quarta-feira, 4 de abril de 2012

A esperança de um futuro campeão


       Bruno Senna, o sobrinho de Ayrton Senna:  “Agora, sonho ganhar corridas e ser campeão da Fórmula 1. Não será fácil, mas vou fazer de tudo para chegar lá”. (Cortesia da Williams F1/MF2)
      Bruno Senna, o sobrinho de Ayrton Senna: “Agora, sonhoganharcorridas e ser campeão da Fórmula 1. Não será fácil, mas vou fazer de tudo para chegar lá”. (Cortesia da Williams F1/MF2)
Um novo Senna no cockpit da Williams
Sobrinho de Ayrton Senna, Bruno Senna estreia como piloto titular na mesma escuderia da Fórmula 1 em que o tio encerrou a carreira tragicamente.
Por Nelza Oliveira para Infosurhoy.com 

RIO DE JANEIRO, Brasil – Quando Ayrton Senna competia na Fórmula 1, as varandas do luxuoso Hotel de Paris, no Principado de Mônaco, eram tomadas por bandeiras brasileiras.
Entre 1984 e 1993, Senna venceu seis de dez Grand Prix em Mônaco, tornando-se o recordista de vitórias nessa competição, o piloto que venceu mais corridas num mesmo circuito e um herói brasileiro no Principado.
Desde a morte do “Rei de Mônaco”, em 1994, as varandas são ocupadas por turistas de outras nacionalidades. Mas, neste ano, os fãs de Senna em Mônaco, no Brasil e no mundo têm a oportunidade de ver novamente o sobrenome da família com chances de vitória na Fórmula 1.
O sobrinho de Ayrton, Bruno Senna, que mora em Mônaco, estreou como piloto titular da Williams em 18 de março, no GP da Austrália da Fórmula 1. Na mesma escuderia inglesa, o tio fez seus primeiros testes na Fórmula 1 e encerrou tragicamente sua carreira.
Depois de não conseguir terminar a primeira corrida, Bruno, 28, ficou em sexto lugar no GP da Malásia, no último fim de semana, um resultado que o deixou otimista para a temporada.
“Pela primeira vez, pude me preparar adequadamente nos testes de inverno”, disse Bruno, por e-mail, ao Infosurhoy.com.
Muito parecido fisicamente com o tio, Bruno tem pela primeira vez uma chance real de provar seu talento na Fórmula 1. O piloto estreou na categoria em 2010 pela pequena Hispania, entrando direto no GP do Bahrein, abertura do calendário, sem ter feito um único teste com o carro.
Depois da Hispania, Bruno substitui, no ano passado, Nick Heidfeld na Lotus-Renault. Novamente correu sem preparo, entrando no meio da temporada.
Mas o piloto já mostrou talento em compensar atrasos. Ele só contou à mãe, Viviane Senna, que seguiria a carreira do tio aos 18 anos.
Viviane, que hoje é presidente do Instituto Ayrton Senna, idealizado pelo tio para ajudar na educação das crianças brasileiras, perdeu o marido num acidente de moto, em 1996, dois anos depois de perder o irmão. Continue lendo>

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.