segunda-feira, 31 de março de 2014

O governo da transformação, JACAREACANGA NO CAMINHO CERTO

 O social levado a sério por um governo que trabalha para garantir dias melhores em nosso município. Fotos Nonato Silva
NO CAMINHO CERTO

Trabalhadores portuários de Itacoatiara voltam a trabalhar após nove anos

Porto de Itacoatiara (Foto Blog da Floresta)
Apesar do porto de Itacoatiara continuar com a sua reforma inacabada e fora de operações, os trabalhadores portuários do município voltaram a trabalhar depois de longos nove anos, tempo que dura a interminável reforma do porto.

Por conta de uma parceria firmada entre o Órgão Gestor de Mão de Obra Portuária (OGMO), os diversos sindicatos da categoria e a empresa Hermasa, cerca de 100 trabalhadores voltaram a ter trabalho. Eles se revezam em turnos de 12 horas, descarregando um navio vindo de Israel, com uma carga de 31 mil toneladas de fertilizantes, que está ancorado no porto da empresa desde o dia 21 de março.

As informações foram passadas pelo gerente operacional da Hermasa, Vadislau Valenga, e por Jorge Zanatta, diretor da divisão de navegação, ao ex-senador João Pedro, em visita de cortesia a empresa, realizada na última quarta-feira (26).

“É com grande alegria que recebemos essa notícia, pois esses trabalhadores encontravam-se sem trabalho e, consequentemente, sem uma renda digna para suas famílias há quase dez anos”, disse João Pedro aos dirigentes da Hermasa.

A comemoração do ex-senador ocorreu em virtude do retorno das atividades ser fruto de uma articulação sua, junto a direção maior da empresa, ocorrida em janeiro deste ano. A articulação veio depois de uma reunião de João Pedro com a categoria, ocorrida na sede do Sindicato dos Estivadores de Itacoatiara, quando os trabalhadores e o vereador Francisco Rosquildes (PT), fizeram uma série de reivindicações a João Pedro, que atualmente assessora a liderança do governo Dilma no Senado.

João Pedro afirmou também que, mesmo com a volta ao trabalho desses portuários, continuará empenhado para que seja concluída a reforma do porto e, consequentemente, o seu retorno às operações, que é a reivindicação principal dos trabalhadores portuários da ‘Velha Serpa’. Reproduzido do Amazon Fest.

Capacitando a tradição e garantindo uma produção sustentável


Missão Cururu recebe capacitação na qualidade da farinha e garante um futuro ás famílias envolvidas no curso administrado pela Emater-Pa e coordenado pela SEMAI.
No final da capacitação os 90 indígenas participantes receberão um certificado de conclusão, e estarão prontos para serem multiplicadores das informações recebidas ao seu povo para uma produção que garanta uma melhor qualidade. " O compromisso da secretaria de assuntos indígenas é garantir um futuro sustentável as aldeias da etnia Munduruku". disse o secretário Ivânio.
Texto: Nayara - Reproduzido do Blog da SEMAI.
 SEMAI - JACAREACANGA

sábado, 29 de março de 2014

Manifestação das famílias das vitimas do acidente do bimotor em Jacareacanga

Hoje houve uma manifestação popular na cidade com intenção de chamar a atenção do Exército Brasileiro para participar com mais homens nas buscas da aeronave desaparecida a 12 dias.
Familiares e amigos das vitimas fizeram um apelo as autoridades para receberem ajudar do exército na procura das técnicas de enfermagens, do motorista do distrito e do piloto, vitimas do bimotor que desapareceu no dia 18 por volta das 13:00 horas de terça feira.
Agora, é só esperar para ver o resultada da manifestação nesta segunda feira.
 Foto Andreia Falcão

quinta-feira, 27 de março de 2014

10º dia sem respostas da aeronave desaparecida com as técnicas de enfermagem, motorista e piloto do bimotor

Vitimas do acidente aéreo
Até o momento nenhuma informação que as equipes de ar, terra e água leve ao local da queda da aeronave, muitos esforços estão sendo feitos por todos os envolvidos nas buscas e que ainda não tiveram êxito para encontrar o local do acidente. Apesar de todos os equipamentos utilizados pela Força Aérea Brasileira (FAB) nada de concreto sobre o local exato. 

Já se passaram dez dias desde do dia em que o forte temporal derrubou a aeronave, as buscas são intensas mais todo esforço feito por eles não surtiram efeitos desejados por todos.
Homens e até mulheres formam equipes que diariamente reversa nas buscas e percorrem os locais mais difíceis da floresta e rios, todos com o propósito de encontrar os desaparecidos. 

A qualquer momento podemos ser surpreendidos com o resultado das buscas é só uma questão de tempo. Mas, até quando as famílias ficarão sem respostas?
FF - Agora só nos resta esperar para mais um dia de procura, esperamos que seja promissor. 

quarta-feira, 26 de março de 2014

Mitos e verdades sobre o Marco Civil da Internet

Entenda alguns dos pontos sobre o projeto de lei que garante direitos e estabelece normas de conduta às operadoras e serviços de aplicação sobre a internet. Por Murilo Roncolato
SÃO PAULO – Após quase três anos em tramitação dentro da Câmara dos Deputados, o projeto de lei conhecido como Marco Civil da Internet (PL nº 2126/2011) deve ser votado nesta terça-feira, 25. Sob regime de urgência desde outubro, o projeto impede demais votações e gera impasse político entre o PT, partidos aliados e a oposição, com propostas que tem gerado dúvidas para os eleitores.
Vamos lá: considerado a “Constituição da Internet”, o Marco Civil é um texto que visa garantir direitos e dar uma base de princípios sobre o uso da internet pelos brasileiros.
O texto, no entanto, enfrentou resistência da oposição e de setores sensíveis quanto ao tema, como de empresas do setor de telecomunicações e interessadas na proteção de direitos autorais, como as empresas de TV e rádio.
O Marco Civil da Internet chamou atenção justamente por seu processo de construção. A ideia nasceu de uma parceria em 2009 entre a Secretaria de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça e o Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV/RJ. A meta era permitir que qualquer cidadão pudesse colaborar na criação de um projeto de lei em uma plaforma online que tratasse de seus direitos na internet.
O processo todo durou de novembro de 2009 a junho de 2010. Ao ser encaminhado ao Congresso Nacional, o texto contava com mais de 2 mil contribuições.
A missão de escrever (ou melhor, “ser o relator”) do projeto ficou então nas mãos do deputado Alessandro Molon (PT-RJ).  Desde 2011, o texto não havia sofrido grandes alterações, mesmo enquanto esteve sob avaliação de uma Comissão Especial entre 2012 e 2013.
Entretanto, após as revelações do ex-agente americano Edward Snowden, detalhando as ações de vigilância da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos,que incluíam o monitoramento espião sobre a Petrobras e a presidente Dilma Rousseff, o projeto virou motivo de atenção por parte do governo.
O Executivo então exigiu a inclusão no texto do artigo sobre data centers (centrais de armazenamentos de dados), indicando que o governo poderia “obrigar” provedores de conexão e de aplicativos e programas a “instalarem ou utilizarem estruturas para armazenamento, gerenciamento e disseminação de dados em território nacional”, levando em conta o seu faturamento.
Trocando em miúdos: a intenção era de que o sistema judiciário pudesse ter condições de avaliar dados de brasileiros que são gerenciados por empresas estrangeiras – como o seu perfil no Facebook ou o seu email do Google – quando necessário, de acordo com condições legais. Empresas como o Twitter já se consideraram contrárias a essa proposta, “por inibir a inovação”.
O Marco Civil não afeta os serviços das operadoras de conexão banda larga. O único ponto próximo a essa questão é a neutralidade de rede, que garante que nenhum dado trafegado pela internet possa ser discriminado pelas operadoras. Mas isso se refere a conteúdo e não a velocidade.
A noção de neutralidade de rede – que surgiu em uma lei americana sobre telégrafos na década de 1860 – diz que dados não podem ser diferenciados pelos provedores de conexão. Isso quer dizer que o usuário, após contratar um serviço de internet em sua casa, tem a liberdade de acessar o que quiser, baixar o tipo de conteúdo que quiser (vídeo, imagem, texto), usar os serviços que quiser (redes sociais, e-mail, serviços de armazenamento na nuvem, blogs, rádios online, serviços de streaming, VoIP, etc) sem ter de pagar mais por isso.
As operadoras de telecomunicação são contrárias a esse princípio, porque, sem ele, poderiam cobrar por pacotes de conteúdo. Por exemplo, um plano só para acessar email e redes sociais poderia custar R$ 20, enquanto um pacote que inclua o uso de Skype poderia chegar a R$ 50.
Censura é justamente o que o Marco Civil não quer. O texto que está sendo discutido na Câmara garante exatamente o oposto à censura, principalmente no que se refere à neutralidade de rede. Já o trecho que fala sobre retirada de conteúdo, o artigo 20 e artigo 22, inicia dizendo:
“Com o intuito de assegurar a liberdade de expressão e impedir a censura, o provedor de aplicações de Internet somente poderá ser responsabilizado civilmente por danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiros se, após ordem judicial específica, não tomar as providências para, no âmbito e nos limites técnicos do seu serviço e dentro do prazo assinalado, tornar indisponível o conteúdo apontado como infringente, ressalvadas as disposições legais em contrário.”
Isso significa que uma empresa como o Google não pode ser punido por não cumprir uma notificação de usuário, que lhe indicou um conteúdo indevido. A punição só deve acontecer depois de ordem judicial.
O único caso de exceção está no Artigo 22, que diz que o provedor poderá ser punido caso não retire do ar “imagens, vídeos ou outros materiais contendo cenas de nudez ou de atos sexuais de caráter privado sem autorização de seus participantes quando, após o recebimento de notificação pelo ofendido ou seu representante legal”, em referência ao que se costuma chamar de revenge porn  – imagens íntimas publicadas por parceiros sexuais sem consentimento na rede.
Já o usuário dono do conteúdo retirado, deve ser (segundo o artigo 21) comunicado sobre “os motivos e informações relativos à indisponibilização de conteúdo, com informações que permitam o contraditório e a ampla defesa em juízo, salvo expressa previsão legal ou salvo expressa determinação judicial fundamentada em contrário”, o que, teoricamente, impede a notice and take down, ou seja, a retirada do conteúdo imediatamente após notificação.

terça-feira, 25 de março de 2014

Deu no Blog da SEMAI

 Munduruku e Semai NO CAMINHO CERTO
 FARINHA MUNDURUKU  -  JACAREACANGA PARÁ
Ontem dia 24 (segunda feira) estiveram reunidos na SEMAI lideranças indígenas da aldeia NOVA TAPAJÓS, onde a referida comunidade produziu e trouxe para comercializar no mercado de Jacareacanga, mais de uma tonelada de farinha de excelente qualidade, a secretaria municipal de assuntos indígenas sempre apoiando a iniciativa das comunidades na intenção de garantir o mercado e a venda dos produtos com a certeza de valorizar cada indígena e sua produção que logo em seguida foi vendida ao Comercial Primavera.

A comunidade Nova Tapajós, estará fazendo parte do projeto Farinha Munduruku e já adquiriu seu Kit Farinheira para aumentar ainda mais sua produção.

O cacique Venâncio Krixi afirmou que essa iniciativa da comunidade é devido a valorização da farinha e apoio da SEMAI na escoação e comercialização, isso facilita e beneficia nossa comunidade, disse o Cacique.


Para uma das lideranças o índio Raimundo Waro, disse que: A certeza que tenho é que fazer FARINHA com qualidade nos dá um valor recebido por saca, melhor que antes, onde eram pagos R$ 0,80 centavos o quilo, chegando até R$ 50,00 a saca, isso deixava meu povo desanimado, mas hoje recebemos R$ 200,00 por saca de 50quilos, nosso produto melhorou e ficou valorizado devido o apoio recebido da secretaria indígena e do prefeito Raulien. Disse Waro.

O prefeito Raulien Queiroz, parabenizou a comunidade pela qualidade da farinha e afirmou que essa farinha não fica a dever nada as outras de outras região que está há mais tempo no mercado, citou exemplos da diferença da qualidade da farinha que antes os indígenas produziam e que era uma farinha escura e de pouca aceitação. Mas agora disse o prefeito, vejo que a produção está sendo de qualidade e que famílias estão recebendo apoio para terem seus produtos oriundos da roça valorizado através da SEMAI e de sua equipe, vejo também que essa pratica tem contribuído para a valorização e traz dignidade as famílias produtoras evitando o assistencialismo. O prefeito ainda parabenizou o secretário Ivânio e equipe pelo trabalho desenvolvido e teceu comentários elogiosos ao técnico da EMATER-PA Raimundo Dellival pelo apoio técnico que ele vem dando ao projeto da farinha.
Para o técnico Raimundo Delival, é sempre prazeroso participar de ações que valoriza as técnicas da produção e que melhora a vida de pessoas envolvidas, para mim, disse ele, levar a Emater-Pa em ações que melhoram a vida das pessoas é garantir um futuro a cada uma delas. Agradeceu as palavras de apoio do prefeito e parabenizou a secretaria indígena e ao secretário Ivânio pelos trabalhos que surtem efeitos positivos na região e na vida dos índios Munduruku.

Roberto Strapasson secretário de administração, afirmou que essa pratica gera renda e traz para as famílias dignidade, pois as famílias envolvidas no projeto tem a certeza de seu produto valorizado, parabenizou a comunidade pela qualidade da farinha e a secretaria indígena pela visão.


Hélio Miranda, secretário de Agricultura, afirmou que a comunidade Nova Tapajós está no caminho certo, pois a farinha é de excelente qualidade e isso facilita a sua venda nos comércios.


Para o secretário Ivânio Alencar, isso é um dever de nosso governo e compromisso de Raulien Queiroz, principalmente as comunidades que estão fazendo parte desse projeto, estamos dando para as famílias oportunidades de crescimento e melhor qualidade de vida ensinando e melhorando sua produção, sabemos do valor que cada família representa para economia de nosso município, esse projeto é apenas uma fonte que liga esse povo a sua cultura, e isso gera renda e valorização dos envolvidos no projeto. disse Alencar.


O diretor da SEMAI, Augusto Martins, afirma que somente em janeiro e fevereiro foram produzidas por 20 famílias 12 toneladas de farinha e vendidas no comercio de Jacareacanga e feira municipal devido à boa aceitação do produto que gerou uma renda de mais de R$ 46.000,00 (QUARENTA E SEIS MIL REAIS) para as famílias produtoras. Disse Martins. 
Estiveram nessa reunião a reportagem e equipe da TV SBT de Itaituba, onde na ocasião participaram e conheceram o projeto da farinha Munduruku, o repórter Mauro Torres foi muito profissional nas perguntas e certamente obteve as respostas dos entrevistados. 
PREFEITURA, SEMAI e EMATER-PA realmente estão no caminho certo com esse projeto, disse Rafael Manhuary Munduruku. Fotos Arquivo SEMAI, texto Nayara

segunda-feira, 24 de março de 2014

Avião bimotor desaparecido continua um misterio


 A mentira mata mais que arma de fogo!
Blogueiros, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há, e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. Não passe noticias mentirosas sobre os fatos da aeronave que desapareceu na mata próximo a cidade de Jacareacanga, as mentiras só destroem os sentimentos de cada família das vitimas do acidente que estão desesperadas e ansiosas por noticias de seus entes.  "São noticias mentirosas que aumentam nosso sofrimento, e deixam as famílias aflitas" disse um parente de uma das vitimas.
As buscas começarão pela manhã bem cedo informou a coordenadora do DSEI Tapajós Cleidiane Carvalho, equipes de amigos e voluntários estarão seguindo para mais um dia de busca, eles estarão se deslocando para o igarapé do mutum onde tiveram uma possível informação que levasse a aeronave, vamos aguardar, espero que amanhã tudo seja resolvido, e as famílias das vitimas possam ter uma resposta para essa situação que cada dia fica insustentável, devido as informações mentirosas que são ventiladas na internet.

domingo, 23 de março de 2014

Chuvas com trovoadas em Jacareacanga poderão deixar mais um dia as buscas de resgate paralisadas




Hoje 23 (domingo) a cidade de Jacareacanga amanheceu com o tempo fechado e muita chuva e trovoadas na região, isso tem contribuído para a suspensão das buscas de salvamento da equipe que está desaparecido desde terça feira por volta das 13:00 horas. 
Mais um dia de angustia não somente as famílias das vitimas do acidente, mas para toda população de Jacareacanga que tem acompanhado os trabalhos de busca sendo frustrados pelas fortes chuvas que caem em nossa região isso atrapalha as equipes aéreas de sobrevoar o local, para as equipes de voluntários caminhar na mata com chuva fica mais difícil pois o terreno é acidentado e a mata ficar escura devido as chuvas, isso dificulta ainda mais a visibilidade das equipes dentro da mata, frustrando todas as possibilidades de continuar a procura.
 Imagens das vitimas
O Piloto da aeronave Luiz Feltrin, técnicas de enfermagem  Luciney Aguiar de Sousa, Raimunda Lúcia da Silva Costa, Rayline Sabrina Brito Campos, que chegou a enviar um SMS ao seu tio após um dos motores do avião parar,  e o motorista Ari Lima.
Agora nos resta esperar e pedir a Deus para parar de chover e as equipes de ar, terra e rio voltarem as suas atividades de buscas e salvamento. 

sexta-feira, 21 de março de 2014

Mais um dia improdutivo nas buscas dos passageiros da aeronave bimotor em Jacareacanga


Mais uma investida a procura da aeronave termina sem respostas, muitas são às duvidas sobre o caso da equipe desaparecida no acidente que ocasionou a queda da aeronave com a equipe de saúde.

As buscas realizadas desde o dia do acidente pelas equipes de água, terra e ar, são frustradas, pois não sabemos de certo o paradeiro da aeronave devido a extensão da mata e das constantes informações repassadas por moradores da região que tem afirmado que viram e ouviram um barulho no centro da mata na hora do temporal.

As equipes estão esgotando as forças devido às informações desencontradas, tudo que sabemos são meras especulações de pessoas que afirmam saber do paradeiro da aeronave e após a averiguação chega-se a conclusão que não tem fundamento a informação, tornando o dia, improdutivo.

Pedimos às pessoas que não passem informações erradas, pois cada dia que passa fica mais difícil da solução do caso.

Hoje um grupo de 27 voluntários formaram três equipes para averiguar por água uma possível informação que levasse ao avião desaparecido, outras equipes seguiram por terra para verificarem uma informação prestada por um cidadão do igarapé do pinto, localidade que fica abaixo de Jacareacanga, que afirmou que teria ouvido um estrondo na hora da chuva, mas ao chegar ao local a equipe constatou que era apenas uma frondosa arvore que caiu com o forte temporal, ou seja, depois de horas de caminhada para dentro da mata se constatou mais uma informação desencontrada consumindo as forças da equipe.

As equipes reclamam a falta de informação da FAB o que tem contribuído para as equipes de terra e rio, não terem sucesso nas buscas. Pois em três dias de busca nenhuma informação oficial da equipe de apoio aéreo foi repassada para a coordenação da SESAI para que fossem informadas as demais equipes de um possível local que levasse a aeronave.

Cada dia que passa aumenta a dor das famílias das vitimas e a população fica em busca de respostas e solução dos fatos. Amanhã novas equipes estarão saindo novamente para procurar as vitimas do acidente sem saberem que rumo tomar por falta de informações precisas.

quinta-feira, 20 de março de 2014

As vitimas do acidente aereo em Jacareacanga, voo da agonia

O Piloto da aeronave Luiz Feltrin, técnicas de enfermagem  Luciney Aguiar de Sousa, Raimunda Lúcia da Silva Costa, Rayline Sabrina Brito Campos, que chegou a enviar um SMS ao seu tio após um dos motores do avião parar,  e o motorista Ari Lima que não aparece na foto mais que também estava no voo.
Hoje novas equipes estarão fazendo as buscas em locais diferentes, pois não se sabe ainda o local em que se encontra a aeronave.  

Pela FÉ

Pela FÉ

De ponta a ponta ligado com o Mundo!

De ponta a ponta ligado com o Mundo!
FORUM PERMANENTE DE DEBATES Eis minha intenção em criar este espaço; as matérias que forem publicadas no FARO FINO, se produzirem comentários serão respondidas respeitando a opinião dos leitores. Todos os comentários devidamente assinados serão considerados e publicados, desde que não exponha a moralidade de pessoas. Evidentemente que comentários imorais ou que visem ridicularizar, humilhar pessoas também serão descartados.

Muitas vezes por sermos homens de projeção publica, posamos de vidraças, e as pedras dos insensatos, de longe são atiradas, mesmo não querendo o FARO FINO para essa finalidade, também posso ser pedra de estilingue, ou até a funda que Davi usou para tirar de orbita o gigante Golias.