sábado, 30 de junho de 2012

FESTA DA DEMOCRACIA COLOCA PT, PMDB, PP, PSB e PCdoB, NO MESMO PALANQUE

COLIGAÇÃO: TODOS POR JACAREACANGA
Jacareacanga - A cidade envolta na expressão viva da democracia amanheceu  mais ensolarada, respirando-se o ar da tranquilidade. Diversas siglas partidárias através de  seus dirigentes ainda tentavam acordos  de ultima hora para a efetivação de coligações, de um lado os partidões PT, PSDB, PMDB com vozeirões tonitruantes, do outro os nanicos Jacareacanguenses  PP, PR, PCdoB, PSD que eram disputados  e cortejados para o enlace no dia de hoje.
Enquanto Rose (PR)  realizava sua convenção no Posto  Campo Verde; ocupava o mesmo espaço dividido por uma lona Carlos Veiga  (PSDB) um dando piscadela para o outro, e que estendiam essa piscadela  em forma de assédio para o representante do  PSD  Acélio Aguiar   que ao final resultou em PSDB e PSC juntos,  e Rose com Acélio dançando a musica do João Só, cada qual seguindo o seu caminho.

Eduardo Azevedo (PMDB)  que nunca atuou de coadjuvante,  mesmo estando ausente do município, foi uma das pessoas mais festejadas no dia de hoje na realização das convenções, e que depois de se reunir com todos os partidos avaliando nuances, pontos políticos, programas de trabalhos, preferiu fazer depois de confabular com os entes do PMDB, aliança solida com o PT, e por tal motivação foi  aplaudido merecidamente na convenção do PT.

“Realizei contato com todos os partidos para avaliar a responsabilidade de cada um  com o progresso de Jacareacanga,  e meu grupo concluiu que deveríamos  coligar com o PT, onde teríamos voz em ajudarmos o município a progredir cada vez mais” afirmou Eduardo Azevedo!

Raulien Queiroz, através do PT, atraiu uma das principais lideranças politicas da região Eduardo Azevedo, e ainda o PP, PSB e PCdoB. Em seu pronunciamento, Raulien manifestou-se feliz com adesões importantes ao projeto de sua reeleição  e em principal com a solidariedade politica de Eduardo Azevedo, que engrandece o momento e torna mais fácil a luta para o governo atual conseguir a reeleição.
Entre os candidatos a Vereadores, surgem nomes importantes na busca por vagas ao Poder Legislativo. O PSB vem com Walter Tertulino, Gerson Mourão, o PT com Gerson Manhuari e Edileuza Viana e o PMDB com os indígenas Elinaldo Kirixi, Hans Kabá. Foto NONATO SILVA 
PT, PMDB, PP, PSB e PC do B, nas eleições 2012.

Lula e Dilma, os dois têm jeito de governar e personalidades diferentes

Em oito anos de governo Lula, o mês de junho sempre foi mês de festa. O ex-presidente se vestia de caipira, convidava políticos e autoridades e fazia o tradicional "Arraiá do Torto". Desde que ele deixou a presidência e assumiu sua “companheira” Dilma Rousseff, entretanto, a tradição é outra: a discrição.
Dilma é diferente de Lula em vários aspectos, principalmente na personalidade de governar e lidar com os "companheiros". A presidente, no seu primeiro ano de mandato, não quis saber de festa junina. Este ano, novamente. Nos corredores do Palácio do Planalto comenta-se que ela deixou claro que não é como Marisa Letícia — a ex-primeira dama —, que gostava de arraiá e ministro na sua casa fora do horário de expediente.
Ricardo Stuckert/PRLula e Marisa gostavam. A tradição de fazer a festa junina surgiu quando ainda moravam em São Bernardo do Campo e foi mantida durante os dois mandatos. A festa era idealizada pela mulher do ex-presidente, e ela exigia que todos fossem vestidos a caráter e levassem pratos de comida típica para o arraiá.
A festa acontecia normalmente aos sábados. Começava por volta de 20h e ia noite adentro. Marisa aproveitava o momento para homenagear os santos juninos São João, São Pedro e Santo Antônio, com direito a uma procissão.
Lula e a mulher lideravam a procissão e o petista segurava um estandarte com as imagens dos santos. Os amigos e colegas de trabalho levavam velas e, ao fim do trajeto na residência oficial da Granja do Torto, havia queima de fogos de artifício.
Ricardo Stuckert/PRO arraiá também tinha quadrilha e casamento caipira, além de muitas comidas típicas e a reunião do alto escalão do governo, amigos pessoais e familiares. Durante o evento era proibido se falar de política. Lula gostava de separar o trabalho e fazer festa com os ministros.
Bem diferente do antecessor, quando recebe os companheiros de trabalho no Palácio da Alvorada no fim de semana, Dilma tem rotina de trabalho. Reuniões ministeriais, grupos de análise desempenho e estudo de programas e projetos.

Até nas férias, que ambos passaram em uma base militar na Bahia, as diferenças ficam evidentes. Lula já se deixou fotografar na praia de sunga e caixa de isopor com cerveja na cabeça. Ao mesmo tempo, Dilma evita sair na praia onde pode ter fotografias suas feitas pelos fotógrafos de plantão e não deixa de lado o Ipad, tecnologia que utiliza para controlar o trabalho dos ministros e restante da equipe de governo.

Popularidade 
A estratégia da presidente parece estar funcionando. Lula terminou o governo com altos índices de popularidade, mas Dilma já alcançou recordes em menos de dois anos de mandato.
Na última pesquisa do CNI/Ibope, divulgada na última sexta-feira (29), a presidente chegou ao recorde de aprovação de governo desde que assumiu o mandato, em janeiro de 2011, 59% do total dos entrevistados consideram o governo "bom ou ótimo".
A aprovação pessoal também continua em alta. Ao todo, 77% dos brasileiros aprovam o jeito de governar da petista e 72% confiam nela.
No comparativo com os governos Lula e FHC, os índices também surpreendem. No mesmo período do segundo ano de governo, 29% dos brasileiros consideravam o governo Lula "bom ou ótimo" no primeiro mandato, e 58% no segundo mandato.
No caso de FHC, o índice positivo era de 35% no primeiro mandato e 20% no segundo mandato.
Os dois têm jeito de governar e personalidades diferentes. POR R7.COM

10 dicas para as mães de primeira viagem

Pediatra esclarece situações que fazem qualquer mãe iniciante tremer na base. Não precisa ser assim, confira as dicas!


Por MADSON MORAES
10 dicas para as mães de primeira viagemMãe de primeira viagem enfrenta um universo de dúvidas sobre amamentação, sono, novas reações e sintomas no bebê. Como quase toda mulher tem amiga, avó, mãe, tia para dar conselhos, pronto: surgem novas dúvidas, que só se multiplicam.
Qual a posição que facilita a amamentação? Meu bebê, por ser recém-nascido, sente mais frio do que os adultos? Como posso saber quando o choro é de fome ou de cólica? Antes de tomar qualquer atitude sobre a melhor forma de cuidar do seu bebê, a mãe precisa ter bom senso. “Antes de adotar qualquer conduta, a mãe iniciante deve se pautar pelo bom senso”, aconselha Janete Kamikawa, médica pediatra do Fleury Medicina e Saúde.
http://estilo.br.msn.com/tempodemulherUm dos erros mais comuns para as mães iniciantes, aponta a pediatra, é agasalhar demais o filho. Outra insegurança materna é as cólicas e soluços, que são normais no recém-nascido por causa da imaturidade do sistema gastrointestinal. “A mãe não precisa se apavorar porque tanto a cólica quanto o solução vão passar”, explica Janete.
Tempo de MulherPepsiCadastre-se
Tempo de MulherPepsiCadastre-se

VADE RETRO SATANÁS

COISAS DO ARCO DA VELHA E DO FUNDO DO BAÚ
Trairão – Felizmente o povo hoje desperta para uma nova realidade que é de se  incomodar e até revoltar contra a suja captação de votos feitas por oportunistas, principalmente políticos fracassados e ultrapassados  e que se mostraram mais ao povo, por porcas administrações e atuações desastrosas que já fizeram e nesses momentos em que o povo em sua maioria não vende sua dignidade, essas ações desses incompetentes em momentos pré-eleitorais  criam vértices de captação de votos, que versam desde a compra imoral de votos através de promessas que nunca enche barriga de ninguém,  passando  por futuros vínculos de trabalho no governo, uma assessoriazinha  pra não fazer pôrra nenhuma  mesmo e só constar em folha de pagamento, e até mesmo com grana viva, uma dentadurazinha, passagem aérea, e quando essas artimanhas não surtem efeitos a tática dos imorais é atacar a idoneidade do homem probo com invencionices, calunias e difamações, tentando reduzir  a reputação desse homem ao patamar da imoralidade daquele que quer a todo custo dinamitar o oponente  que está fortalecido por um bom trabalho, uma boa administração, e principalmente por manter seu nome limpo, sem mácula e capaz de assustar os sujismundos  principalmente àqueles que ainda lutam por um espaço não no coração e consciência do povo e sim na generosidade dos Tribunais de fiscalização que muitas vezes são  condescendentes com pessoas viciadas no jogo politico sujo e imoral. Libertos e considerados mais ou menos sujos e limpos, essa escoria, parte para cima do povo  e principalmente àqueles ávidos por presentinhos mesmo que não se importem muito com as politicas sociais e publicas que poderiam em um futuro breve valerem-se para suas vidas.
O cenário exposto remete aos dias que se vive em Trairão, de um lado o Estado Democrático de Direito  solidificado através de fortes politicas sociais  desenvolvidas através da profícua administração municipal  desenvolvida por Danilo Miranda e equipe de trabalho que conseguiram modernizar a estrutura administrativo-operacional do governo municipal sepultando doze anos de má gestão de Ademar Baú que teimosamente insiste de todas as maneiras a voltar a gerenciar o erário publico de Trairão, e à procura de espaço e eleitores, seus tentáculos de captação de votos concentram-se em torno das viúvas de Baú que deixaram de mamar nas tetas da Vaca Trairense com o advento do Governo Danilo, e naqueles que acreditam em bichos-papão, mulas-sem-cabeça, papais-noel de araque, em coisas do arco da velha e do fundo do Baú com perdão da redundância..
O vértice de captação de votos adotados pelos apaniguados de Ademar Baú, entre outros que poderão ser utilizados, presentemente é minar a base sólida de Danilo, que é a probidade, a moralidade, e o apego aos bons costumes; calunias e difamações serão constantes e o povo não pode se deixar enganar por essa desgastada engrenagem corroída dos incompetentes que é o forte dos fracos e está guardada para uso na Caixa de Pandora e no fundo do Baú.
Causídicos de plantão estão em seus redutos, uns  para inventarem moda, sob pró-labores chamados  honorários  com o fito de  traduzirem mentiras em verdades, verdades em mentiras, muitos desses vendendo a alma ao diabo se nivelando rasteiro e engrossando o ataque dos celerados, por migalhas, mas  que no fim a verdade prevalecerá ao serem desmascarados pela justiça e povo.    Tem que prevalecer. O bem sempre triunfará. Felizmente como propalam em Trairão, Danilo Miranda comanda a TURMA DO BEM. Que recomendam a reeleição para o atual prefeito e em uníssono bradam desconjurando o que encontra-se no fundo do Baú: VADE RETRO SATANÁS!!!
Matéria copiada do Blog Rastilho de Pólvora.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

O IBGE e a religião

Por Reinaldo Azevedo
O IBGE divulgou os dados do Censo de 2010 sobre a religião (ou a não religião) declarada dos brasileiros. Abaixo, segue o texto de autoria de Cecília Ritto para a VEJA Online, que ouviu alguns especialistas a respeito. Digo o que penso a respeito desses números no próximo post.
O Brasil ainda é a maior nação católica do mundo, mas, na última década, a Igreja teve uma redução da ordem de 1,7 milhão de fieis, um encolhimento de 12,2%. Os dados são da nova etapa de divulgação do Censo de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A tendência de redução dos católicos e de expansão das correntes evangélicas era algo esperado. Mas pela primeira vez o Censo detecta uma queda em números absolutos. Antes do levantamento de 2010, o quadro era apenas de crescimento de católicos em ritmo cada vez menor. Mantida essa tendência, em no máximo 30 anos católicos e evangélicos estarão empatados em tamanho na população. Os números mostram uma redução acentuada de poder da Igreja Católica no país nas últimas décadas: a mudança foi lenta entre 1872 e 1970, com perda de 7,9% de participação no total da população ao longo de quase um século; e tornou-se acelerada nos últimos 20 anos, quando a retração foi de 22%.
“O impacto dessa mudança é grande para a Igreja Católica. A Rússia teve revolução e permaneceu ortodoxa. Os Estados Unidos, mesmo com a Guerra Civil, se mantiveram protestantes. Entre os países grandes, mudanças assim só ocorreram em consequência de de guerras e revoluções. No Brasil, a revolução é silenciosa”, diz José Eustáquio Diniz, demógrafo da Escola Nacional de Estatísticas.
Se em 1970 havia 91,8% de brasileiros católicos, em 2010 essa fatia passou para 64,6%. Quem mais cresce são os evangélicos, que, nesses quarenta anos saltaram de 5,2% da população para 22,2%. O aumento desse segmento foi puxado pelos pentecostais, que se disseminaram pelo país na esteira das migrações internas. A população que se deslocou era, sobretudo, de pobres que se instalaram nas periferias das regiões metropolitanas. Nesses locais, os evangélicos construíram igrejas no vácuo da estrutura católica.
“Houve uma mudança na distribuição espacial das pessoas. A Igreja Católica é como um transatlântico, que demora muito para mudar um pouquinho a rota, devido ao tamanho de sua estrutura burocrática. Já os evangélicos são como pequenas embarcações”, explica Cesar Romero Jacob, cientista político da PUC-Rio. A analogia apresentada por Jacob se aplica com perfeição à comparação entre o tempo e o custo para se ordenar um padre e o período de formação de um pastor, algo que ocorre em menos de três meses. “Não existe espaço vazio”, resume.
Nas periferias, na ausência do estado e da Igreja Católica, os pentecostais atuaram como guias espirituais e como figuras centrais do assistencialismo. “As evangélicas pegaram fieis onde a Igreja Católica não tinha se preparado para arregimentar a nova população, e adaptaram a mensagem para diversos públicos”, diz Eustáquio Diniz.
Família
A preservação da família é um dos motivos que, segundo Jacob, serve para explicar o crescimento da Assembleia de Deus no país. De acordo com o censo de 2010, ela é o maior segmento evangélico, com 12 milhões de fiéis, e o segundo maior do Brasil, atrás da Igreja Católica. Em comparação com a igreja Universal do Reino de Deus, por exemplo, que perdeu 228 mil fiéis nos últimos 10 anos e hoje tem 1,8 milhão de arrebanhados, a Assembleia de Deus prega valores morais mais rígidos.
“Nos anos 90, época de expansão da favelização, a mãe não queria a desestruturação da sua família, o que a Assembleia não deixa”, explica Jacob, lembrando-se da proibição, por exemplo, de bebidas alcoólicas e de roupas femininas mais insinuantes. A favelização e a ocupação das periferias são resultado da migração dos anos 80 e 90, que deixou de ser motivada pela possibilidade de ascensão social e passou a acontecer pela expulsão das pessoas do campo, em sua maioria pobres. As correntes pentecostais acompanharam esses deslocamentos e, ainda na década de 90, entraram maciçamente na política.
A política se tornou um instrumento de crescimento da própria igreja pentecostal ou do pastor. “É uma população com baixa renda e escolaridade. Entre pessoas independentes economicamente e bem formadas fica mais difícil o voto de cabresto”, afirma Jacob. A pesquisa do censo revela que, apesar de os pentecostais crescerem na população pobre e de baixa renda, na última década se fez presente também na nova classe média. “A “teologia da prosperidade” é um dos fatores desse processo”, diz Eustáquio Diniz.
Detalhes regionais e etários
Nos últimos 10 anos, manteve-se estável a proporção de cristãos. Isso indica tanto uma migração de católicos para as correntes evangélicas e para outras religiões. O segmento dos sem religião também cresceu percentualmente, e chegou a 8% da população em 2010. O contingente de católicos foi reduzido em todas as regiões e se manteve mais elevado no Sul e no Nordeste. O Norte foi onde houve a maior redução relativa dos católicos.
Quanto à faixa etária, a proporção de católicos foi maior entre as pessoas com idade superior a 40 anos. Segundo o estudo, isso é decorrente de gerações formadas durante os anos de hegemonia católica. Já os evangélicos pentecostais têm sua maior proporção entre as crianças e os adolescentes, sinalizando uma renovação da religião. O grupo com idade mediana mais velha é o dos espíritas (37 anos) que cresceu na última década e chegou a 3,8 milhões de pessoas, sobretudo nas regiões Sudeste e Sul. Os espíritas são os que apresentaram melhores indicadores, como a maior proporção de pessoas com nível superior completo (31,5%).
Fonte de informação:

Reprovação de contas de campanha não impede candidaturas

Brasil - Por maioria de votos, o Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que a falta de aprovação de contas de campanha não impede a obtenção, pelos candidatos, da certidão de quitação eleitoral e do registro de candidatura nas Eleições 2012. 
Ministro Dias Toffoli em sessão do TSE.
Ministro Dias Toffoli
Ao apresentar seu voto-vista na sessão administrativa desta quinta-feira (28), o ministro Dias Toffoli desempatou o julgamento em favor do pedido de reconsideração apresentado pelo Partido dos Trabalhadores (PT), que solicitava que o TSE voltasse atrás em sua decisão, tomada no dia 1º de março, que passou a exigir dos candidatos a aprovação das contas eleitorais para a obtenção do registro. Toffoli solicitou vista do pedido na sessão do dia 26 de junho, quando o julgamento estava empatado em três votos a três.
Após mencionar a evolução do tema no TSE, o ministro Dias Toffoli votou com os ministros que acolheram o pedido do PT, que foi apoiado por outros 13 partidos. Segundo Toffoli, a legislação eleitoral em vigor não exige a aprovação das contas eleitorais para que os candidatos às eleições municipais deste ano obtenham o registro de candidatura.
“A jurisprudência é no sentido de que a apresentação das contas de forma regular não constitui óbice à obtenção da certidão de quitação eleitoral, conforme o disposto no parágrafo 7º do artigo 11 da Lei das Eleições (Lei 9.504/97), inserido pela Lei 12.034”, disse o ministro.
De acordo com o ele, a legislação eleitoral estabelece que a certidão de quitação eleitoral abrangerá exclusivamente a apresentação de contas de campanha. “O legislador pretendeu disciplinar a matéria de forma clara, estabelecendo um critério legal que até então era disciplinado apenas por meio de instruções desta Corte. Não vejo como suplantar o texto da lei, para estabelecer requisito não inserido no dispositivo legal”, afirmou.
O ministro disse que as irregularidades na prestação de contas de candidatos, que acarretarem sua desaprovação, poderão fundamentar a representação prevista no artigo 30-A, que trata de arrecadação e gastos ilícitos de campanha, da Lei das Eleições, o que pode causar a perda do diploma do candidato eleito e a sua inelegibilidade. “Aí sim há inelegibilidade decorrente das contas, mas após a ação”, destacou Toffoli.
“Creio, portanto, que o requisito para a obtenção da certidão eleitoral no que se refere à prestação de contas de campanha deve ser o da apresentação das contas”, disse o ministro.
No entanto, o ministro Dias Toffoli ressalvou que as contas apresentadas desacompanhadas de documentos que possibilitem a análise dos recursos arrecadados, ou seja, “aquelas que forem apresentadas de maneira fajuta”, devem ser consideradas não prestadas, originando, assim, a falta de quitação eleitoral.
Votaram a favor do pedido de reconsideração do PT os ministros Dias Toffoli, Gilson Dipp, Arnaldo Versiani e Henrique Neves. E pela obrigatoriedade da aprovação das contas eleitorais para a obtenção do registro de candidatura, a presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, e os ministros Marco Aurélio e Nancy Andrighi.
Na sessão administrativa desta quinta-feira, faltava apenas o voto do ministro Dias Toffoli para o término do julgamento do pedido.
Reconsideração
O pedido de reconsideração foi apresentado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e endossado por outras 13 legendas (PMDB, PSDB, DEM, PTB, PR, PSB, PP, PSD, PRTB, PV, PCdoB, PRP e PPS). No documento encaminhado ao TSE, todos alegam que o entendimento adotado para as eleições deste ano, conforme a Resolução 23.376 do TSE, afronta a legislação eleitoral e a própria Constituição Federal.
As legendas afirmaram que a Minirreforma Eleitoral (Lei nº 12.034/2009) deixou claro que a abrangência da quitação eleitoral inclui apenas a apresentação das contas pelo candidato, afastando a exigência do julgamento do mérito. Para os partidos, eventuais irregularidades poderão ou não resultar em penalidades de restrição ou cassação de direitos desde que o processo judicial seja instaurado com as devidas garantias constitucionais asseguradas ao acusado.
Assim, no entendimento das agremiações, o TSE teria criado uma “sanção de inelegibilidade não prevista em lei”, contrariando a legislação eleitoral e os princípios constitucionais da segurança jurídica e da anterioridade da lei eleitoral.
EM/LF
fonte: TSE
Copiado do Blog do Beto Paranatinga

DE OLHO NA TIREOIDE

Informe SAÚDE
Ela lembra uma borboleta e fica na frente da laringe, na região conhecida como gogó, e pesa cerca de 30 gramas. Mas sua importância é enorme: a tireoide é responsável pela produção dos hormônios que regulam o metabolismo corporal.
Entenda seu funcionamento
A hipófise, uma glândula localizada no cérebro, libera o hormônio tireoestimulante (TSH) para incentivar a tireoide a sintetizar o T3 e o T4, os hormônios tireoidianos que regulam a velocidade do funcionamento do organismo. São eles que controlam os processos que ocorrem no interior de cada célula, interferindo, por exemplo, no controle do peso, no funcionamento do sistema cardiovascular, nervoso e reprodutor. Por isso, quando essa glândula não funciona bem – acelerando ou retardando esses processos – ocorrem vários danos à saúde.
As disfunções: hipotireoidismo e hipertireoidismo
“O hipotireoidismo ocorre quando há diminuição da produção dos hormônios tireoidianos e atinge principalmente as mulheres acima de 30 anos. Entre suas causas, a mais comum, que corresponde a 90% dos casos, é a Tireoidite de Hashimoto, uma doença autoimune que ocorre quando o organismo produz anticorpos que atacam a tireoide”, explica João César de Castro, endocrinologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Quem tem hipotireoidismo sofre da redução dos batimentos cardíacos, sente-se cansado e sonolento. Pode ocorrer aumento de peso, depressão, menstruação irregular e até mesmo alterações da pressão arterial. “Quando diagnosticado, o médico poderá recomendar a reposição do hormônio por meio de medicamento”, conta o médico.
Já o hipertireoidismo ocorre quando há produção excessiva do hormônio tireoidiano. “Essa disfunção é causada sobretudo pela Doença de Graves, que se caracteriza pela presença de um anticorpo no sangue que estimula a produção excessiva desses hormônios. Mas outros problemas, como nódulos e o uso de medicamentos para emagrecer, podem desregular seu funcionamento”, alerta o endocrinologista. Entre seus sintomas, podemos citar: ansiedade, insônia, aumento da frequência cardíaca, sudorese, taquicardia e perda de peso. Segundo João César, “Depois de diagnosticado, o médico pode indicar medicamentos que bloqueiem a produção excessiva do hormônio ou aplicação de iodo radioativo ou cirurgia”.
Para fazer o diagnóstico
“Com um simples exame de sangue, conhecido como dosagem hormonal, é possível verificar a produção dos hormônios TSH, T3 e T4 e avaliar se os níveis estão adequados. Além disso, ele consegue identificar a presença de anticorpos antitireoidianos, que prejudicam o funcionamento da glândula”, explica o endocrinologista. Se houver alguma alteração nos exames laboratoriais, exames complementares como a cintilografia, que consiste em um exame de imagem, faz um mapeamento da glândula e mostra onde ela está trabalhando com menor ou maior intensidade. O ultrassom, por sua vez, detecta a presença de nódulos imperceptíveis no exame clínico, indicando detalhes como aspecto e localização.
Estes exames podem fazer parte do seu check up anual, solicitados pelo endocrinologista – ou até mesmo pelo seu ginecologista. “E durante a consulta, lembre-se de relatar ao médico todos os sintomas, para que ele possa fazer uma avaliação completa sobre o funcionamento de sua tireoide”, aconselha João César. Fonte http://www.portalvital.com//Copiado do Blog InfoFarma.

Bombas matam 13 e deixam mais de 50 feridos no Iraque

Giro pelo Mundo

  Mais de 150 pessoas foram mortas em todo o país em junho  
Bomba Iraque

Três bombas explodiram nos arredores de Bagdá, matando 13 pessoas e deixando mais de 50 feridos, nesta quinta-feira (28), afirmaram fontes de hospitais e da polícia, nos mais recentes ataques de uma nova onda que desperta temores do retorno da violência sectária espalhada pelo Iraque.
No ataque mais violento desta quinta, pelo menos oito pessoas morreram e 30 ficaram feridas quando uma bomba em um carro estacionado explodiu na entrada de um mercado em Bagdá, no bairro de Washa, de maioria xiita, afirmaram fontes de um hospital.
Outro ataque com carro-bomba ocorreu em Taji, 20 km ao norte da capital, matando quatro pessoas e ferindo 20 nas primeiras horas da manhã, afirmou a polícia. O explosivo na cidade com predominância de sunitas mirava um prédio do governo, que ficou gravemente danificado.
Uma bomba na estrada que mirava patrulhas da polícia matou uma pessoa e feriu outras 5 em Abu Dsheer, área xiita no sul de Bagdá, informou a polícia.
A violência no Iraque caiu desde o seu pico em 2006 e 2007, mas insurgentes continuam capazes de realizar ataques letais.
Mais de 150 pessoas foram mortas em todo o país em junho, em um pico nos ataques que têm como alvo principalmente peregrinos e templos xiitas.
Facções xiitas, sunitas e curdos do Iraque estão envolvidas em disputas políticas desde a última retirada de tropas norte-americanas do país, em dezembro, que agravou as tensões.
Icone de InternacionalINTERNACIONAL Fonte: R7.Com

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Candidatos ao Livro dos Recordes 2012

 
Indianos comemoram após bater recorde do maior número de pessoas tocando violão, em Guwahati, na Índia. De acordo com a organização do concurso, cerca de 5.400 pessoas participaram do evento AFP 
 
Canoa K20 com 40 metros de comprimento tenta entrar para o Livro dos Recordes como a mais comprida durante o Festival da Água "Bydgoszcz thruster", na Polônia Tytus Zmijewski/EFE 
 
Cidade de Ipanema, em Minas Gerais, bate o próprio recorde e produz o maior queijo minas padrão do Brasil, com 1.480kg, 62cm de altura e 175cm de diâmetro Mais Leonardo Morais/AE
 
O designer de bicicletas alemão Dieter Senft (à esquerda) fez um triciclo cujas rodas são compostas com cem bolas de futebol e pode entrar para o Livro dos Recordes com sua criação Stefan Sauer/AFP
Copiado de UOL.COM 
Veja mais aqui!
Informativo FARO FINO
Aqui em jacareacanga é assim, moto 125 biz é para os fracos!

SBT desiste de processar "Pânico" por "enterrar" Silvio Santos

SBT desistiu de processar "Pânico" por "enterrar" Silvio Santos
O departamento jurídico do SBT decidiu não pedir a cobrança de multa de R$ 100 mil pelo enterro que o "Pânico na Band" promoveu do personagem Silvio Santos, do humorista Wellington Muniz, no último domingo (24).
A ideia de um novo processo dividiu a direção do canal, que optou por deixar a brincadeira esfriar.
Desde o fim de maio, Silvio Santos proibiu legalmente o humorístico em imitá-lo, citá-lo ou de se aproximar dele. A ação foi concedida pelo desembargador Vito Guglielmi, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.
A relação do Pânico com o apresentador desandou desde que o programa se transferiu da Rede TV! para a Band, no início deste ano. O SBT já havia tentado trazer a atração para o canal.
A situação piorou quando em uma tentativa frustrada de entrevista, o "Pânico" dublou Silvio Santos e colocou um palavrão em sua boca.
Na Band, comenta-se que o "Pânico" teve o amparo legal do departamento jurídico da emissora quando decidiu enterrar o personagem. Nas imagens, Wellington Muniz não estava totalmente caracterizado como o ex-dono do baú. O nome do apresentador também não foi citado.
Procurado, o SBT não quis comentar.
ALBERTO PEREIRA JR. / DE SÃO PAULO 
FOLHA

Jovem muda e surda é amarrada e estuprada

Jovem muda e surda é amarrada e estupradaSantarémUma jovem muda e surda de 20 anos foi amarrada e estuprada por dois homens na noite da última segunda-feira (25) na comunidade de Curuai, Lago Grande. O crime teria ocorrido no matagal. 
A mãe da vítima, Maria Tavares informou que a jovem apareceu apenas no outro da depois do crime. Ela relatou como foi a ação dos acusados.
“Ela disse que ele levou ela e amarrou ela, trançou ela, botou pano na boca e uma coisa na cabeça dela e ela não soube o que fazer”, conta. 
A polícia investiga o caso. Um suspeito foi preso. O acusado foi identificado como Gelcimar Sousa Batista. Ele negou as acusações.
O caso será encaminhando para a Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher(Deam).
Testo e fotos copiados do Blog do Beto Paranatinga
Ilustração FARO FINO

EM SILÊNCIO, GOVERNO COMEÇA A TOCAR USINAS DO RIO TAPAJÓS


 Brasilia- GOVERNO FEDERAL INICIA O PLANO DE CONSTRUÇÃO DAS USINAS DO TAPAJÓS

Autor(es): Por André Borges | De Brasília
Sem alarde, o governo está prestes a liberar o rio Tapajós, uma das principais artérias da Amazônia, à construção de um complexo de hidrelétricas. A polêmica Medida Provisória 558, de 6 de janeiro, abriu o espaço para a execução do antigo plano de erguer cinco usinas no rio. Com a MP, foram alterados limites de sete unidades de conservação, excluindo áreas que serão alagadas pelos reservatórios das usinas. Boa parte da redução da proteção legal dessas florestas visa desobstruir o caminho para o licenciamento ambiental das duas primeiras hidrelétricas previstas para a Bacia do Tapajós: São Luiz do Tapajós e Jatobá.
O Valor apurou que, desde fevereiro, a Eletrobras entregou ao Ibama uma série de pedidos de autorização para coletar os dados que vão basear o estudo de impacto ambiental da usina São Luiz, a maior delas, prioritária para o governo.
O rio Tapajós, artéria principal de uma Amazônia ainda virgem, está no limiar de ter as suas águas liberadas para a construção de um complexo de hidrelétricas. O antigo plano de erguer cinco usinas ao longo desse rio que nasce no Mato Grosso e avança pelo Pará, até encontrar o Amazonas, começou a sair do papel silenciosamente, processo que foi detonado por uma polêmica Medida Provisória editada no dia 6 de janeiro pela presidente Dilma Rousseff. Com a MP 558/2012, o governo alterou os limites de sete unidades de conservação da Amazônia e retirou delas a área que será alagada pelos reservatórios das usinas. Boa parte da redução dessas florestas protegidas por lei tem o propósito específico de desobstruir o caminho para o licenciamento ambiental das duas primeiras hidrelétricas previstas para a Bacia do Tapajós: São Luiz do Tapajós e Jatobá. Para a primeira delas, o resultado da ação governo foi imediato.
O Valor apurou que, de fevereiro para cá, a Eletrobras entregou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) uma série de pedidos de autorização para coletar os dados que vão basear o estudo de impacto ambiental da usina São Luiz do Tapajós, maior empreendimento do complexo e prioridade máxima do governo.
O Ibama já aprovou os pedidos. Em fevereiro, o órgão ambiental liberou o "plano de trabalho" da hidrelétrica e autorizou a Eletrobras a abrir uma "picada" de um metro de largura em uma extensão de 33,5 quilômetros de mata. No mês passado, foi dado sinal verde para que a estatal faça a captura, coleta e transporte de animais e plantas para concluir seus estudos, o que deve ocorrer até o fim deste ano.
Ambição alimentada há cerca de uma década pelo governo federal, a hidrelétrica de São Luiz tem uma potência estimada em 6.133 megawatts (MW), praticamente duas vezes a potência da usina de Santo Antônio, que está em fase de conclusão em Porto Velho (RO). Só o comprimento de sua barragem alcança 3.483 metros de uma ponta a outra.
O governo defende a tese de que o empreendimento terá um impacto ambiental extremamente reduzido. A previsão, no entanto, é de que a área total do reservatório de São Luiz do Tapajós atinja 722,2 km2, um área muito superior, por exemplo, aos 510 km2 do lago que será formado pela usina de Belo Monte, em construção no rio Xingu, no Pará. Pesa ainda o fato de que Belo Monte está sendo construída em uma área em que parte da mata já foi utilizada para pasto, além de estar próxima de cidades como Vitória do Xingu e Altamira. No caso de São Luiz do Tapajós, trata-se de construção em uma mata intacta, rodeada apenas por famílias de ribeirinhos e aldeias indígenas.
Segundo o Ministério Público Federal no Pará, o complexo das cinco usinas da Bacia do Tapajós deverá inundar cerca de 2 mil km2 de mata, quase duas vezes a extensão da cidade do Rio de Janeiro. "Do ponto de vista ambiental, não há dúvidas de que o estrago ambiental de São Luiz e do complexo do Tapajós é ainda superior ao que será causado por Belo Monte", diz Felício Pontes Júnior, procurador da República no Pará.
O instituto de pesquisas Imazon aponta que todas as áreas excluídas das unidades de conservação pelo governo estão no mapa das regiões prioritárias para a conservação da biodiversidade. Cerca de 80% delas são classificadas pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) como de prioridade "extremamente alta".
O governo justifica que o projeto é absolutamente imprescindível para garantir a oferta de energia do país e que fará um projeto hidrelétrico revolucionário no coração da Amazônia. A operação para a construção da usina de São Luiz do Tapajós, sustenta Altino Ventura Filho, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia (MME), vai se basear no modelo inédito de "usina plataforma", inspirado nas plataformas de petróleo que ficam isoladas nos oceanos.
Para construir São Luiz, tudo terá que ser transportado exclusivamente por meio do rio ou por via aérea. Está previsto a construção de um heliporto e, possivelmente, de uma pequena pista de pouso para aviões. Dessa forma, não haverá abertura de estradas para transportar trabalhadores, máquinas ou materiais. Os canteiros de obra serão abertos na margem do rio, mas ficarão absolutamente isolados e não poderão se expandir, como costuma ocorrer com esse tipo de empreendimento. "Se seguíssemos a mesma linha das outras usinas, abriríamos uma estrada para chegar até lá e montaríamos uma vila operária que levaria a um processo de urbanização", diz Altino. "Isso não ocorrerá. Não haverá estradas de acesso, o local não se transformará em objeto de desenvolvimento. Passada a fase da construção, essa estrutura será completamente desativada e tudo será reflorestado, só restando ali poucos funcionários para manutenção e fiscalização da usina."
O plano do governo é que, uma vez concluída, a hidrelétrica de São Luiz seja incorporada a um parque nacional. "Não vamos fazer a usina de forma atropelada. Os responsáveis pela obra ficarão, inclusive, com a responsabilidade de preservar aquela região, protegendo de possíveis invasões e desmatamentos", argumenta Altino.
O leilão de hidrelétricas está condicionado à emissão de licença ambiental prévia pelo Ibama. Conforme o cronograma a que o Valor teve acesso, a Eletrobras pretende concluir o seu relatório de impacto ambiental em janeiro de 2013. O plano do governo é que o Ibama aprove o estudo já em fevereiro para que, no mês seguinte, o estudo de viabilidade técnica e econômica (EVTE) da usina São Luiz passe pelo crivo do Tribunal de Contas da União (TCU). A meta é que as audiências públicas feitas pelo Ibama ocorram em abril do ano que vem, com emissão da licença prévia prevista para junho. Entre junho e o fim de 2013, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realiza o leilão da primeira hidrelétrica do rio Tapajós.
Fonte: www.planejamento.gov.br
Copiado do blog RP
RASTILHO DE PÓLVORA

Pela FÉ

Pela FÉ

De ponta a ponta ligado com o Mundo!

De ponta a ponta ligado com o Mundo!
FORUM PERMANENTE DE DEBATES Eis minha intenção em criar este espaço; as matérias que forem publicadas no FARO FINO, se produzirem comentários serão respondidas respeitando a opinião dos leitores. Todos os comentários devidamente assinados serão considerados e publicados, desde que não exponha a moralidade de pessoas. Evidentemente que comentários imorais ou que visem ridicularizar, humilhar pessoas também serão descartados.

Muitas vezes por sermos homens de projeção publica, posamos de vidraças, e as pedras dos insensatos, de longe são atiradas, mesmo não querendo o FARO FINO para essa finalidade, também posso ser pedra de estilingue, ou até a funda que Davi usou para tirar de orbita o gigante Golias.