segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Somos trabalhadores e não bandidos excelência!

GARIMPEIROS DO TAPAJÓS NA ALÇA DE MIRA DE SUA EXCELÊNCIA

SOMOS GARIMPEIROS, SOMOS TRABALHADORES BRASILEIROS, SOMOS PRODUTOS DO MEIO AMBIENTE EM QUE SEMPRE VIVEMOS...NÃO SOMOS BANDIDOS! "A história da cidadania confunde-se em muito com a história das lutas pelos direitos humanos e pelas classes sociais e trabalhadoras esquecidas pelo estado como um todo"  

Ao contrário do que muitos pensam dos Garimpeiros, demos nossa contribuição, e continuamos a dar para o crescimento da economia do país. Durante muitos anos, muitos viveram e morreram nas matas da amazônia, sem que ninguém se importasse, muitas cidades surgiram em prol do ouro e do trabalho dos garimpeiros, muitas regiões cresceram e se desenvolveram por causa do ouro, a Amazônia hoje é dos brasileiros por causa do ouro e dos garimpeiros que sempre a defenderam e a foram colonizando. Sempre fizemos frente aonde o estado em si estava ausente. A lei era do mais forte, pois não se tinha segurança do estado, e muitas famílias ainda "esperam" por seus filhos que morreram e estão enterrados pela selva amazônica... Se compararmos os garimpeiros mortos e enterrados nas matas, os desaparecidos e mortos da ditadura torna-se até "piada"

Direta ou indiretamente, fomos marginalizados pelos governantes e políticos, que em uma época de crise financeira e social, com direito a ditadura, nunca se lembraram de nós, e hoje depois de muitos anos de sofrimento, na qual nós contribuímos para o engrandecimento e a riqueza do pais, querem nos taxar de destruidores e anti-ecológicos, quando na realidade, os maiores destruidores não somos nós.

Eu, PEDRO FERNANDES, (editor deste blog) considero-me um arquivo "ainda vivo", (ví muitas coisas tristes) de toda uma luta pela sobrevivência que os garimpeiros tiveram e ainda estão tendo pelas matas, onde trabalhar era correr o risco de morrer, de bala ou de doenças.

Escapei de três atentados a bala, (ainda tenho algumas pelo corpo), de doenças perdi as contas, e o governo juntamente com seus políticos não estavam lá para me ajudar ou proteger, era cada um por si, terra sem lei. 
Ao contrário do que muitos pensam, não vim para a amazônia garimpar atrás de riquezas, vim ajudar a desbravar, pois o espírito de aventuras sempre esteve em mim. Saí de um meio social muito bom, faço parte de tradicional família potiguar (família Fernandes) financeiramente bem estruturada, onde DONA VILMA E SEU JOSÉ (meus pais) conseguiram com muita honestidade e trabalho, e deram a seus filhos e netos tudo de bom que se poderia ter e desejar, (mas escolhi as aventuras) ao contrário da riqueza de muitos "políticos" conseguidas a troco de "sangue" do contribuinte e da desonestidade.
O garimpeiro naquela época já era marginalizado, hoje continua na marginalização, sem direitos civis reconhecido. Nada mudou!...
Está na hora de ajudar, não de atrapalhar, parem de perseguir uma classe de homens trabalhadores e corajosos, que por muitos anos vem sofrendo sem ajuda de ninguém e que ao longo dos tempos (calados) vem dando sua contribuição sem exigir nada em troca.
SOMOS TRABALHADORES SOFRIDOS E MARGINALIZADOS, SOMOS PRODUTO DO MEIO AMBIENTE EM QUE SEMPRE VIVEMOS, NÃO SOMOS BANDIDOS.Copiado do Blog Rastilho de Pólvora.
             

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.