quarta-feira, 21 de março de 2012

XXII ASSEMBLEIA DO POVO INDIGENA MUNDURUKU

AQUI  REINA  O  ESPIRITO  GUERREIRO  DO  POVO  MUNDURUKU 
Com vários assuntos discutidos, visando dar garantia aos direitos indígenas tantas vezes negado, seja por descompromisso ou omissão a  Associação Indigena Pusuru dos Indios  Munduruku promoveu a XXII Assembleia Geral do Povo Indigena na Aldeia Apompe do Posto Munduruku, comemorando mais a resistência em teimarem em viver diante do dominador, que seus direitos adquiridos que muitas vezes são deliberadamente esquecidos. Mais de 500 indígenas se reuniram nos três dias do encontro bem como indígenas de outras etnias como Kaiaby e Apiaka e no decorrer de todo encontro discutiram Saúde, Educação, e Economia do grupo Indígena e ainda referendaram por unanimidade a indicação de Walter Azevedo Tertulino para comandar os destinos da Funai de Itaituba. Walter que fora convidado a participar da assembleia em suas palavras de agradecimento disse que se nomeado pela Funai de Brasília executaria com esmero e dedicação  a responsabilidade e prometera em curto prazo dar dinamismo ao Órgão, que  estava por longos tempos distante de seus assistidos em momentos que grandes projetos deveriam estar sendo discutidos com os indígenas e entre esses os projetos Hidrelétricos, Saúde, educação e economia tribal.
Outros convidados e assuntos foram destaques na reunião. Entre os quais   Saúde e a emissária de Brasília Dulce  que defendeu a verba de 11 milhões para a promoção de saúde em 2.012 quantitativo  tal insuficiente segundo os índios para a promoção de saúde indígena. Lembram os índios que toda a estrutura para a saúde encontra-se comprometida, postos faltando ser construídos e o montante sendo para assistir os Munduruku e ainda kaiapó torna-se insuficiente para uma promoção digna. Lembrou um indígena  que a verba até para edificar os postos de saúde é insuficiente lembrando que um tijolo que custa na sede do município R$ 0,45 centavos de reais chega às aldeias a R$ 5,00 complementou que o valor de 11 milhões é ilusório já que ainda dessa dotação tem que se comprar medicamentos e pagar os recursos humanos empregados na promoção de saúde.
Sobre os megaprojetos hidrelétricos projetados os Munduruku manifestaram-se  contrários pelo imensurável impacto ambiental  que terão, ao analisarem palestra de uma determinada ONG que se fez presente na reunião e que com mais informações técnicas que objetivas os indígenas pouco entenderam, mas mesmo assim posicionaram-se contrários.
Mesmo com maciça sabatina submetido  na área de educação o Sr. Secretario de Educação Pedro lúcio,  mostrou todo investimento promovido pela Prefeitura Municipal que resgata dividas de governos anteriores. Cobrado para  aperfeiçoar recuperação e construção de escolas o secretário disse que há um planejamento para esse trabalho já  em execução e descerrou comentários sobre o que excedeu de recursos para pagamento de professores que fez  valorizar mais  esse profissional com o emprego e pagamento do abono. O ápice do encontro foi sem duvida a comemoração  alusiva à passagem dos vinte anos da Associação Pusuru, que foi comemorada com muita alegria e discursos onde foram lembrados diversos entes da luta dos indígenas por memoráveis conquistas.  Walter Azevedo Tertulino manifestou-se defendendo a luta dos que ficaram pelo caminho como Adocildo, Zé Luiz e Vidal que no transcurso dessa luta perderam a vida, lembrou também os trabalhos do Indigenista André  Ramos, dos indígenas  Izaias, Roberto Kirixi, Haroldo, Marcelo, e lembrou por fim o engajamento à causa dos Bieri na pessoa da missionaria Edith, Harold e equipe e ainda das Freiras e Padres da Missão Cururu que desenvolvendo suas atividades especificas  souberam falar e estimular aos índios a perseverarem pelo direito da demarcação de suas terras.
Outro assunto discutido foi à garimpagem em terra indígena, que se encontram invadida por garimpeiros não índios. Sobre esse tema lembrou Walter Tertulino que se for nomeado dará cumprimento ao que está estatuído na Constituição Federal que é a proibição de garimpagem em Terras Indígenas, tolerando a atividade exercida por indígenas. Ato continuo a essa posição Taravy Kayabi, líder dessa etnia disse que muitas vezes os índios atraem garimpeiros para o interior da Terra Indígena por absoluta ausência da Funai e programas de auto sustentação em favor do Grupo Tribal, e que isso acontece da mesma forma na Terra Indígena Kayabi.
__________________________________________


Criado pela ONU em 22.03.1992, todo dia 22 de março de cada ano é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem naturalágua, clique aqui e  use sem abusar. 
______________________________

FRANCISCO AMARAL "FALANDO FRANCAMENTE"

Vereador Cebola, Eliene Nunes e Sílvio Macedo

Li uma postagem em alguns blogs de Itaituba e região, que a prestação de contas da ex secretária de educação do município de Itaituba Eliene Nunes chegará a Câmara na próxima semana e deve ser encaminhada para análise e parecer das comissões.
A postagem diz que tal fato trata-se de “um dos maiores triunfos que Valmir tem em suas mãos e que as chances de ter essas contas rejeitadas pelos vereadores é de 99,9% já que a maioria dos vereadores é da base aliada do prefeito e liderada pelo Vereador Peninha que manda e desmanda na turma, ele dirá o que os outros vereadores devem fazer, tem sido assim durante todo mandato deles, por que vai mudar agora?” Fonte: Blog do Amaral

5 comentários:

  1. Paulo Afonso deixou um comentário sobre sua postagem "XXII ASSEMBLEIA DO POVO INDIGENA MUNDURUKU".
    Esse negocio de índios se reunirem, é só pra gastar dinheiro e não decidirem nada.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo deixou um comentário sobre a sua postagem "XXII ASSEMBLEIA DO POVO INDIGENA MUNDURUKU".
    A funai de Itaituba está abandonada, eu passei por lá vi um verdadeiro descaso com uma área tão bonita e que ajudava os índios a se recuperar quando vinham a tratamento. Vou torcer que dessa vez os índios tenha força para escolher e nomear o walter.

    ResponderExcluir
  3. Joãozinho deixou um comentário sobre sua matéria "XXII ASSEMBLEIA DO POVO INDIGENA MUNDURUKU".
    Vou ficar só na expectativa de ver até a onde isso vai chegar.

    ResponderExcluir
  4. Jozymar Feitosa deixou um comentário sobre a sua postagem "XXII ASSEMBLEIA DO POVO INDIGENA MUNDURUKU".
    Vou ficar torcendo pra isso dar certo para esses índios, eu conheço a luta dessa gente. As vezes eu penso que é necessário eles passarem por tudo isso, e as vezes eu para e penso que isso poderia ser melhor, a saúde deles é uma vergonha.

    ResponderExcluir
  5. Darcy Ribeiro na introdução do livro de Mércio Gomes "Os Índios e o Brasil" dizia que somente uma opinião pública devidamente esclarecida e informada pode decidir a favor ou contra de um determinado problema social. No caso dos Munduruku e várias outras etnias que vivem neste imenso e maravilho Estado do Pará, a opinião pública vai ser fundamental sim no sentido de cobrar posteriormente da autoridades o cumprimento das lei que foram feitas para defender os interesses das minorias. Parabens pelo Blog.

    ResponderExcluir

Seja prudente em seus comentários, agradeço sua visita.