontos de São Paulo dezenas de "vila Madalena" com estrutura e opções para que o povo tivesse onde torcer, comemorar, xavecar, encher a cara, que seja, sem criar o transtorno que está ocorrendo num bairro só?

Quantas praças, campos, clubes, ONGs, associações, terreiros, ruas de comes e bebes, casas noturnas, salões de festas, quantas e tantas localidades poderiam ter sido envolvidas em ações para se criarem polos em que a Copa fosse devidamente curtida, aproveitada e explorada comercialmente de uma maneira saudável para todos...

Outro exemplo? O pessoal de turismo, que se amuou e não investiu o que podia na preparação de roteiros, alternativas, pacotes e oportunidades para as centenas de milhares de turistas que estão por aqui não ficassem à toa, pudessem aproveitar melhor o país, seus encantos, suas possibilidades fantásticas, movimentando ainda mais a economia?

Mas não ia ter Copa, e ficou todo mundo meio paralisado, esperando uma tragédia que não houve, um caos que está longe de ocorrer, o vexame inexistente, perdendo um bonde que não vai passar de novo.

Mas fazer o quê? Afinal, como registrou o sempre pertinente jornalista Ricardo Kotscho em seu blog, sofremos um massacre midiático –de dentro e de fora do país– no qual fomos retratados "como um povo de vagabundos, incompetentes, imprestáveis, corruptos, incapazes de organizar um evento deste porte".

Além de pagar o mico de estarmos sendo desmentidos por ninguém menos que nossos próprios visitantes –"Fantastic people", dizem eles repetida e entusiasmada-mente, ainda teremos de conviver com a fantástica oportunidade perdida.

Quem vai pagar esta conta?
 Reproduzido do Blog  A Justiceira de Esquerda
FF -  ESSES JORNALISTAS E COMENTARISTAS QUE ACHINCALHAM NOSSO PAÍS SE ACHAM DONO DA VERDADE,  SABE DE NADA INOCENTE! 

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Não Olhe Para Trás = CHICO FALA TUDO

Felipão brinca sobre dúvida na lateral: "Joga Maicon ou Daniel"

Copa do Mundo 2014No último coletivo na Granja Comary antes de enfrentar o Chile neste sábado, Luiz Felipe Scolari testou Fernandinho e Maicon nos lugares de Paulinho e Daniel Alves, mas se recusou a divulgar o time que entrará em campo pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Não garantiu nem o lateral direito do Barcelona como titular no Mineirão.
“Já está resolvido. Joga Maicon ou Daniel”, disse o treinador, com riso irônico para desconversar sobre suas escolhas. “Tenho 23 e vou escolher 11. Vou entrar com 11, pode acreditar. Maicon, Daniel Alves, David Luiz, quem quer que seja, Ramires... Alguém vai jogar do lado direito”, avisou o técnico, que só deixará o treino desta tarde aberto por 30 minutos.
Vampeta aprova mudança no meio-campo
Paulinho foi titular nos três jogos da fase de grupos e, além de não agradar, viu Fernandinho entrar no seu lugar ajudando o time e até marcando gol no segundo tempo da goleada sobre Camarões, na segunda-feira. Já Daniel Alves sofre com críticas por deixar espaço no seu setor defensivo e Maicon vira alternativa por ser mais marcador. Fonte r7.com - ilustração FARO FINO.

Leia mais clicando aqui.
 

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Os 10 maiores micos da Copa no Brasil

No Altamiro BorgesPor Najla Passos, no site Carta Maior:

A Copa do Mundo do Brasil ainda não passou da primeira fase, mas já são fartas as gafes, foras e barrigadas do mundial, especialmente fora do campo. 

E, curiosamente, elas nada têm a ver com as previsões das “cartomantes do apocalipse” que alardeavam que o país não seria capaz de organizar o evento e receber bem os turistas estrangeiros. Muito pelo contrário. 

Os estádios ficaram prontos, os aeroportos estão funcionando, as manifestações perderam força, os gringos estão encantados com a receptividade brasileira e a imprensa estrangeira já fala em “Copa das Copas”. 
Confira, então, os principais micos do mundial... pelo menos até agora!

1- O fracasso do #NãoVaiTerCopa
Mesmo com o apoio da direita conservadora, da esquerda radicalizada, da mídia monopolista e dos black blocs, o movimento #NãoVaiTerCopa se revelou uma grande falácia. As categorias de trabalhadores que aproveitam a visibilidade do evento para reivindicar suas pautas históricas de forma pacífica preferiram apostar na hashtag #NaCopaTemLuta, bem menos antipática e alarmista. E os que continuaram a torcer contra o evento e o país, por motivações eleitoreiras ou ideológicas, amargam o fracasso: políticos perdem credibilidade, veículos de imprensa, audiência e o empresariado, dinheiro!

2- A vênus platinada ladeira abaixo 
Desde os protestos de junho de 2013, a TV Globo vem amargando uma rejeição crescente da população. E se apostava no #NãoVaiTerCopa para enfraquecer o governo, acabou foi vendo sua própria audiência desabar. Uma pesquisa publicada pela coluna Outro Canal, da Folha de S. Paulo, com base em dados do Ibope, mostra que no jogo de abertura da Copa de 2006, na Alemanha, a audiência da Globo foi de 65,7 pontos. No primeiro jogo da Copa de 2010, na África do Sul, caiu para 45,2 pontos. Já na estreia do Brasil na Copa, neste ano, despencou para 37,5 pontos.

3- #CalaABocaGalvão
Principal ícone da TV Globo, o narrador esportivo Galvão Bueno é o homem mais bem pago da televisão brasileira, com salário mensal de R$ 5 milhões. Mas, tal como o veículo que paga seu salário, está com o prestígio cada vez mais baixo. Criticar suas narrações virou febre entre os fãs do bom futebol. E a própria seleção brasileira optou por assistir os jogos da copa pela concorrente, a TV Band. O movimento #CalaABocaGalvão ganhou ainda mais força! O #ForaGlobo também!

4- A enquadrada na The Economist 
A revista britânica The Economista, que vem liderando o ranking da imprensa “gringa” que torce contra o sucesso do Brasil, acabou enquadrada por seus leitores. A reportagem "Traffic and tempers", publicada no último dia 10, exaltando os problemas de mobilidade de São Paulo às vésperas de receber o mundial, foi rechaçada por leitores dos EUA, Japão, Holanda, Inglaterra e Argentina, dentre vários outros. Em contraposição aos argumentos da revista, esses leitores relataram problemas muito semelhantes nos seus países e exaltaram as qualidades brasileiras, em especial a hospitalidade do povo. 

5- O assassinato da semiótica
Guru da direita brasileira, o colunista da revista Veja, Rodrigo Constantino, provocou risos com o texto “O logo vermelho da Copa”, em que acusa o PT de usar a logomarca oficial do mundial da Fifa para fazer propaganda subliminar do comunismo. Virou chacota, claro. O correspondente do Los Angeles Times, Vincent Bevins, postou em seu Twitter: “Oh Deus. Colunista brasileiro defendendo que o vermelho 2014 na logo da Copa do Mundo é obviamente uma propaganda socialista”. Seus leitores se divertiram usando a mesma lógica para apontar outros pretensos ícones comunistas, como a Coca-Cola (lol)!

6- A entrevista com o “falso” Felipão
Ex-diretor da Veja e repórter experiente, Mário Sérgio Conti achou que tivesse tirado a sorte grande ao encontrar o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, em um voo comercial, após o empate com o México. Escreveu uma matéria e a vendeu para os jornais Folha de S. Paulo e O Globo, que a publicaram com destaque. O entrevistado, porém, era o ator Wladimir Palomo, que interpreta Felipão no programa humorístico Zorra Total. No final da conversa, Palomo chegou a passar seu cartão à Conti, onde está escrito: “Wladimir Palomo - sósia de Felipão – eventos”. Mas, tão confiante que estava no seu “furo de reportagem”, o jornalista achou que era uma “brincadeirinha” do técnico... 

7- A “morte do pai” do jogador marfinense
O jogador da costa do Marfim, Serey Die, caiu no choro quando o hino do seu país soou no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Imediatamente, a imprensa do Brasil e do mundo passou a noticiar que o pai dele havia morrido poucas horas antes. A comoção vias redes sociais foi intensa. O jogador, porém, desmentiu a notícia assim que pode. Seu pai havia morrido, de fato. Mas há dez anos. As lágrimas se deveram a outros fatores. "Também pensei no meu pai, mas é por tudo que vivi e por ter conseguido chegar a uma copa do mundo”, explicou.

8- “Vai pra casa, Renan!”
Cheio de boas intenções, o estudante Renan Baldi, 16 anos, escolheu uma forma bastante condenável de reivindicar mais saúde e educação para o país: cobriu o rosto e se juntou aos black block paulistas para depredar patrimônio público na estreia do mundial. Foi retirado do meio do protesto pelo pai, que encantou o país ao reafirmar seu amor pelo filho, mas condenar sua postura violenta e antidemocrática. A hashtag #VaiPraCasaRenan fez história nas redes sociais!

9- O fiasco do “padrão Fifa”
Pelos menos 40 voluntários da Copa em Brasília passaram mal após consumir as refeições servidas pela Fifa, no sábado (14), um dia antes do estádio Mané Garrincha estrear no mundial com a partida entre Suíça e Equador. Depois disso, não apareceu mais nenhum manifestante desavisado para pedir saúde e educação “padrão Fifa” no país!

10- Sou “coxinha” e passo recibo!
Enquanto o Brasil e o mundo criticavam a falta de educação da “elite branca” que xingou a presidenta Dilma no Itaquerão, a empresária Isabela Raposeiras decidiu protestar pela causa oposta: publicou no seu facebook um post contra o preconceito e à discriminação dirigidos ao que ela chamou de “minoria de brasileiros que descente da elite branco-europeia”. “Não sentirei vergonha pelas minhas conquistas, pelo meu status social, pela minha pele branca”, afirmou. Virou, automaticamente, a musa da “elite coxinha”.
 
FF- PARA MIM E PARA OS MAIS DE 200MILHÕES DE BRASILEIROS ESSA É A COPA DAS COPAS.......VAMOS HEXA BRASIL

terça-feira, 24 de junho de 2014

Itacoatiara as escuras, de quem é a culpa?



População revoltada promove madrugada de protestos.
Indignados com as constantes falta de energia jovens Itacoatiarenses foram as ruas e tentaram fazer manifestos contra a empresa amazonas energia e a total falta de capacidade e gerência da energia.
Por outro lado há o poder público totalmente inerte que vê em seus vereadores numa tentativa de solucionar o caso debater em audiências públicas o problema.
Todavia não há, não existe por parte da prefeitura um projeto para trazer o linhão de Tucuruí para os munícipes, mesmo sendo tão próximo (50 km aproximadamente).
O Governo Federal fez sua parte, agora resta descruzar os braços e acabar com essa politicagem de coronelismo e mostrar eficiência. Reproduzido do face de Gercley Müller Freire

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Dois funcionários caíram no tanque de combustível e morreram.

ITACOATIARA - Acaba de acontecer um acidente no posto popular. Dois funcionários caíram no tanque de combustível e morreram.
As vítimas são:

Rith Carlos Mourão - 21 anos
Rosemiro Cruz da Silva
De acordo com informações um deles estava fazendo a limpeza (sem mascara) quando passou mal o outro tentando socorrer caiu no tanque de combustível. Ambos ainda chegaram no hospital com vida mas não resistiram a intoxicação.

Copa do Mundo é fichinha para quem faz o Peladão do Amazonas

O Peladão tem mais de mil e se intitula o maior campeonato do mundo
O Peladão tem mais de mil e se intitula o maior campeonato do mundo
Campeonato de Peladas do Amazonas ou o nome consagrado pela boca do povo: Peladão. Assim é chamado o torneio de várzea de Manaus que tem números que impressionam. Na última edição foram 1.136 times inscritos e absurdos 22,8 mil atletas participantes. Montar a tabela de jogos é coisa de louco, diz o coordenador geral Arnado Santos, 75 anos.
Tudo é feito sem a estrutura ou o orçamento bilionário da FIFA e mesmo assim os organizadores afirmam que fazem o maior campeonato do mundo. Para comprovar o que dizem todas as súmulas, fichas de inscrição e documentos das partidas são guardados. "Esperamos entrar no Guinness", explica Arnaldo.
Se os 64 jogos da Copa rendem história, imagina uma competição com 2,6 mil partidas. Mas o torneio é especial também por causa de suas peculiaridades, como a importância das mulheres. Cada time tem uma rainha, e se ela for escolhida a Rainha do Peladão a equipe ganha a chance de ir direto para as oitavas de final sem importar o resultado em campo. A seleção se dá num reality show que ocorre num barco que navega pela Bacia do Amazonas.
O próprio nome dos competidores chama a atenção e o sorteio pode colocar frente a frente jogadores do Stifler contra os do Gatos Bolados, ou o Lanche Jacaré FC diante do Beco Yarão. O prestígio do Peladão é tão grande em Manaus que a última partida do Vivaldão, estádio demolido para dar lugar a Arena Amazônia, foi a final da competição. Compareceram 46 mil pessoas, público maior que a soma de todo os jogos do último campeonato estadual do Amazonas, que foi de 41 mil torcedores, ou da badalada partida Itália e Inglaterra pela Copa que levou 39,8 mil pessoas ao estádio.
Mas é um campeonato de várzea e o caminho tem tudo que uma pelada pode ter. Os campos quase não possuem grama e muitos são pura terra. A única exigência é ter 90 metros x 45 metros. "Precisa caber 11 jogadores. Mas o Peladão tem a particularidade que não existe impedimento. O lateral pode ser cobrado com o pé ou com a mão", diz Arnaldo. Além disso, cada time precisa levar sua bola e indicar um juiz.
Outras licenças poéticas em relação às regras do futebol são a proibição do uso de chuteiras e a possibilidade de jogar de pé no chão. A definição da tabela não tem Fernanda Lima e seu decote, e sim um trabalho muito mais minucioso que o da FIFA. São montados grupo de cinco ou seis times e só o primeiro avança.
Os melhores entram num novo grupo e o sistema afunila até sobrar somente 15 times. A eles se juntam o vencedor de um grupo especial formado pelo campeão do interior, dos times do povos indígenas e a equipe que teve a musa da competição.
Todos os jogos de um grupo ocorrem num único final de semana. São tantos times que se não fizer assim o torneio começa na Copa do Mundo no Brasil e termina no Mundial de 2018. E se a Justiça Desportiva Brasileira é questionada, o Peladão não tem este problema.
O campeonato conta com uma Comissão Disciplinar formada por juízes e advogados da cidade que trabalham de graça. Eles resolvem tudo e não há queixas dos clubes. A regra da competição também permite que os cartões amarelos sejam anulados se o jogador doar bolas para a organização. A quantidade começa em 10 na primeira rodada e vai até 50 nas fases seguintes. Nas datas comemorativas elas são distribuídas para crianças.
Toda essa engrenagem já chamou a atenção da imprensa internacional e as redes inglesa BBC, italiana RAI, além de National Geographic, Discovery e France 5 são alguns dos canais de televisão que fizeram reportagens sobre o Peladão. Mas, melhor que aparecer na TV estrangeira é ser o rei do bairro ou do trabalho pelos feitos nos gramados de várzea de Manaus. Reproduzido de Felipe Pereira.DO UOL, em Manaus

domingo, 15 de junho de 2014

Elias Júnior falando francamente.


● Repórter policial não aguenta mais ver tanto desgoverno no trânsito de Santarém – resolveu desabafar
REPÓRTER COBRA AÇÃO DAS AUTORIDADES
Indignado com a situação do transito em Santarém que chegou no limite da desgraça total, o repórter policial Elias Junior, profissional incansável, que cobre em cima do lance, todos os fatos da polícia local, desabafa sobre a falta de gestão do trânsito em Santarém:
“Ontem a noite mais uma prova do que venho falando a todos os dias, em minhas matérias, no Radio, no Site, Jornais impressos e em comentários na Televisão (Programa Rota); O trânsito na cidade está um caos, as autoridades municipais, se fazem de surdas e mudas para o problema. A atual Secretária de Mobilidade de Trânsito é sinônimo de incompetência, - uma cidade com mais de 300 mil habitantes com apenas uma viatura do BOAT nas ruas, pessoas caídas no chão, à espera de atendimento, veículos no meio da rua a espera dos agentes da SMT, uma vergonha, esta cidade está abandonada e ninguém fala nada e nem tão pouco fazem nada!!! Quantas pessoas vão ter que morrer ainda, para que as autoridades possam tomar uma atitude ?”
O Governo Alexandre Von, de maneira irresponsável, cortou o convênio com a Polícia Militar. O excelente trabalho que o PTRAN fazia cuidando do trânsito de Santarém, foi interrompido por falta de gestão e de compromisso do poder municipal... Acesse o Blog mais comentado da atualidade>http://blogdonelsonvinencci.blogspot.com.br/

sábado, 14 de junho de 2014

Fifa responde Nicolelis e diz que transmitiu o que tinha para exibir

O que era para ser o ponto alto da festa de abertura da Copa do Mundo virou tema de uma polêmica. O esperado pontapé inicial do Mundial dado por um paraplégico até que aconteceu. O fato de ele ter sido visto por quase ninguém, entretanto, abriu uma crise entre o cientista Miguel Nicolelis e a Fifa.
Nicolelis, responsável pelo projeto que possibilitou o chute,criticou a entidade máxima do futebol por não ter exibido o feito. Segundo ele, o pontapé seria transmitido por 29 segundos. Quem assistiu o jogo em casa, na televisão, porém, viu o ato em só 7 segundos.
A Fifa, contudo, não gostou da postura do cientista e respondeu. Segundo a entidade, tudo o que havia para ser mostrado foi exibido. A federação ainda informou ainda que nunca fez qualquer acordo com Nicolelis sobre o tempo que transmissão de imagens do experimento.
Ainda na sexta-feira, membros da Fifa já haviam tomado conhecimento da repercussão negativa a respeito da transmissão do tal pontapé inicial da Copa. Oficialmente, ninguém da entidade quis entrar em discussões com o pesquisador brasileiro. Extraoficialmete, porém, gente da Fifa diz que ele não conseguiu realizar o que havia se proposto a fazer, e agora quer transferir à federação a responsabilidade pela frustração quanto ao resultado de sua pesquisa.
Nicolelis havia dito no ano passado, durante a Copa das Confederações, que pretendia fazer um paraplégico caminharno campo do Itaquerão e chutar uma bola. Quem participou da organização da cerimônia de abertura, contudo, sabe que o exoesqueleto desenvolvido pelo pesquisador brasileiro ainda não é capaz de fazer um deficiente caminhar.
Juliano Pinto, de 29 anos, usou o exoesqueleto na cerimônia de abertura da Copa. Não caminhou com ele. Manteve-se em pé sustentado por aparelhos. Moveu só a perna que acertou a bola.
Nicolelis, entretanto, divulgou uma mensagem dizendo que tudo o que havia sdio prometido foi entregue. Via redes sociais, o cientistas desabafou citando a Fifa.
"Depois de 17 meses de trabalho insano, a missão foi cumprida integralmente", disse ele. "A Fifa deveria responder pela edição das imagens que impediu que a demonstração fosse transmitida na íntegra. Responsabilidade é toda dela." Fonte Uol.com

O BRASIL QUE NÃO GOSTAMOS

A torcida organizada anti-Dilma
Do site Vermelho: via Altamiro Borges

O que aconteceu de realmente importante nesta quinta-feira (12), além, é claro, da vitória de 3 a 1 da seleção brasileira contra a Croácia? Segundo os jornais da grande imprensa, o fato de um grupo de torcedores ter xingado a presidenta Dilma no estádio da abertura da Copa do Mundo em São Paulo, foi muito relevante e é destaque dos principais jornais impressos do Brasil, inflando assim, a torcida anti-Dilma no Brasil.
É evidente que muitos, mas não a maioria, ainda torcem pelo fracasso da Copa do Mundo no Brasil. E a grande imprensa tem demostrado que faz parte dessa torcida derrotista. Mesmo não ocorrendo grandes problemas na abertura da Copa que pudessem, sim, apagar o brilho da vitória da seleção brasileira, a grande imprensa tratou de chamar o ato de xingamento à presidenta como algo fenomenal.
Sem problemas
O Estádio do Corinthians, que despertava grande temor, passou bem pelo teste de fogo. Além disso, não houve problemas de deslocamento e os torcedores chegaram e saíram com facilidade, utilizando o transporte público. Para completar, não houve a temida greve dos metroviários e os protestos foram realizados por grupos minoritários, de apenas dezenas de pessoas. Em resumo, uma grande festa, onde a esperança venceu o medo de um eventual fracasso.
No entanto, o que mais foi destacado pelos jornais, na manhã seguinte, ou pelos telejornais desta sexta-feira (13) foi a “vaia” da ala Vip do estádio e, em alguns momentos, foi dirigida à presidenta Dilma, num grosseiro xingamento. E o que significou isso, para além da expressão da falta de educação e o comportamento de "manada" típico dos estádios de futebol, quando um pequeno grupo começa a gritar palavras de ordem, que rapidamente se alastram. 
O xingamento, em si, foi um evento banal. A cobertura dos jornais e telejornais, nem tanto. Significa que Folha, Estado de S. Paulo e Globo, cujos colunistas falavam em "Copa do Medo" e "chuteiras sem pátria", fazem parte da torcida organizada anti-Dilma. E os torcedores que ali gritavam, gritavam por eles. Os Frias, os Mesquita e os Marinho.
Foi um ato de covardia de um grupo de torcedores. É esse tipo de gente que desrespeita uma autoridade, uma senhora ao lado de sua filha, e principalmente com o seu povo que vem sendo o mais beneficiado com os projetos sociais no Brasil nos últimos anos.
Resposta
A presidenta Dilma Rousseff comentou nesta sexta-feira (13) sobre as hostilidades que sofreu. Ela afirmou que não se deixará abater por esse tipo de agressão. “Não vou me deixar aterrorizar por ofensas verbais”. “Não vou me deixar aterrorizar por xingamentos que não podem ser ouvidos nem por crianças”, enfatizou Dilma. 
Alguns jornalistas e comentaristas registraram o fato, como foi o caso do jornalista Juca Kfouri, que ataca frequentemente o governo, classificou, porém, o episódio como “uma vergonha”, um ato deplorável por parte de uma elite branca que entrou no estádio com ingresso Vip. Segundo ele, 95% dos torcedores presentes acharam o ato muito ruim para a imagem do Brasil.
Foi um ato de covardia, vergonhoso, mas essa ação partiu de poucos e não merece essa relevância dada aos editores dos jornais. Com certeza, foi algo que o PIG de plantão encontrou para a campanha anti-Dilma no Brasil.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

O Valor real da gratidão

Um jovem foi se candidatar a um alto cargo em uma grande empresa . Passou na entrevista inicial e estava indo ao encontro do diretor para a entrevista final. O diretor viu seu CV, era excelente. E perguntou-lhe: 
- Você recebeu alguma bolsa na escola? - o jovem respondeu - Não.
- Foi o seu pai que pagou pela sua educação?
- Sim - respondeu ele.
- Onde é que seu pai trabalha?
- Meu pai faz trabalhos de serralheria.

O diretor pediu ao jovem para mostrar suas mãos.
O jovem mostrou um par de mãos suaves e perfeitas.

- Você já ajudou seu pai no seu trabalho?
- Nunca, meus pais sempre quiseram que eu estudasse e lesse mais livros. Além disso, ele pode fazer essas tarefas melhor do que eu.

O Diretor lhe disse:
- Eu tenho um pedido: quando você for para casa hoje, vá e lave as mãos de seu pai. E venha me ver amanhã de manhã.

O jovem sentiu que a sua chance de conseguir o trabalho era alta!
Quando voltou para casa, ele pediu a seu pai para deixá-lo lavar suas mãos.
Seu pai se sentiu estranho, feliz, mas com uma mistura de sentimentos e mostrou as mãos para o filho. O rapaz lavou as mãos de seu pai lentamente. Foi a primeira vez que ele percebeu que as mãos de seu pai estavam enrugadas e tinham muitas cicatrizes. Algumas contusões eram tão dolorosas que sua pele se arrepiou quando ele a tocou.
Esta foi a primeira vez que o rapaz se deu conta do significado deste par de mãos trabalhando todos os dias para pagar seus estudos. As contusões nas mãos eram o preço que seu pai teve que pagar por sua educação, suas atividades escolares e seu futuro.
Depois de limpar as mãos de seu pai, o jovem ficou em silêncio organizando e limpando a oficina do pai. Naquela noite, pai e filho conversaram por um longo tempo.

Na manhã seguinte, o jovem foi encontra-se com o Diretor.
O diretor percebeu as lágrimas nos olhos do moço quando ele perguntou:
- Você pode me dizer o que você fez e aprendeu ontem em sua casa?
O rapaz respondeu: 
- Lavei as mãos de meu pai e também terminei de limpar e organizar sua oficina. Agora eu sei o que é valorizar, reconhecer. Sem meus pais, eu não seria quem eu sou hoje... Por ajudar o meu pai agora eu percebo o quão difícil e duro é para conseguir fazer algo sozinho. Aprendi a apreciar a importância e o valor de ajudar a família.

O diretor disse: 
- Isso é o que eu procuro no meu pessoal. Quero contratar uma pessoa que possa apreciar a ajuda dos outros, uma pessoa que conhece os sofrimentos dos outros para fazer as coisas, e que não coloca o dinheiro como seu único objetivo na vida. Você está contratado.

Uma criança que tenha sido protegida e habitualmente dado a ela o que quer, desenvolve uma mentalidade de "Tenho direito" e sempre se coloca em primeiro lugar. Ignora os esforços de seus pais.
Se somos esse tipo de pais protetores, estamos realmente demonstrando amor ou estamos destruindo nossos filhos?
Você pode dar ao seu filho uma casa grande, boa comida, educação de ponta, uma televisão de tela grande... Mas quando você está lavando o chão ou pintando uma parede, por favor, o faça experimentar isso também . Depois de comer, que lave os pratos com seus irmãos e irmãs. Não é porque você não tem dinheiro para contratar alguém que faça isso; é porque você quer amar do jeito certo. Não importa o quão rico você é, você quer entender. Um dia, você vai ter cabelos brancos como a mãe ou o pai deste jovem.

O mais importante é que a criança aprenda a apreciar o esforço e ter a experiência da dificuldade, aprendendo a capacidade de trabalhar com os outros para fazer as coisas.
(Tradução da postagem de Adri Gehlen Korb)

quarta-feira, 11 de junho de 2014

1° Fórum Comunitário - Selo UNICEF - Jacareacanga município Aprovado!

Parabéns ao Municipio de Jacareacanga por reafirmar seu compromisso de contribuir para que os Direitos de cada Criança e cada Adolescente sejam Protegidos, Respeitados e Garantidos. 1° Fórum Comunitário - Selo UNICEF - Município Aprovado
Auditório da escola Carmem Valete da Silva

Um dia apenas para iniciar o maior espetáculo da terra

VAMOS QUE VAMOS BRASIL
COPA 2014
Minha bandeira está preparada para juntos percorrermos as ruas da cidade na conquista do Brasil a cada partida. Vamos HEXA Brasil 

Pela FÉ

Pela FÉ

De ponta a ponta ligado com o Mundo!

De ponta a ponta ligado com o Mundo!
FORUM PERMANENTE DE DEBATES Eis minha intenção em criar este espaço; as matérias que forem publicadas no FARO FINO, se produzirem comentários serão respondidas respeitando a opinião dos leitores. Todos os comentários devidamente assinados serão considerados e publicados, desde que não exponha a moralidade de pessoas. Evidentemente que comentários imorais ou que visem ridicularizar, humilhar pessoas também serão descartados.

Muitas vezes por sermos homens de projeção publica, posamos de vidraças, e as pedras dos insensatos, de longe são atiradas, mesmo não querendo o FARO FINO para essa finalidade, também posso ser pedra de estilingue, ou até a funda que Davi usou para tirar de orbita o gigante Golias.