quarta-feira, 31 de julho de 2013

Jacareacanga: População reivindica respeito e energia de qualidade da Celpa



A luta do povo de Jacareacanga por uma energia de qualidade vem se arrastando desde 2009, quando a população realizou pela primeira vez uma manifestação com ocupação pacífica no parque de geração de energia da então rede celpa. Em maio de 2013 a população jacareacanguense mais uma vez foi às ruas em protestos contra o atendimento e contra o deficitário fornecimento de energia elétrica da empresa. 
Em 09 de junho de 2013 a Comissão Permanente de Constituição, Justiça, Cidadania, Serviços Públicos e Redação Final para denunciar a péssima prestação de serviços ofertada pelos funcionários da empresa. A Comissão de Justiça apresentou na sessão o requerimento nº 045/2013 pedindo providências urgentes da diretoria da Celpa em Belém, sobre a falta de respeito e dignidade com que funcionários da Celpa estão tratando a população local. 
Apesar dos apelos populares a prestação de serviço da Celpa em Jacareacanga segundo os usuários, continua capenga.
Neste dia 30 (terça), mais uma vez a população de Jacareacanga manifesta repúdio à Celpa. Desta vez em audiência pública convocada pelo prefeito Raulien Queiroz. O evento aconteceu no auditório da escola Municipal Carmem Valente da Silva e contou com a presença da promotora de Justiça Maria Raimunda da Silva Tavares, representantes da Celpa, representantes de entidades e a população em geral.
Ao declarar aberta a Audiência o prefeito Raulien Queiroz agradeceu aos presentes por ter atendido ao chamamento e disse que estava ali na qualidade de usuário da Celpa. “Neste debate vamos expor os nossos anseios e pedir aos representantes da Celpa soluções quanto à precariedade nos serviços ofertados pela empresa aqui em Jacareacanga”, disse.
As justificativas apresentadas pelos representantes da Celpa, quanto ao último racionamento ocorrido na cidade, não convenceram aos presentes. Segundo o chefe de manutenção de máquinas da empresa José Idonaldo Leite, a causa do racionamento foi a dificuldade em ajustar as máquinas. “Estamos com dificuldade em encontrar peças de reposição para manutenção das máquinas. Mas iremos intensificar a manutenção preventiva para que possamos evitar problemas mecânicos”, disse. “A usina de Jacareacanga tem capacidade de produzir 1600 kw. A demanda de consumo das unidades consumidoras locais é de 1000 kw. Temos então 600 kw de reserva”, contabiliza José Idonaldo.
Os pronunciamentos feitos por populares no decorrer da audiência pública contradizem a oferta de energia elétrica da Celpa em Jacareacanga. A insatisfação com a qualidade da energia foi em eco em todo o decorrer da reunião. A falta de comunicação do escritório local com os consumidores quando há racionamento de energia, tem levado muitos usuários a ter prejuízos com equipamentos eletro eletrônicos. De acordo com informações do secretário municipal de saúde Elinton Vasconcelos, o aparelho de ultrassonografia já passou 3 vezes por manutenção este ano. “O técnico da Sansung disse que é a oscilação de energia que está causando problema no aparelho. Em breve estaremos inaugurando um novo centro cirúrgico todo equipado. Temos aparelho que custa 50 mil reais e me preocupa conectá-los na rede de energia fornecida pela Celpa”, disse. 
A promotora de Justiça Maria Raimunda, lembrou que muitas audiências no Fórum local foram interrompidas por interrupção de energia elétrica. “Existem outros setores de serviços públicos que também passam por este mesmo problema, por exemplo, o Hospital Municipal”, disse a representante do Ministério Público, acrescentando que o melhor caminho para buscar soluções é o diálogo.
Para o prefeito Raulien Queiroz a Celpa não está tendo respeito com o povo de Jacareacanga. Segundo o gestor, foi enviado documento à empresa para que fosse enviado um representante com poder de decisão. “Desculpem-me, mas é pouca a competência dos senhores para resolver a nossa situação”, disse o prefeito ao se dirigir aos representantes da Celpa. “Vamos construir um documento onde apresentaremos propostas e que possamos reivindicar nossos direitos judicialmente. A energia fornecida pela Celpa é de péssima qualidade”, disse o prefeito acrescentando que a ampliação de rede foi prevista para 400 postes e não foi feita nem a metade. “Gostaríamos de sermos tratados com respeito”, finalizou. 
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta-feira (16) o último Censo Demográfico de 2010. Os dados do Censo 2010 mostram que o serviço de energia elétrico foi o que apresentou a maior cobertura, atingindo 97,8% dos domicílios brasileiros. Nas áreas urbanas este percentual chega a 99,1% e na área rural atinge 89,7%.
Segundo o Censo 2010, em 2010 havia 1,3% de domicílios sem energia elétrica, com maior incidência nas áreas rurais do País (7,4%). A situação extrema era a da região Norte, onde 24,1% dos domicílios rurais não possuíam energia elétrica, seguida das áreas rurais do Nordeste (7,4%) e do Centro-Oeste (6,8%). 
Com exceção das áreas rurais da região Norte, onde apenas 61,5% dos domicílios tinham energia elétrica fornecida por companhias de distribuição. As outras regiões apresentaram uma cobertura acima de 90%, variando de 90,5% no Centro-Oeste rural a 99,5% nas áreas urbanas da região Sul. Foto e Texto Nonato Silva
Missão da Celpa
Distribuir energia com qualidade, responsabilidade social e ambiental para assegurar o desenvolvimento do Pará.
http://www.celpa.com.br/sobre-a-celpa/

Prefeitura apresenta o PPA 2014/2017



O prefeito Raulien Queiroz apresentou em 29/07, no auditório do complexo administrativo das Secretarias de Obras, de Agricultura e de Meio Ambiente, às entidades representativas como Sintepp, Associação de Moradores do Bairro São Francisco e Igreja Católica, além de secretários municipais, o Plano Plurianual–PPA para os exercícios de 2014 a 2017. 
O Plano Plurianual (PPA) é um instrumento de planejamento de médio prazo da Administração Pública, previsto no artigo 165 da Constituição Federal - que determina a elaboração de um PPA para os três entes federados, Governo Federal, Estadual e Municipal, a cada quatro anos. O Plano contém metas a serem atingidas incluindo projetos, atividades, financiamentos, incentivos fiscais, normas, entre outros.
O PPA tem uma visão a médio prazo do planejamento público, visando a solução de um problema e gerando ações para combatê-lo, atendendo, assim, à demanda da sociedade. “O Plano sistematiza as diretrizes, objetivos, metas e resultados que a gestão pública pretende alcançar nos próximos 4 anos”, disse o secretário de administração Roberto Strapasson.
Strapasson fez uma explanação sobre o que está planejado para o período de 2014 à 2017. Entre as mais de 60 ações planejadas estão as construções  de um prédio para o Poder Legislativo, bem como um novo prédio para a prefeitura local, além previsão para investimento em saúde como a implantação de uma agência transfusional. A agência transfusional é uma Unidade Hemoterápica que tem como função, armazenar sangue e seus derivados, realizar exames imuno-hematólogicos pré transfusionais, liberar e transportar os produtos sanguíneos para as transfusões nos setores do Complexo Hospitalar.
Umas das obras previstas que vai dar uma nova estética à Jacareacanga e uma valorização urbana, será a construção da orla no igarapé Sonrisal no trecho que liga o Bairro São Francisco ao centro da cidade. “Neste projeto está prevista a construção de uma ponte em concreto armado no lugar da atual ponte em madeira”, reforça Roberto Strapasson, acrescentando que na área social a previsão será a implantação de uma casa de passagem para crianças e adolescentes. “Para tudo que está planejado no PPA a prefeitura não tem dinheiro para execução destas políticas públicas. Mas vamos buscar firmar convênios com o Estado e União e claro com a contra partida do município. Só assim poderemos transformar estes sonhos em realidade”, disse Strapasson.
Texto e Fotos Nonato Silva

UM MILAGRE EM UM HOMICÍDIO OCORRIDO NO EGITO

Definitivamente prova, ainda que Cristo está vivo! ....

O que é impossível para o homem, pois Deus não é!
UM MILAGRE EM UM HOMICÍDIO OCORRIDO NO EGITO

Um homem muçulmano no Egito matou a mulher para encontrá-la lendo a Bíblia e a enterrou com as suas filhas, de 8 anos e um recém nascido. As meninas foram enterradas vivas!
Ele procurou a polícia e relatou que um homem matou suas filhas. 15 dias depois, outro membro da família morreu. Quando eles foram para enterrá-lo, encontraram as duas
meninas sob a areia. VIVAS!

Este incidente causou muita raiva no país. O pai será executado. Perguntado como a menina mais velha tinha sobrevivido. Ela disse: "Um homem vestindo um terno branco brilhante, com feridas de sangue em suas mãos, vinha todos os dias para nos alimentar. Ele acordou minha mãe para minha mãe  continuar a amamentar a minha irmãzinha.

Ela foi entrevistada no Egito âncora de notícias nacionais de TV para um muçulmano que usava um véu. Essa mulher disse: 'Isso não pode ser outro senão Jesus, não há outro que pode fazer essas coisas. "

Os muçulmanos acreditam que Isa (Jesus, em árabe) pode fazer isso. Mas para eles as feridas mostrar que Ele realmente foi crucificado, e que não há nenhuma dúvida de que ele está vivo! é muito
claro que a criança não poderia ter inventado essa história e não havia nenhuma maneira que poderia ter sobrevivido sem um verdadeiro milagre.

Os líderes muçulmanos têm uma situação difícil tentando descobrir o que fazer com isso, como a popularidade do filme "A Paixão de Cristo 'não ajuda, o Egito ser o centro de comunicação e educação no Oriente Médio.

Por favor, continuem a partilhar esta história com os outros.
Deus disse em Jeremias 17:07: Abençoarei a pessoa que coloca sua confiança em mim.Definitivamente prova, ainda que Cristo está vivo! ....
O que é impossível para o homem, pois Deus não é!
UM MILAGRE EM UM HOMICÍDIO OCORRIDO NO EGITO

Um homem muçulmano no Egito matou a mulher para encontrá-la lendo a Bíblia e a enterrou com as suas filhas, de 8 anos e um recém nascido. As meninas foram enterradas vivas!
Ele procurou a polícia e relatou que um homem matou suas filhas. 15 dias depois, outro membro da família morreu. Quando eles foram para enterrá-lo, encontraram as duas
meninas sob a areia. VIVAS!

Este incidente causou muita raiva no país. O pai será executado. Perguntado como a menina mais velha tinha sobrevivido. Ela disse: "Um homem vestindo um terno branco brilhante, com feridas de sangue em suas mãos, vinha todos os dias para nos alimentar. Ele acordou minha mãe para minha mãe continuar a amamentar a minha irmãzinha.
Ela foi entrevistada no Egito âncora de notícias nacionais de TV para um muçulmano que usava um véu. Essa mulher disse: 'Isso não pode ser outro senão Jesus, não há outro que pode fazer essas coisas. "
Os muçulmanos acreditam que Isa (Jesus, em árabe) pode fazer isso. Mas para eles as feridas mostrar que Ele realmente foi crucificado, e que não há nenhuma dúvida de que ele está vivo! é muito
claro que a criança não poderia ter inventado essa história e não havia nenhuma maneira que poderia ter sobrevivido sem um verdadeiro milagre.

Os líderes muçulmanos têm uma situação difícil tentando descobrir o que fazer com isso, como a popularidade do filme "A Paixão de Cristo 'não ajuda, o Egito ser o centro de comunicação e educação no Oriente Médio.
Por favor, continuem a partilhar esta história com os outros.
Deus disse em Jeremias 17:07: Abençoarei a pessoa que coloca sua confiança em mim. Matéria extraida do Facebook de Robervania Castro

terça-feira, 30 de julho de 2013

Tubarões – Perigo no Surf

Um recente ataque a uma jovem no Recife reacendeu a preocupação nos mares e no surf com os ataques de tubarões: 

No final do mês de julho, precisamente dia 22 de julho, Bruna da Silva Gobbi teve sua vida interrompida devido a um ataque de um tubarão na praia de Boa Viagem, Recife. Bruna foi se banhar na manhã de segunda com sua prima Daniele e estavam na parte rasa quando foram surpreendidas por um tubarão.  

Após alguns instantes o socorro chegou, mas a menina já havia sofrido uma grave lesão na perna . A Polícia Militar chegou momentos depois e levou a menina para a Unidade de Pronto Atendimento, onde foi transferida para um hospital, tendo a perna esquerda amputada na altura da coxa. Depois foi colocada na UTI e em decorrência dos ferimentos e do estado grave, veio a falecer por volta das 23h30. 

A praia de Boa Viagem (RE), onde Bruna sofreu o ataque.Bruna era de São Paulo e tinha apenas 18 anos. Os parentes reclamam das placas que estavam distantes e dos bombeiros que não avisaram sobre os tubarões. O fato é que há muito tempo o Recife registra ataques de tubarões e em muitos casos, ataques fatais.

O surf é um dos maiores prejudicados pelos animais. Apesar de terem um conhecimento melhor do mar, os surfistas são vítimas fáceis, pois na maioria das vezes estão sozinhos e bem distantes da costa. É o caso da Gold Coast, na Austrália, cidade internacionalmente conhecida pelo surf e com inúmeros casos de ataque de tubarões.
Segundo Marcelo Szpilman, diretor executivo na empresa Instituto Ecológico Aqualung, mais de 90% dos ataques de tubarões no mundo todo são por erro de identificação e no caso dos surfistas, o wetsuit ocasiona este problema. Pensando nisso, um grupo de cientistas criaram até mesmo um wetsuit anti tubarão para dar mais segurança aos atletas.

Jonathan Kathrein, apaixonado por surf e ativista dos tubarões. (foto: BBC)O que é preciso fazer para anular os ataques? Prevenção e conscientização da população é a melhor resposta, já que os ataques ocorrem em decorrência da ação do homem diante da natureza. Um caso curioso é o de Jonathan Kathrein, que foi atacado por um grande tubarão-branco em 1998 e desde então tornou-se um ativista em defesa da preservação dos animais, que está em declínio desde 1994Precisamos estar sempre atentos e respeitar os limites impostos pelos bombeiros. 

O Recife tem o maior índice de fatalidade nesta situação (40%) e somente com a consciência do banhista e do surfista isto irá diminuir. 
Respeite os limites e a natureza, a segurança tem que estar sempre em primeiro lugar. por Luiz Bellini

No Pará, apenas capital tem IDHM superior a média nacional

Governo do Pará realiza ações pontuais em Melgaço,
como a caravana oftalmológica, para atender a
população (Foto: Eunice Pinto/ Ag. Pará )
Dos 143 municípios do Pará pesquisados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) para elaboração do "Atlas do Desenvolvimento Humano 2013", apenas Belém apresentou Índice de Desenvolvimento Humano melhor que a média nacional. 
Estado tem 13 cidades entre os municípios com piores índices. 
Governador diz que é preciso engajamento para mudar situação.
O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é medido através de três indicadores: longevidade, renda e educação. Numa escala que varia de 0 (pior resultado possível) a 1, o país teve média 0,727 - Belém, com um índice de 0,746, é considerada um lugar de alto desenvolvimento humano.
Porém, os demais municípios do estado tiveram avaliações bem mais baixas. Além de ter Melgaço como a cidade com desenvolvimento humano mais baixo do país, o Pará apresenta 13 municípios entre os 50 piores do Brasil nos quesitos avaliados pelo Pnud.
idhm - índice de desenvolvimento humano municipal 2013 (versão 2) (Foto: Editoria de Arte / G1)Engajamento da sociedade
O governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), se pronunciou sobre o resultado da pesquisa. Segundo Jatene, é preciso que haja um compromisso pelo desenvolvimento no estado. "Esta é uma questão dramática que nós temos falado há muito tempo. Temos dois grandes inimigos: pobreza e desigualdade", disse o governador.
Para Jatene, estas questões só serão superadas quando houver um pacto político no estado, para que todos os partidos se engajem na luta pelo desenvolvimento humano. Além disso, o governador acredita que os problemas apontados pelo Pnud no estado são comuns em todo o país, e só podem ser revertidos com apoio popular. "Não é uma marca só do Pará, é nacional. Mas no Pará temos isso de forma muito grave, e precisamos sobretudo unir forças para enfretá-la. Nenhum país conseguiu isso sem uma grande adesão da sociedade", falou Jatene.
O governador também disse que, enquanto não existem soluções definitivas, irá atender a população do Marajó - onde estão as cidades com IDHM mais baixo, segundo o Pnud - com ações pontuais.  "Se você não pode resolver definitivamente, não pode também não fazer nada, convivendo de modo perplexo com uma realidade como esta", avalia.
Abalo
O prefeito de Melgaço, Adiel Moura (PP), mostrou surpresa com a colocação da cidade no ranking do Pnud. "Eu fico abalado de estar à frente de um município que sai na mídia nacional", disse ao G1. Segundo o prefeito, os problemas da cidade são afetados pela geografia da região do Marajó, cheia de rios e áreas alagadas que afetam o deslocamento de alunos, médicos e até atividades econômicas, visto que grande parte da população de 24 mil pessoas vive na zona rural, e nem todas as terras do município, com área de mais de 6 mil quilômetros, são próprias para o cultivo.

Blogosfera FARO FINO

Obrigado pelos acessos!

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Jacaré gigante come cão de quase 40 kg



Um policial de Jacksonville, no estado da Carolina do Norte, EUA, abateu um enorme jacaré que”jantou” um husky siberiano que passeava com sua dona na beira de um lago, perto de um shopping center. De acordo com o Huffington Post, a americana levou o mascote para dar uma volta ao anoitecer,período em que os répteis costumam caçar, na última terça-feira, dia 23. O cão de quase 40 kg foi atacado pelo jacaré quando brincava perto da margem do lago, e não foi possível salvá-lo. O órgão governamental responsável por animais selvagens cogitou tentar capturar e transferir o bicho para uma área remota, mas decidiu que seria mais seguro matá-lo. O réptil, que não teve suas dimensões divulgadas, foi abatido com um tiro ainda dentro do lago. O corpo desapareceu na água, mais foi recuperado durante a tarde de quarta-feira.

Com 73 vítimas, maior julgamento do massacre do Carandiru começa hoje em SP

Thiago de Araújo, do R7
Júri popular decide a culpabilidade de 27 policiais militares no 2º tribunal do caso
Os PMs respondem por homicídio doloso (com intenção de matar) qualificado Itamar Miranda/Estadão Conteúdo
Vinte e sete policiais militares começam a ser julgados nesta segunda-feira (29) pela morte de 73 detentos da antiga Casa de Detenção em outubro de 1992, no que ficou conhecido como massacre do Carandiru. O tribunal do júri se reúne no plenário 10 do Fórum Criminal da Barra Funda, zona oeste da capital paulista, a partir das 9h. Os PMs respondem por homicídio doloso (com intenção de matar) qualificado (motivo torpe, meio cruel, dificultação de defesa e acobertamento de outro crime).
O número de policiais acusados neste segundo julgamento, o maior dos quatro que tratam do episódio, envolvia inicialmente 28 acusados, mas um deles (Raimundo Silva Filho) morreu. Já o réu Cirineu Carlos Letang Silva alegou insanidade mental, mas será julgado e terá a sua imputabilidade analisada pelo tribunal.
No total, serão 17 testemunhas convocadas: 11 de acusação e seis de defesa. Destas, 12 são aguardadas no tribunal, enquanto as outras cinco (três pela Promotoria e duas pela defesa) terão vídeos dos seus depoimentos exibidos no plenário. Entre elas estão o ex-governador de São Paulo, Luiz Antônio Fleury Filho, e o então secretário de Segurança na época do massacre, Pedro Franco de Campos.
A expectativa é que o julgamento, o maior dos quatro que tratam da morte de 111 detentos em 2 de outubro de 1992 na Casa da Detenção, dure até sexta-feira (2), tanto para a advogada de defesa, Ieda Ribeiro de Souza, quanto para os promotores Fernando Pereira da Silva e Eduardo Olavo Canto, no Ministério Público. Os trabalhos serão conduzidos pelo juiz Rodrigo Tellini de Aguirre Camargo, da 2ª Vara do Júri. O responsável pelo primeiro julgamento, em abril deste ano, José Augusto Nardy Marzagão, pediu transferência para a cidade de Atibaia, no interior de São Paulo.
Escolha de jurados abre os trabalhos
Antes do início do julgamento dos policiais, sete jurados entre os convocados pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) serão escolhidos por uma escrevente da sessão. A acusação e a defesa podem recusar, por três vezes, um dos nomes sorteados. Os escolhidos finais formarão o Conselho de Sentença, instalado pelo juiz do caso.
As primeiras testemunhas a serem ouvidas serão as 11 de acusação, como manda o protocolo. Em seguida, serão ouvidas as de defesa. A ordem pode ser alterada durante o julgamento, a pedido do juiz, caso as partes concordem com a alteração.
Na sequência, os réus serão interrogados no tribunal, podendo escolher entre responder as perguntas ou lançar mão do direito de permanecerem calados. Por fim, terão início os debates entre acusação e defesa, com duração de noventa minutos. Cada lado terá uma hora para fazer a sua explanação, mas caso a Promotoria quiser fazer uma réplica, a defesa terá direito a tréplica.
Os jurados então se reunirão em uma sala secreta para decidir se os policiais acusados são culpados ou inocentes. Passada a votação, decidida por maioria de votos, o juiz definirá a pena dos réus e dará a sua sentença final. Independente do resultado, caberá recurso, caso alguma das partes julgue conveniente.
O primeiro dia do julgamento começa às 9h e tem previsão de término para as 18h. Nos demais dias, os horários de início e término dos trabalhos serão avaliados e definidos pelo juiz.
Relembre o caso
O massacre do Carandiru começou após uma discussão entre dois presos dar início a uma rebelião no pavilhão nove. Com a confusão, a tropa de choque da Polícia Militar, comandada pelo coronel Ubiratan Guimarães, foi chamada para conter a revolta. Foram mortos 111 detentos.
Ao todo, 286 policiais militares entraram no complexo penitenciário do Carandiru para conter a rebelião em 1992, desses, 84 foram acusados de homicídio. Desde aquela época, cinco morreram e agora restam 79 para serem levados a julgamento.
Em abril de 2013, 26 policiais militares foram levados ao banco dos réus pela morte de 15 detentos no segundo pavimento do pavilhão nove no massacre do Carandiru. Após sete dias de julgamento, a grande maioria dos policiais militares foi condenada por homicídio qualificado — com uso de recurso que dificultou a defesa da vítima. Naquela ocasião, seis homens e uma mulher formaram o conselho de sentença.
Dos 26 policiais, 23 foram condenados a 156 anos de prisão, inicialmente, no regime fechado. Os réus receberam a pena mínima de 12 anos por cada uma das mortes dos 13 detentos. Os condenados poderão recorrer em liberdade. Outros três PMs foram absolvidos pelo júri, que acatou o pedido feito pela acusação.
Antes deles, Ubiratan Guimarães chegou a ser condenado a 632 anos de prisão, porém um recurso absolveu o réu e ele não chegou a passar um dia na cadeia. Em setembro de 2006, Guimarães foi encontrado morto com um tiro na barriga em seu apartamento nos jardins.  A ex-namorada dele, a advogada Carla Cepollina, foi a julgamento em novembro do ano passado pelo crime e absolvida.

Pela FÉ

Pela FÉ

De ponta a ponta ligado com o Mundo!

De ponta a ponta ligado com o Mundo!
FORUM PERMANENTE DE DEBATES Eis minha intenção em criar este espaço; as matérias que forem publicadas no FARO FINO, se produzirem comentários serão respondidas respeitando a opinião dos leitores. Todos os comentários devidamente assinados serão considerados e publicados, desde que não exponha a moralidade de pessoas. Evidentemente que comentários imorais ou que visem ridicularizar, humilhar pessoas também serão descartados.

Muitas vezes por sermos homens de projeção publica, posamos de vidraças, e as pedras dos insensatos, de longe são atiradas, mesmo não querendo o FARO FINO para essa finalidade, também posso ser pedra de estilingue, ou até a funda que Davi usou para tirar de orbita o gigante Golias.