terça-feira, 30 de abril de 2013

Jacareacanga avança em saúde pública

Aconteceu em Jacareacanga, na sexta-feira passada, 26, a solenidade de diplomação de 13 Agentes Comunitários de Saúde capacitados em atuar como microscopistas com especialidade em diagnóstico da malária. A capacitação aconteceu nas dependências do laboratório de entomologia Antônio Viana, num período de 22 dias, perfazendo uma carga horária de 175 horas.
Fruto de uma parceria entre Prefeitura de Jacareacanga, Companhia Hidrelétrica Teles Pires-CHTP e Secretaria de Estado de Saúde-SESPA, através da 9ª Regional, a capacitação dos agentes comunitários de saúde vai trazer grandes avanços na saúde pública em Jacareacanga. De acordo com a coordenadora do laboratório de entomologia de Jacareacanga, Jailândia Flávia Feitosa, antes a Secretaria Municipal de Saúde possuía apenas três microscopistas com especialidade em diagnóstico da malária. “Tínhamos dificuldade em desenvolver os trabalhos de diagnóstico da doença nas comunidades, pois, na equipe tínhamos apenas um microscopista, para identificar as pessoas com sintomas da malária, coletar material e examinar”, disse Jailândia, acrescentando que agora a equipe de saúde tem condições de ir às comunidades, diagnosticar a doença e prescrever o tratamento.
Ainda de acordo com a coordenadora do Laboratório de Entomologia municipal, dos 13 microscopistas que foram capacitados, 10 já estão em plena atividade. O curso foi ministrado pelos técnicos da 9ª Regional de Saúde, Gabriel Amâncio e Eder Lira e a certificação dos microscopistas foi feita por Marli Baia e Luiz Vieira do Laboratório Central do Estado do Pará-LACEN, através de testes teóricos e práticos.
Para o secretário de saúde Elinton Vasconcelos, graças aos investimentos da gestão pública municipal, Jacareacanga tem avançado muito em saúde pública. “Devido à tendência de malária em nosso município, tínhamos carência de profissionais com especialidade nesta área, agora com a capacitação destes profissionais e com o funcionamento do laboratório de entomologia, combateremos com mais vigor esta doença”, comemora o secretário.
Texto Nonato Silva
Foto: arquivo/SEMSA

domingo, 28 de abril de 2013

FARINHA MUNDURUKU EXCEDE EM QUALIDADE

Jacareacanga -  Foi necessário a concentração de esforços  entre a Prefeitura Municipal, e suas secretarias, comandadas pela Secretaria de Assuntos Indígenas, e a ânsia do indígena Munduruku em correr atrás de estimulo através de apoio para sua produção agrícola, e em um patamar  mais elevado, sentindo a necessidade de produzir  renda para sua subsistência,  com a participação decidida da Emater (Jacareacanga), esses entes criaram meios que favorecem o indígena colocar no mercado em igualdade de condições com a farinha industrializada pelos brancos uma farinha de qualidade, fabricada com controle absoluto de higiene, empacotada sem contato manual, que de uma vez por todas contribui no mercado local para ser uma alimentação de boa qualidade com gosto e coloração natural característica das melhores farinhas, bem torrada e sem  colorífico  ou produtos químicos adicionados. 
O Secretário Municipal de Assuntos Indígenas Ivanio de Alencar Nogueira e seu diretor Augusto Martins enquanto gestores da pasta de Assuntos Indígenas receberam como missão da parte do Prefeito Municipal Raulien Queiróz, a responsabilidade de apresentar um projeto de apoio à auto sustentação do povo indígena e depois de uma avaliação conjunta com as demais secretarias como Agricultura, Administração que fizeram entre os indígenas um diagnostico para ver a preferência ou identificação pela atividade econômica do grupo tribal, chegou-se a conclusão, que inserir o índio em uma atividade econômica deveria ser voltada para a cultura desse povo e foi aí que decidiram fazer um laboratório no fábrico de farinha de boa qualidade, ao que imediatamente  Ivanio e equipe  foram buscar em Raimundo Delival, gerente da Emater no município parceiro ideal para a capacitação dos indígenas, o que foi bem recebido pelo grupo e principalmente pelos índios que começaram a conhecer o trabalho da Emater depois da chegada de Raimundo Delival.   
Hoje para satisfação dos indígenas e da equipe da prefeitura, os povos da região do Rio Kabitutu, com cerca de 12 aldeamentos, já  foram capacitados, e na  ultima  capacitação contou com mais de uma centena de índios  na Aldeia Katõ do velho Cacique Biboy Kabá que para valorizar a liderança tribal a equipe da PMJ/Emater   solicitou da direção da Associação Indigena Wayxaximã que fizesse o recrutamento das famílias para  receber capacitação transformando-os em multiplicadores. Outros aglomerados indígenas também já produzem a farinha de qualidade:  Karapanatuba, Sai Cinza, Jacarezinho, e as próximas demandas a serem atendidas já estão agendados cursos  na sede do município em local a ser definido para maio e junho do ano em curso visando beneficiar não somente as famílias indígenas e sim quem se interessar da sociedade envolvente. 
Desde o inicio da capacitação dos indígenas, já foi inserido no mercado local e de Itaituba mais de três toneladas de farinha de boa  qualidade; e para satisfação a mesma está sendo comprada uma parte pela Secretaria de Educação para ser utilizada pela merenda escolar, conforme o Secretário de Educação Pedro Lúcio  confessa: Une-se o útil ao agradável. O próprio índio fabrica uma parte da merenda escolar para alimentação do alunado e começa a fomentar em sua aldeia a distribuição de renda. 
No afã de todas as formas contribuir para o fomento da produção indígena e a consequente produção de renda no seio tribal, capacitando o indígena para  desenvolver seus trabalhos com as tecnologias de ponta, o consorcio de parceiros da Secretaria de Assuntos indígenas, (Secretarias, Emater, Associação Indigena) está indo mais longe, já que encontra-se ultimando providencias para oferecer em Jacareacanga e nas aldeias curso de capacitação para a coleta e extrativismo de produtos e essências vegetais, e em contato com uma multinacional com filial em Belém, técnicos dessa empresa estão analisando laboratorialmente, a essência de copaíba avaliando teor, densidade, coloração e princípios ativos para financiar a coleta e consequente aquisição.  Se responsabilizarão também por cursos de preparação adequada. Reproduzido do Blog Rastilho de Pólvora

Grave acidente deixa três vítimas fatais entre elas uma criança

Na tarde de domingo 28, dois veículos se chocaram frontalmente na BR 163 vitimando três pessoas dentre elas uma criança que teve sua cabeça esmagada. Os feridos e os mortos foram encaminhados para hospital municipal de Novo Progresso.
A cidade está em choque, pois os mortos eram bastante conhecidos. Morreram no acidente dois policiais, o Cabo da Cota e a sargento Waldirene do Nascimento da PM de Novo Progresso e garotinho que segundo informações é filho do gerente da empresa ROCK BACK.
Até momento chegou à seguinte informação que o veiculo UNO era conduzido por Waldirene e estava indo a uma festa na comunidade Bandeirante distante  15 km de Novo Progresso, e em sentido contrario vinha o veiculo Corola que era pilotado pelo Marcos gerente ROCK BACK vindo em uma curva. O que sabemos que a mulher do marcos foi levada as pressas para cidade de SINOP MT com sérios riscos de morte.
Fonte: Digital Notícias CJ Moraes/ Tapajós em Foco - Blog do Gilson Vasconcelos

Jacareacanga: Munduruku não vão à reunião com Governo Federal

A reunião que deveria acontecer na quinta passada, 25, em Jacareacanga entre assessores do governo federal e lideranças Munduruku, para tratar sobre a construção de hidrelétricas no Tapajós, bem como sobre implementação de políticas públicas aos indígenas, não ocorreu.
Fruto de uma abertura de diálogo proposta pelo governo federal com os Munduruku desde o confronto ocorrido no final do ano passado envolvendo Polícia Federal e indígenas da aldeia Teles Pires, durante a operação denominada Eldorado, a reunião serviria para estreitar os laços entre indígenas e governo. 
Na última assembleia extraordinária do povo Munduruku ocorrida em março deste ano, o governo federal se fez presente através de assessores da Secretaria Geral da Presidência da República, Funai e Sesai, à época o assunto mais polêmico debatido foi a construção de hidrelétricas na região do Tapajós. Na assembleia, os Munduruku escreveram uma carta aberta à presidente Dilma Rousseff elencando 33 pontos, entre eles, a suspensão imediata da implantação do complexo hidrelétrico no médio e alto Tapajós. 
Em meados de março o governo federal recebeu uma comissão de indígenas Munduruku em Brasília, quando na oportunidade foi aberta a discussão sobre as reivindicações prescritas na carta aberta. Em Brasília ficou então agendada uma nova reunião com todas as lideranças Munduruku, desta vez, em Jacareacanga. 
Para reunião em Jacareacanga o governo federal mobilizou mais de 200 homens entre Policia Federal, Policia Rodoviária Federal, Força Nacional além de apoio aéreo. Um aparato de segurança que pode ter inibido as lideranças Munduruku a comparecerem na reunião na sede do município. 
Concentrados desde o dia 19 de abril na aldeia Sai Cinza, localizada a 25 minutos de lancha da cidade de Jacareacanga, os guerreiros Munduruku aguardavam a chegada dos representantes do governo federal, acreditando que a reunião seria na aldeia. O que chamou a atenção durante os dias que antecederam a reunião em Jacareacanga foi à presença de ativistas do Green Peace, do MST, CIMI além de outros segmentos ligados à Igreja Católica que são contra os empreendimentos hidrelétricos na região, acampados há vários dias na Aldeia Sai Cinza. 
Para Paulo Maldos, o governo federal está abrindo uma porta de diálogo bem grande com o povo Munduruku. “Nesse processo de consulta para aproveitamentos hidrelétricos de São Luiz do Tapajós e Jatobá, queremos a participação efetiva dos Munduruku. O governo federal quer ouvir as demandas desse povo”, disse Maldos numa conversa com poucos indígenas que se propuseram a participar da reunião. “Comunico aos senhores que a presidente Dilma já assinou a homologação da terra indígena Kayaby em atendimento a uma das reivindicações da carta aberta dos senhores. Leve estas informações aos vossos parentes”, acrescentou.
Paulo Maldos pediu ao secretário municipal de assuntos indígenas Ivânio Alencar que dialogasse junto com as lideranças indígenas uma aproximação para o próximo encontro que deverá acontecer até junho deste ano. 
Na manhã do dia 26, sexta, um grupo de indígenas fez uma manifestação nas ruas da sede do município contra a construção de hidrelétricas no Tapajós. Fotos e texto Nonato Silva.
FFOnde esses representantes das ONG´S  estão quando realmente os índios Munduruku  precisam de apoio no dia a dia? Porque que eles nunca estão para ajudar quando realmente tem que ajudar? SEM COMENTÁRIOS!

Governo federal reúne com indígenas Munduruku em Jacareacanga

A comitiva do governo federal, composta pelo secretário nacional de Articulação Social (Secretaria-Geral da Presidência da República), Fundação Nacional do Índio (Funai) e técnicos do Ministério das Minas e Energia (MME), reuniu-se nesta quinta-feira (25/4) em Jacareacanga, Pará, com lideranças do povo Munduruku, vereadores dessa etnia e representantes da prefeitura local. O objetivo da reunião foi dialogar a respeito do processo de consulta aos povos indígenas, que vivem na bacia do Rio Tapajós, sobre os projetos de empreendimentos hidrelétricos elaborados para a região.

Apesar de terem combinado este diálogo, outras lideranças indígenas não compareceram. No dia anterior essas lideranças exigiram mudar o local do encontro, da cidade de Jacareacanga para a aldeia Sai-Cinza, localizada a cerca de 40 minutos de barco. Essa exigência não foi aceita pela comitiva, pois todo o encontro – incluindo contatos, convites, tempo de duração, espaço na escola municipal e divulgação - havia sido organizado para ser naquela cidade, com a pauta focada na construção do processo de consulta. A escola municipal Carmem Valente da Silva foi solicitada ao prefeito Raulien Queiroz, que suspendeu as aulas naquele dia. O governo federal assumiu todos os custos de deslocamento e  preparação dos indígenas, que puderam se reunir com assessores por dois dias, assim como assumiu todos os custos da reunião conjunta em Jacareacanga.

O secretário Paulo Maldos abriu oficialmente a reunião, com a presença de lideranças indígenas, vereadores indígenas e secretários municipais, explicando o objetivo o encontro e falando da necessidade de um esforço permanente pelo diálogo e entendimento.

Ele disse ainda que todo o processo de consulta aos povos indígenas da região do rio Tapajós deve ser baseado na Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), referendada pelo Brasil e que garante aos “povos indígenas e tribais” o “direito à consulta prévia, livre e informada” com relação a todos atos administrativos e legislativos que impactem seus territórios e culturas.

O secretário disse ainda que a Convenção 169 já está em vigor no país e que a Secretaria-Geral da Presidência da República está coordenando, com outros ministérios, a regulamentação do direito à consulta, com a participação direta de representantes indígenas. “O processo de consulta na região do Tapajós será a primeira experiência prática, de participação planejada e conjunta, uma espécie de laboratório para a regulamentação da Convenção 169 no país”, concluiu.

Contribuições

“O momento é de ouvir”, afirmou o cacique Valmar Munduruku. De acordo com ele, são mais de 13 mil indígenas do povo Munduruku, a maioria concentrada no estado do Pará. O cacique disse que as decisões são tomadas de forma coletiva entre os indígenas e sugeriu uma nova reunião entre representantes desse povo e representantes do governo federal.

Já o líder Valdeir Munduruku, disse que os presentes na reunião não tinham condições de decidir pelo conjunto dos indígenas, mas se prontificou em levar a proposta de novo encontro e as explicações sobre o processo de consulta ao restante dos caciques. Ele sugeriu que as cartilhas sobre a Convenção 169 sejam traduzidas para o idioma Munduruku e que sejam realizadas reuniões informativas, com a presença de tradutores, específicas para as mulheres, jovens, pajés e caciques.

Ivânio Alencar, secretário de Assuntos Indígenas da Prefeitura de Jacareacanga, também propôs a realização de reuniões entre os prefeitos, vereadores e lideranças indígenas da região para debater a proposta de consulta.

O secretário de Articulação Social reiterou a importância de se construir “um caminho conjunto, baseado no respeito e na confiança mútua” entre os indígenas e o governo federal. De acordo com ele, a proposta da Secretaria-Geral é a formação de um grupo de trabalho entre representantes Munduruku e a prefeitura municipal, para avaliarem a possibilidade de uma nova reunião. Se convidado, o governo federal aceitará o convite, sempre na busca do diálogo e do entendimento.

Compromisso

No compromisso firmado com lideranças indígenas durante a Assembleia Extraordinária do povo Munduruku, ocorrida em janeiro de 2013 na aldeia Sai-Cinza, a Secretaria-Geral da Presidência da República responsabilizou-se por encaminhar a pauta com 33 reivindicações, afetas a vários ministérios.

Durante a reunião de ontem, o secretário deu informes sobre o andamento dessa pauta. Em destaque, políticas públicas como educação, saúde, desenvolvimento sustentável das comunidades indígenas e a homologação da Terra Indígena Kayabi, decreto de homologação assinado pela Presidenta Dilma no dia anterior. Com mais de um milhão de hectares, a Terra Indígena Kayabi engloba territórios dos estados do Mato Grosso e Pará e beneficia diretamente os povos Munduruku, Kayabi e Apyacá.

Adriana de Castro

Assessoria de Comunicação

Secretaria-Geral da Presidência da República

(061) 3411 1407 / 3411 1523






sexta-feira, 26 de abril de 2013

Pit bull ataca menina de seis anos em Belém (PA)



Garota estava indo a padaria; cão só parou depois que levou pauladas.

Uma menina de seis anos foi atacada por uma cachorra da raça pit bull em Belém, no Pará. 
Ela saiu de casa para ir até uma padaria quando foi alvo das mordidas.
A cachorra só parou depois que levou pauladas de pessoas que viram o ataque. 
A menina levou muitos pontos na cabeça e por pouco não teve a visão do olho esquerdo comprometida. Do R7, com Rede Record
FF - Imagem retirada da internet para ilustração.

Pela FÉ

Pela FÉ

De ponta a ponta ligado com o Mundo!

De ponta a ponta ligado com o Mundo!
FORUM PERMANENTE DE DEBATES Eis minha intenção em criar este espaço; as matérias que forem publicadas no FARO FINO, se produzirem comentários serão respondidas respeitando a opinião dos leitores. Todos os comentários devidamente assinados serão considerados e publicados, desde que não exponha a moralidade de pessoas. Evidentemente que comentários imorais ou que visem ridicularizar, humilhar pessoas também serão descartados.

Muitas vezes por sermos homens de projeção publica, posamos de vidraças, e as pedras dos insensatos, de longe são atiradas, mesmo não querendo o FARO FINO para essa finalidade, também posso ser pedra de estilingue, ou até a funda que Davi usou para tirar de orbita o gigante Golias.